F1: Hamilton diz que posicionamento da categoria contra mensagens racistas foi "primeira vez que não se sentiu sozinho"

Heptacampeão sofreu abusos nas redes sociais após a vitória no GP da Grã-Bretanha e recebeu apoio da organização, equipes e pilotos

F1: Hamilton diz que posicionamento da categoria contra mensagens racistas foi "primeira vez que não se sentiu sozinho"

Lewis Hamilton disse que o apoio demonstrado pela Fórmula 1 após receber xingamentos racistas nas redes sociais de “incrível” e disse que foi “a primeira vez que não ficou sozinho”. O britânico sofreu preconceito após sua vitória no GP da Grã-Bretanha, duas semanas atrás, o que levou F1, FIA e a Mercedes a emitir um comunicado conjunto condenando as mensagens.

Isso foi seguido por uma onda de apoio de outras equipes e colegas de grid mostrando solidariedade ao único piloto negro da F1.

Leia também:

Falando pela primeira vez sobre o acontecido, Hamilton disse que "não era nada novo para ele", mas sentiu que a resposta da categoria era um contraste gritante de quando enfrentou abusos no início de sua carreira.

"E diria que foi incrível ver o apoio do esporte, da minha equipe e de alguns dos pilotos", disse ele na entrevista coletiva de quinta-feira (29), antes do GP da Hungria. "Senti pela primeira vez que não estava sozinho no esporte. Porque em quaisquer outros anos em que corri, ninguém diria nada. Em 2007 foi assim. É realmente incrível ver os passos que demos."

“É claro que não podemos tolerar isso e não há espaço para esse tipo de abuso, mas se eu tiver que receber isso neste setor para que as pessoas se conscientizem, faz parte da minha jornada."

Em declarações no ano passado, Hamilton disse que a falta de ação para combater o racismo que ele enfrentou no início de sua carreira fez "todo o sentido" após os comentários do ex-mestre de cerimônias da F1, Bernie Ecclestone.

Em abril, o heptacampeão convocou as empresas de mídia social a fazerem mais para combater o racismo online, antes de um boicote às suas plataformas originado no futebol inglês.

Lewis tem liderado as mensagens da F1 em seu esforço por maior diversidade e inclusão e recentemente revelou as descobertas da Hamilton Commission, que está trabalhando para criar uma indústria que reflita mais a sociedade como um todo.

A Mercedes também mudou a pintura do carro para um esquema de cores totalmente preto antes da temporada de 2020 em uma mensagem antirracismo e manteve o design para este ano.

F1 2021: O ‘pós-guerra’ na Hungria: tudo sobre o GP em Budapeste com Rico Penteado | TELEMETRIA

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como Verstappen se encaixa entre rivais históricos de Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Ricciardo: Verstappen "superou" erros que marcaram começo da carreira

Artigo anterior

F1 - Ricciardo: Verstappen "superou" erros que marcaram começo da carreira

Próximo artigo

Alonso não contava que ainda estaria correndo na F1 aos 40

Alonso não contava que ainda estaria correndo na F1 aos 40
Carregar comentários