F1: Ferrari estreará novo sistema híbrido no GP da Rússia; entenda

Com isso, o piloto monegasco Charles Leclerc largará do fundo do grid em Sochi; confira

F1: Ferrari estreará novo sistema híbrido no GP da Rússia; entenda

A Ferrari confirmou que vai estrear um sistema híbrido atualizado em sua unidade de potência de Fórmula 1 no GP da Rússia neste fim de semana, de modo que o piloto monegasco Charles Leclerc terá uma penalidade no grid.

A escuderia da Itália revelou durante as férias de verão europeu que estava planejando dar um “passo significativo” no desempenho de sua unidade de potência, trazendo evoluções para seu motor ao longo da metade da temporada. De acordo com os regulamentos, as equipes têm permissão para fazer uma atualização de especificações por ano em cada um dos componentes da unidade de potência.

O editor recomenda:

Chefe de equipe da Ferrari, o italiano Mattia Binotto disse anteriormente que a equipe não lançaria a unidade de potência atualizada até o GP da Itália, que aconteceu no início deste mês em Monza.

Na 'prévia' da equipe vermelha para o GP da Rússia neste fim de semana, a Ferrari revelou que Leclerc terá a unidade de potência atualizada no Autódromo de Sochi para marcar sua estreia na pista.

Isso significa que Leclerc terá de começar a corrida de domingo do fundo do grid devido à instalação de uma nova unidade de potência, tendo perdido um dos seus motores anteriores no abandono da primeira volta na Hungria com o canadense Lance Stroll, da Aston Martin.

Companheiro de equipe de Leclerc, o piloto espanhol Carlos Sainz terá de esperar para obter o sistema híbrido atualizado como parte de uma abordagem escalonada entre os competidores do time italiano.

“Nosso objetivo principal é ganhar experiência para o projeto do carro 2022”, disse a equipe em sua 'prévia' de Sochi. “Foi feito um grande esforço técnico e logístico para poder utilizar a unidade o mais rapidamente possível. Sua introdução será escalonada entre os pilotos."

“Charles [Leclerc] será o primeiro a ter o novo sistema híbrido. Esta decisão é uma medida de precaução relacionada ao risco potencial de usar a bateria danificada em seu acidente do GP da Hungria."

“Em Sochi, Leclerc terá uma unidade de energia totalmente nova e, portanto, partirá da parte de trás do grid. Quanto a quando o sistema atualizado for instalado no carro de Carlos, será decidido após avaliação do equilíbrio entre a competitividade e o impacto da penalidade.”

A notícia vem como um alento para a Ferrari na luta pelo terceiro lugar no campeonato de construtores contra a rival McLaren, depois de ter perdido terreno para a equipe britânica em Monza.

A McLaren fez uma dobradinha vencida pelo australiano Daniel Ricciardo na Itália, o que lhe permitiu abrir 13,5 pontos de vantagem sobre a Ferrari na classificação das equipes, com oito corridas pela frente nesta temporada.

Leclerc não é o único piloto a ir para Sochi com uma penalização. Max Verstappen, holandês da Red Bull, terá gancho de três posições no grid depois de ter sido considerado o principal culpado pelo acidente com o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, em Monza.

TELEMETRIA: Veja a 'prévia' do GP da Rússia com engenheiro brasileiro ex-Renault

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
TELEMETRIA: Chuva em Sochi? Mercedes perderá invencibilidade? Rico Penteado responde

Artigo anterior

TELEMETRIA: Chuva em Sochi? Mercedes perderá invencibilidade? Rico Penteado responde

Próximo artigo

F1: Haas confirma Schumacher e Mazepin como pilotos para 2022

F1: Haas confirma Schumacher e Mazepin como pilotos para 2022
Carregar comentários