F1 deve testar novo sistema de deletar voltas feitas sob bandeira amarela, similar aos limites de pista

Assunto veio à tona após Alonso escapar de punição no sábado mesmo com volta rápida feita sob bandeira amarela dupla no primeiro setor da pista

F1 deve testar novo sistema de deletar voltas feitas sob bandeira amarela, similar aos limites de pista

A FIA deve testar ainda este ano um novo sistema de deletar voltas rápidas obtidas quando os pilotos passam por zonas de bandeiras amarelas duplas durante sessões de treinos livres e classificações na Fórmula 1. O primeiro contato com esse sistema pode acontecer já na próxima etapa, o GP dos Estados Unidos.

No momento, o regulamento determina que os pilotos devem reduzir a velocidade e não registrar um tempo de volta significativo quando passam pelas áreas de amarelas duplas.

Leia também:

Ocasionalmente, isso pode levar à controvérsias, como a de Fernando Alonso na classificação na Turquia. O espanhol entrou em uma zona do tipo no início de sua primeira volta rápida e, por completar a volta em um tempo competitivo, comparável aos outros na pista no momento, seu caso foi repassado aos comissários.

Ele escapou de punições após os comissários notarem que sua volta rápida seguinte foi três segundos mais rápida. Mas alguns rivais, que abandonaram as tentativas devido às amarelas, insistiram que Alonso havia feito um tempo significativo, especialmente no contexto de ameaça da chuva, que poderia afetar o resto da sessão.

Os comissários levaram isso em conta, mas acabaram deixando passar porque a sessão seguiu com pista seca e os tempos abaixando.

Após discutir com as equipes no domingo, o diretor de provas Michael Masi espera remover qualquer dúvidas que possa tentar os pilotos a completarem voltas rápidas ao deletar automaticamente seus tempos, seguindo um princípio similar ao já aplicado com limites de pista.

"Vamos ver o que é possível fazer em Austin", disse Masi ao Motorsport.com.

Fernando Alonso, Alpine A521

Fernando Alonso, Alpine A521

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

"Fizemos isso com os limites de pista. Podemos investigar em quais áreas isso funcionaria melhor, e vamos garantir que não existam consequências. Parece ser uma boa saída. Mas precisamos analisar tudo. Temos uma reunião do comitê desportivo essa semana de qualquer jeito, e isso está na pauta".

"Possivelmente temos que mexer um pouco no texto. Tem sido assim há algum tempo e, após algumas discussões, há algum refinamento que podemos fazer para melhorar a compreensão de todos".

Questionado se um sistema de eliminação de tempos pode ser testado já em Austin, Masi disse que "possivelmente sim", reforçando que um teste não seria difícil de ser aprovado.

"Isso entra nas minhas notas do evento. Não chega nem a ser uma mudança de regulamento. Em sua terminologia legal, efetivamente seria um teste. Então só precisa cumprir os requerimentos do Código Desportivo Internacional sobre bandeiras amarelas duplas".

"Mas, para provar efetivamente que isso foi atingido, o teste é o melhor cenário. Então vamos analisar, possivelmente testar algo em Austin e ver o que faremos".

F1 2021: Bottas VENCE, Verstappen é 2º e Hamilton SÓ 5º após PISTOLAR COM MERCEDES; análise do GP | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #136 – Ju Cerasoli faz raio-X da rivalidade Hamilton X Verstappen de quem acompanha direto do paddock

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Marko diz que Red Bull não sabe o que fazer para igualar motor da Mercedes

Artigo anterior

F1: Marko diz que Red Bull não sabe o que fazer para igualar motor da Mercedes

Próximo artigo

F1 - Mazepin pede desculpas a Hamilton por fechada na Turquia: "Pilotava às cegas"

F1 - Mazepin pede desculpas a Hamilton por fechada na Turquia: "Pilotava às cegas"
Carregar comentários