Vettel diz que F1 precisa de mais curvas inclinadas como as de Zandvoort

Alemão da Aston Martin elogiou novidade da F1, que volta a ter curvas do tipo pela primeira vez desde Indianápolis

Vettel diz que F1 precisa de mais curvas inclinadas como as de Zandvoort

Sebastian Vettel acredita que a Fórmula 1 precisa de mais curvas como as inclinadas de Zandvoort depois de experimentar pela primeira vez as mudanças da pista nesta sexta-feira (3). O fim de semana marca o primeiro GP da Holanda desde 1985 e modificações foram feitas no circuito para adaptá-lo às especificações da categoria.

Três locais - Curva 1 (Tarzanbocht), Curva 3 (Hugenholtzbocht) e Curva 14 (Arie Luyendijkbocht) - tiveram inclinação adicionada para oferecer aos pilotos diferentes linhas e aumentar a velocidade. Enquanto muitos do grid já haviam corrido no autódromo na Fórmula 3, nenhum completou qualquer prova no novo layout com as máquinas da F1, com exceção de Verstappen, que já havia feito uma demonstração.

O quatro vezes campeão Vettel disse que o novo traçado é empolgante e que essas curvas eram o tipo de coisa que a categoria precisava introduzir em mais pistas: "Devíamos ter mais disso, parece animador e me sinto empolgado no carro também."

A F1 deve adicionar uma curva inclinada para o Circuito Yas Marina em Abu Dhabi antes do final da temporada deste ano, após críticas ao layout da pista e à qualidade das corridas.

Sebastian Vettel, Aston Martin AMR21

Sebastian Vettel, Aston Martin AMR21

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

O alemão terminou o dia em 10º no TL2 para a Aston Martin e completou apenas seis voltas no TL1 devido a um problema na unidade de potência.

"Foi uma tarde decente porque tínhamos que recuperar o atraso e eu tive que entrar no ritmo rápido", disse Vettel. "Ajuda o fato de eu estar aqui há muitos anos e eles não mudaram muito os rumos, o que é uma boa notícia."

“As partes que eles modificaram, eu acho que foi para melhor. É muito empolgante com o sistema de inclinação, então ainda não está claro qual linha seguir, mas tenho um pouco mais de tempo amanhã", acrescentou.

Questionado se era difícil encontrar algum ritmo devido às três bandeiras vermelhas durante as sessões de sexta-feira, o tetracampeão brincou que "causou a maioria delas" em referência à sua paralisação no TL1 e à longa espera que se seguiu para recuperar seu carro.

"Não foi tão difícil para mim”, disse ele. "À tarde também ajudou, porque eu ainda não tinha saído [para a pista]."

"Então, para nós, as sinalizações não nos afetaram, mas eu também as causei!"

F1 2021: TREINOS na Holanda, Hamilton com PROBLEMAS e a volta de ALBON | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: GP da Bélgica foi o maior fiasco da história da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Stewart: "Acidente de Verstappen em Silverstone seria fatal em minha época"

Artigo anterior

F1 - Stewart: "Acidente de Verstappen em Silverstone seria fatal em minha época"

Próximo artigo

Wolff quer manter de Vries na "família Mercedes" mesmo com vaga na F1

Wolff quer manter de Vries na "família Mercedes" mesmo com vaga na F1
Carregar comentários