F1: Hamilton projeta relação com Russell na Mercedes caso britânico assine para 2022

Jovem piloto da Williams é o provável substituto de Bottas, que foi anunciado na Alfa Romeo na próxima temporada

F1: Hamilton projeta relação com Russell na Mercedes caso britânico assine para 2022

Lewis Hamilton diz não ter preocupações com a harmonia da equipe na Mercedes se George Russell for confirmado como seu novo companheiro na Fórmula 1 em 2022. Espera-se que o britânico seja piloto da escuderia no próximo ano como substituto de Valtteri Bottas, anunciado na Alfa Romeo nesta segunda-feira (6).

O heptacampeão e o finlandês estabeleceram um relacionamento cordial durante o tempo que passaram juntos, ganhando o título de construtores para a Mercedes em todas as quatro temporadas e Hamilton levando todos os campeonatos de pilotos.

Leia também:

A possível chegada de Russell, destaque na Williams, foi apontada por muitos como uma mudança na dinâmica da equipe. Max Verstappen, da Red Bull, disse que o jovem piloto "tornaria as coisas difíceis" para Hamilton, enquanto Nico Rosberg acredita que as coisas podem ficar "mais quentes" no time.

No entanto, Lewis explicou na quinta-feira que não tinha preocupações sobre uma possível parceria com o compatriota e disse que achava que o relacionamento deles seria "muito bom".

"George é um piloto incrivelmente talentoso", comentou. "Ele é humilde e tem uma ótima abordagem. Naturalmente, ser britânico provavelmente ajuda em termos de comunicação."

"Naturalmente, eu tenho que ser super apoiador do companheiro de equipe que tenho agora, é por isso que estou com Valtteri, porque temos um trabalho a fazer. Nenhum de nós pode vencer o campeonato de equipes sozinho."

"Russell é um dos membros do futuro do esporte. Acho que ele já mostrou uma pilotagem incrível até agora e tenho certeza que continuará a crescer. Então, onde melhor para fazer isso do que em uma grande equipe como esta, ou qualquer outra que ele vá?"

George Russell, Williams FW43B, Sir Lewis Hamilton, Mercedes W12, and Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M

George Russell, Williams FW43B, Sir Lewis Hamilton, Mercedes W12, and Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Hamilton será o segundo piloto mais velho do grid no próximo ano e atualmente luta contra Verstappen por um oitavo campeonato mundial, o que seria recorde absoluto. A chegada de George seria um novo desafio, mas o heptacampeão sentiu que "não é como se tivesse algo a provar" na disputa interna.

"Eu corri contra alguns pilotos incríveis como companheiros de equipe, em meu ano de estreia enfrentei Fernando [Alonso]. Então eu realmente não sinto que tenho algo a provar", disse o britânico. "Estou animado para ver os jovens passando, aprenderemos uns com os outros. Acho que é importante que o respeito esteja sempre presente e a comunicação no centro disso."

"Temos uma configuração incrível em nossa escuderia, em termos de moral, nossos processos e como o time abraçou os dois pilotos. É por isso que temos harmonia. Acho que estamos muito mais bem preparados do que nos anos anteriores. Então, isso realmente não me preocupa."

F1 2021: Verstappen vence QUEDA DE BRAÇO com Hamilton em BRIGA ESTRATÉGICA na Holanda; veja debate

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: GP da Bélgica foi o maior fiasco da história da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Wolff fala sobre ida de Bottas à Alfa Romeo em 2022
Artigo anterior

F1: Wolff fala sobre ida de Bottas à Alfa Romeo em 2022

Próximo artigo

GP da Itália de F1: Horários e como acompanhar, com corrida sprint e F2

GP da Itália de F1: Horários e como acompanhar, com corrida sprint e F2
Carregar comentários