F1: McLaren acredita que decepção da Rússia tornará Norris mais forte

Chefe da equipe britânica relatou tristeza de equipe e piloto com perda da vitórias nas últimas voltas em Sochi, mas reiterou que faz parte da evolução

F1: McLaren acredita que decepção da Rússia tornará Norris mais forte

Lando Norris vai se recuperar da tristeza de perder o GP da Rússia de Fórmula 1 como um piloto "mais forte", disse o chefe da McLaren, Andreas Seidl. O jovem britânico parecia no caminho certo para vencer sua primeira corrida em Sochi, enquanto segurava Lewis Hamilton nos estágios finais, mas tudo deu errado a algumas voltas do fim quando uma chuva forte chegou.

O jovem britânico e a equipe demoraram para trocar para pneus intermediários. O que custou-lhes muito tempo e abriu caminho para o heptacampeão conquistar a vitória. Norris acabou voltando para casa em sétimo, admitindo depois que ficou "devastado" com o que aconteceu.

Leia também:

Seidl está convencido de que Lando não vai levar a decepção a sério e que tanto ele quanto a McLaren sairão do GP da Rússia mais preparados para o futuro.

"Acho que vamos fazer com que ele e a equipe sejam mais fortes porque são nesses momentos que você mais aprende", comentou ao Motorsport.com. "É sempre mais fácil se tudo correr conforme o planeado. Um momento como este é uma grande desilusão, mas também uma oportunidade de evoluir e fazer melhor."

"Faz parte do esporte. Não é diferente das categorias juniores, onde coisas como essa acontecem e há grandes decepções - especialmente quando ele estava tão perto de algo realmente grande. Acho que ele tem experiência suficiente, e a equipe também, para se recuperar ainda mais forte."

Lando Norris, McLaren MCL35M

Lando Norris, McLaren MCL35M

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Norris parecia ter a vitória no bolso conforme as voltas eram contadas, com Hamilton atrás dele lutando para se aproximar da McLaren. E embora haja poucos motivos para pensar que seu piloto não teria segurado a vitória se a pista continuasse seca, Seidl disse que não perderá tempo se perguntando o que poderia ter acontecido.

"Sou um cara que não desperdiça energia com o que poderia ou deveria", disse ele. "Você tem que olhar para os fatos, fazer uma análise sobre o que conseguiríamos fazer melhor e então 'resetar' e prosseguir novamente."

"Ele está decepcionado e estamos tristes com o resultado da corrida e as últimas três voltas, mas isso não vai movê-lo para a frente."

Seidl comentou que sempre soube que o progresso da McLaren na F1 teria alguns obstáculos, mas que essa percepção só servirá como benefício a longo prazo.

"Parte dessa jornada é que você tem que aceitar que nem sempre vai dar certo", comentou o chefe. "É algo normal do esporte. Há dias como este, que são uma grande decepção, mas também é uma oportunidade de permanecer humilde e com os pés no chão."

"O importante é manter o respeito por todos os seus concorrentes também. De novo, estou muito feliz e confiante com tudo que estou vendo da equipe. Assim que estivermos com tudo que precisamos em nossa jornada no lugar, estaremos em posição de lutar contra a Red Bull e a Mercedes regularmente."

"E obviamente é ótimo ver que agora, ocasionalmente e dependendo das pistas, podemos lutar por pole position ou vitória", concluiu.

F1 2021: Tom entre Mercedes e RBR ainda mais agressivo, McLaren perdida e 100 vezes Hamilton | RETA FINAL

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Parada de Bottas ajudou Hamilton a colocar intermediários no GP da Rússia

Artigo anterior

F1: Parada de Bottas ajudou Hamilton a colocar intermediários no GP da Rússia

Próximo artigo

F1: Ferrari aprova novo motor e quer colocá-lo no carro de Sainz o quanto antes

F1: Ferrari aprova novo motor e quer colocá-lo no carro de Sainz o quanto antes
Carregar comentários