F-E: Di Grassi cruza em primeiro, mas é desclassificado do ePrix II de Londres por manobra polêmica; Lynn fica com vitória

Etapa marca retorno da Fórmula E a Londres pela primeira vez desde 2016

F-E: Di Grassi cruza em primeiro, mas é desclassificado do ePrix II de Londres por manobra polêmica; Lynn fica com vitória

Neste domingo, foi realizada a segunda e última corrida do fim de semana da Fórmula E em Londres. E em uma prova recheada de polêmicas, Lucas di Grassi cruzou a linha de chegada em primeiro, mas foi desclassificação do meio da última volta por uma manobra feita durante o safety car para subir de nono para segundo. Com isso, Alex Lynn ficou com a vitória, tendo Nyck de Vries em segundo e Mitch Evans em terceiro.

A etapa marca o retorno da F-E à capital britânica pela primeira vez desde a rodada dupla de 2016, quando o evento ainda era realizado no Battersea Park. Na ocasião, tivemos uma disputa tensa entre Lucas di Grassi e Sébastien Buemi pelo título, com o suíço levando a melhor.

Leia também:

Desta vez, o Mundial de carros elétricos corre no ExCel Centre, em uma pista meio indoor, meio outdoor, em um dos palcos das Olimpíadas de 2012. Na classificação, realizada mais cedo neste domingo, tivemos a presença da chuva e a pole position ficou com Stoffel Vandoorne.

 

A largada correu sem maiores problemas e mudanças de posições na frente. Mais atrás, Di Grassi e Sette Câmara disputavam intensamente pela nona posição, com os brasileiros se encontrando no setor externo da pista mas sem perder posições. Vandoorne já conseguia abrir uma dianteira para Rowland, que passava a ser pressionado por Lynn e de Vries.

Destaque do sábado, de Vries foi o primeiro a atacar entre os primeiros, assumindo a terceira posição em cima de Lynn a 40 minutos do fim, iniciando a caça da Rowland, passando ao segundo lugar quando o britânico da Nissan acionou o modo ataque.

 

Buemi e Rast protagonizavam uma disputa agressiva pela 11ª posição, com o piloto da Nissan usando o modo ataque. Os dois bateram no setor externo da pista, o que levou ao abandono da Audi e o acionamento do safety car. Buemi foi punido com um stop and go de 10 segundos pelos comissários.

 

O carro de segurança entrou novamente nos boxes cerca de quatro minutos depois, com 33 ainda no cronômetro. E a transmissão mostrava a aproximação de uma chuva forte ao ExCel Centre.

 

Vandoorne acionou o primeiro modo ataque a 29 minutos do fim e rapidamente perdeu a liderança para de Vries, retomando a ponta na reta principal. Mas os dois pilotos da Mercedes seguiam bem próximos, com Rowland tentando se manter vivo na briga.

Atual campeão, Da Costa foi o próximo a abandonar. O português da Techeetah tomou uma espremida de Lotterer, bateu e parou o carro na área de escape após a primeira curva e forçou a entrada do safety car novamente. Neste momento, Vandoorne, de Vries, Lynn, Sette Câmara e mais pilotos haviam recém-acionado o segundo modo ataque.

 

O safety car saiu com pouco menos de 22 minutos no relógio. Neste momento, a cronometragem acusava Lucas di Grassi na liderança. O brasileiro teve um furo no pneu, entrou nos boxes para trocar e saiu na frente do pelotão. Logo atrás, Rowland foi com muita sede ao pote atacar Vandoorne e os dois acabaram batendo e perdendo muitas posições.

 

Enquanto a situação de sua liderança seguia indefinida, já que o movimento da Audi estava sob investigação, Di Grassi acionou o segundo modo ataque e perdeu a ponta para De Vries, mas rapidamente se colocou na cola do holandês da Mercedes.

Di Grassi rapidamente passou De Vries, que não tinha mais modo ataque para acionar e abriu uma pequena vantagem aproveitando a disputa do piloto da Mercedes com Lynn.

 

A dez minutos do fim, Di Grassi abria uma vantagem sólida, de 1s5, para Lynn, que tinha De Vries em sua cola, com Evans e Frijns completando o top 5. Neste momento, Sette Câmara era o 12º e o brasileiro da Audi recebia a punição de um drive through pelo movimento sob o safety car. Allan McNish, chefe da equipe alemã, foi visto correndo em direção aos comissários para recorrer da decisão.

No final, sem cumprir o drive through, Lucas di Grassi foi desclassificado no meio da última volta, mesmo cruzando a linha de chegada primeiro. O brasileiro entregou a vitória para Alex Lynn da Mahindra, com Nyck de Vries em segundo e Mitch Evans da Jaguar em terceiro. 

Nos minutos finais, Sam Bird e Norman Nato se envolveram em uma batida no setor externo da pista e, com isso, Sérgio Sette Câmara subiu para a oitava posição, voltando a pontuar na Fórmula E primeira vez desde a etapa de Diriyah em fevereiro.

A Fórmula E tira agora três semanas de folga antes da última rodada dupla da temporada 2021. O Mundial de carros elétricos terá seu campeão decidido no tradicional ePrix de Berlim, novamente no Aeroporto Berlim Tempelhof. As provas estão marcadas para 14 e 15 de agosto.

CLIMA DE GUERRA: Max Wilson teme CONSEQUÊNCIA do acidente de Hamilton e Verstappen para F1; entenda

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F-E - Wolff: Vandoorne e de Vries "merecem estar na F1" em meio a ligações com Williams

Artigo anterior

F-E - Wolff: Vandoorne e de Vries "merecem estar na F1" em meio a ligações com Williams

Próximo artigo

Audi insiste que seguiu regulamento da Fórmula E em meio à polêmica envolvendo Di Grassi

Audi insiste que seguiu regulamento da Fórmula E em meio à polêmica envolvendo Di Grassi
Carregar comentários