Verstappen: Apesar de mais restrita, F1 ainda está "muito longe da Indy"

Carro de 2022 fez muitos questionarem se o futuro da F1 não seria algo similar ao da Indy, com veículos mais padronizados

Verstappen: Apesar de mais restrita, F1 ainda está "muito longe da Indy"

Durante o final de semana em Silverstone, a Fórmula 1 apresentou oficialmente o carro que será usado a partir de 2022. E o atual líder do mundial, Max Verstappen, disse que não vê problemas em um regulamento mais restrito de desenvolvimento, contrariando ainda sugestões de que a categoria estaria se aproximando do que temos hoje na Indy.

Os novos carros de 2022 devem ser mais lentos que os atuais, com um percentual maior do downforce sendo gerado no assoalho para reduzir a dependência de ar limpo, permitindo que os carros andem mais próximos uns dos outros.

Leia também:

Antes do GP, Verstappen concordou que a F1 se tornará mais restritiva em 2022, mas descartou alegações de que o esporte se aproximava da Indy, que traz um design de carro quase padrão, exceto por algumas poucas variáveis.

"Bem, acho que ainda estamos muito longe da Indy, então acho que tudo bem", disse Verstappen ao Motorsport.com. "Mas sim, veremos nos próximos anos qual caminho será tomado, o que será permitido e não será permitido. Mas, no momento, não há porquê criticar. Temos que ver como será".

Verstappen disse ainda que não ligaria em ter um carro vários segundos mais lento por volta se isso melhorar o espetáculo na pista, tendo expressado anteriormente sua frustração pelas dificuldades em se ultrapassar na F1 atual.

"Olha, sempre queremos ser o mais rápido possível em uma volta. Mas sim, no momento é muito difícil de ultrapassar. Não ligaria em ser três, quatro segundos mais lento se, no final, as corridas forem melhores. É um toma lá dá cá".

"Claro, entendo que com os carros de hoje, se você passar por uma curva tão rápido e frear tão tarde, fica mais difícil passar alguém e coisas do tipo. Isso é normal".

"No fim do dia, fomos nós mesmos quem pedimos um carro diferente para que tenhamos corridas melhores, e a Fórmula 1 eventualmente chegou à essa solução. Estou curioso para ver como serão as corridas no próximo ano".

Jack Harvey, Meyer Shank Racing Honda

Jack Harvey, Meyer Shank Racing Honda

Photo by: Art Fleischmann

CLIMA DE GUERRA: Max Wilson teme CONSEQUÊNCIA do acidente de Hamilton e Verstappen para F1; entenda

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Alonso aprova sprint, mas pede classificação mais "apimentada"

Artigo anterior

F1: Alonso aprova sprint, mas pede classificação mais "apimentada"

Próximo artigo

F-E - Wolff: Vandoorne e de Vries "merecem estar na F1" em meio a ligações com Williams

F-E - Wolff: Vandoorne e de Vries "merecem estar na F1" em meio a ligações com Williams
Carregar comentários