F1: Arábia Saudita quer receber corrida sprint e começo da temporada de 2022

Organização de GP no país acredita que provas no fim do ano são menos atrativas e que intenção era fazer etapa já no início da atual temporada

F1: Arábia Saudita quer receber corrida sprint e começo da temporada de 2022

Os chefes da Arábia Saudita desejam que o GP da Fórmula 1 no país consiga uma vaga no início do calendário de 2022, em meio a especulações de que a temporada começará novamente no Oriente Médio. Na atual temporada, a corrida em Jeddah será a penúltima rodada, marcada para 5 de dezembro, uma semana antes da final em Abu Dhabi.

Apesar da data do evento de estreia, o promotor e presidente da Federação Saudita de Automóveis e Motos, príncipe Khalid Bin Sultan Al Faisal, diz que a preferência para o próximo ano é ficar mais perto do começo.

Leia também:

"Para nós, como divulgadores, preferimos não estar entre os últimos", disse ele. “As primeiras corridas costumam ser muito boas e depois tornam-se menos interessantes. Queríamos ter a prova no início, mas no tempo que tínhamos para preparar a pista, não conseguiríamos já em 2021."

“Nossa decisão era fazer uma corrida no final deste ano, ou esperar para o começo de 2022. Escolhemos a atual temporada. Portanto, agora estamos discutindo com a F1 sobre o que é melhor para nós. Espero que possamos chegar a um acordo", reiterou.

Com o impacto da pandemia de Covid-19 provavelmente pesando no formato do calendário, há uma probabilidade crescente de que o GP australiano seja novamente adiado para dar ao país mais tempo para lidar com restrições de viagens internacionais.

Isso deixaria o caminho aberto para o Bahrein abrir novamente a temporada, como fez este ano. Então, faria muito sentido para a Arábia Saudita formar um back-to-back.

Os preparativos para a corrida de rua deste ano em Jeddah estão dentro do cronograma, e o Príncipe Khalid também expressou algum interesse em que o país ganhe a terceira vaga para uma corrida sprint.

"Estive em Silverstone e gostei muito como espectador e promotor", explicou. "Eu acho que é bom. Você tem mais corridas para ver e mais ação no sábado. Adoraríamos ser um dos países a recebê-la.

"A decisão agora é da F1 e veremos. Será outro país, com três na Europa, ou o Oriente Médio? Eu adoraria ver na Arábia Saudita", reforçou.

F1 2021: Jornalista holandês vê Max maior do país, título perto e maturidade: “não erra duas vezes”

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Horner revela que Verstappen não respondeu rádio da equipe após acidente na Grã-Bretanha

Artigo anterior

F1: Horner revela que Verstappen não respondeu rádio da equipe após acidente na Grã-Bretanha

Próximo artigo

F1 - Wolff: "Não há nada mais que Hamilton precise provar"

F1 - Wolff: "Não há nada mais que Hamilton precise provar"
Carregar comentários