F1: Planos ambiciosos da Alfa Romeo podem atrair os melhores pilotos

Chefe da equipe, Frederic Vasseur, sente que desejo da equipe para futuro significa que pode atrair um piloto estelar

F1: Planos ambiciosos da Alfa Romeo podem atrair os melhores pilotos

Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi têm negócios com a Alfa Romeo até o final da atual temporada de Fórmula 1, e o finlandês provavelmente não voltará no próximo ano, já que a equipe italiana tem como alvo Valtteri Bottas, caso ele não renove com a Mercedes.

Leia também:

Chefe da equipe, Frederic Vasseur disse no início deste ano que a equipe não descartaria a substituição de Raikkonen e Giovinazzi, mas insistiu que "tudo está aberto."

A Alfa estendeu seu relacionamento com a Sauber no que Vasseur rotulou de uma "parceria de longo prazo" que destaca o desejo da marca de sucesso no esporte.

"Acho que estamos em uma boa posição porque somos ambiciosos", disse Vasseur ao Motorsport.com. “Estamos subindo em termos de parceiros, patrocinadores e assim por diante. O portfólio está subindo.”

“A parceria com a Alfa é sólida e de longo prazo. A Ferrari está fazendo um bom trabalho, eles estão melhorando também do lado deles e estamos melhorando o chassi.”

"Tenho muitos sinais verdes e quero ser muito positivo. Agora tenho de fazer o meu trabalho para os convencer."

Vasseur acredita que será importante ser honesto com as potenciais contratações sobre as perspectivas da Alfa para as próximas temporadas, a fim de evitar criar falsas expectativas, especialmente se encontrar um piloto de alto perfil.

“Se você tem um projeto e é muito claro com eles, então você diz 'gente, não quero enganá-los, não conseguiremos ganhar em 2022, nem mesmo em 2023, mas pelo menos queremos subir duas ou três posições por ano e queremos melhorar'”, disse.

“Esta mensagem foi transmitida por Kimi. Quando Kimi entrou em 2019, ele havia vencido duas corridas antes com a Ferrari, e nesta fase estávamos em uma situação difícil. Acho que ele entendeu o desafio e o projeto.”

“Você tem que ser muito claro com eles e ser transparente: 'Ok, galera não vamos conseguir vencer, mas a meta é se formos P8 é ser P6 e depois P4'. [É melhor] do que para dizer 'OK, não se preocupe, vamos ganhar no próximo ano'. Fazendo isso, você criará a frustração."

Enquanto a equipe ainda não decidiu a dupla para 2022, Vasseur admitiu que Giovinazzi deu um passo à frente este ano, especialmente nas classificações, mas avalia que o italiano ainda precisa melhorar o desempenho nas corridas.

“Antonio está fazendo um trabalho muito bom na qualificação, quando Kimi provavelmente enfrenta mais dificuldades. E é o oposto na corrida. E muitas vezes ele está compensando a diferença com Antonio nas primeiras voltas.”

“Eu diria que, se você quiser falar do Antonio, com certeza ele fez uma boa melhora na classificação. Ele tem um entendimento muito melhor do desempenho do carro. E se ele tem que melhorar é provavelmente na aproximação da corrida, a gestão da corrida, a gestão dos pneus. Mas ele conhece a situação perfeitamente."

F1: Conheça a INCRÍVEL história da PRISÃO de MIKA HAKKINEN horas antes do GP da Grã-Bretanha

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

compartilhar
comentários
F1 2021: Confira os horários e como acompanhar o GP da Bélgica, com F3 e W Series

Artigo anterior

F1 2021: Confira os horários e como acompanhar o GP da Bélgica, com F3 e W Series

Próximo artigo

F1: GP do Catar ganha força para vaga em novembro no calendário de 2021

F1: GP do Catar ganha força para vaga em novembro no calendário de 2021
Carregar comentários