F1: RBR deve instalar última unidade de potência no carro de Pérez

Red Bull poderá iniciar o GP da Bélgica com a terceira e última unidade de potência em seus dois carros; Max já utilizou a última na Hungria

F1: RBR deve instalar última unidade de potência no carro de Pérez

A Red Bull disse que pode trocar a unidade de potência do carro de Sergio Pérez. Após a batida da primeira curva no GP da Hungria, onde foi acertado por Valtteri Bottas, o mexicano ainda conseguiu correr por mais alguns metros, mas o motor da sua RBR acabou falhando.

Christian Horner, chefe da Red Bull, revelou após a corrida que o abandono de Pérez aconteceu por causa de danos do acidente em Hungaroring. A inspeção inicial apontou para uma falha total da unidade de potência da Honda.

Leia também:

Horner disse: "A unidade perdeu toda a água imediatamente. Nós iremos olhar a unidade de potência mais a fundo, mas os primeiros relatórios indicam que o motor não tem recuperação."

Se for confirmado que a unidade de potência está eliminada, Perez terá que utilizar a sua terceira e última unidade da temporada no GP da Bélgica, restando ainda 11 corridas até o fim do campeonato.

E no mesmo fim de semana em que a Red Bull teve que trocar o carro de Verstappen para o terceiro motor, após descobrirem uma rachadura na unidade que sofreu a batidade no GP em Silverstone, isso significa que a RBR pode sofrer uma dupla penalidade por troca de motor mais a frente na temporada. Prejudicando tanto o título de construtores como o de pilotos para Max.

Ao ser perguntado pelo Motorsport se ele tem esperanças de terminar o ano sem precisar de um quarto motor para os dois pilotos, Horner respondeu: "bem pequenas, infelizmente".

"E isso é imensamente frustrante para a Honda porque não foi devido a confiabilidade, mas por causa de acidentes que nós não causamos. Então eles estão sentindo o impacto disso assim como nós estamos sentido pelo nosso lado nos chassis.

Horner disse que o incidente na curva um, que destruiu as esperanças da equipe, foi brutal para time, enquanto inferia que o erro do Bottas foi um favor para a Mercedes por tirar Verstappen e Pérez.

"Eu não acho que havia qualquer coisa que nós pudéssemos fazer. Essa é a brutalidade da corrida, não? Eu acho que, infelizmente, você viu que o Bottas largou mal, ele superestimou os freios e fez um belo trabalho para a Mercedes em tirar nossos dois carros. Teve uma quantidade gigante de dano. Custou um motor e obviamente Max foi muito prejudicado", conclui Horner.

compartilhar
comentários
F1: Wolff defende decisão de não trocar pneus de Hamilton na relargada

Artigo anterior

F1: Wolff defende decisão de não trocar pneus de Hamilton na relargada

Próximo artigo

F1: Vettel é desclassificado e Hamilton herda 2º lugar na Hungria; entenda

F1: Vettel é desclassificado e Hamilton herda 2º lugar na Hungria; entenda
Carregar comentários