MotoGP- Quartararo: "São sempre os mesmos que atrapalham"

Francês reclamou do ritmo lento dos irmãos Espargaró que atrapalharam sua volta, mas está feliz em largar na frente dos rivais na disputa pelo título

MotoGP- Quartararo: "São sempre os mesmos que atrapalham"

O piloto da Yamaha está, por um lado, satisfeito com a primeira fila numa pista complicada para as motos M1 como o Red Bull Ring, mas por outro zangado já que o tráfego de quem espera por um vácuo o impediu de tentar uma segunda volta para melhorar.

Fábio Quartararo realmente chegou perto de completar um feito que quase poderia ser chamado de épico. O francês estava prestes a levar a Yamaha à pole position numa pista que no papel está entre as piores de todo o campeonato para M1. No final, perdeu por alguns milésimos, 34 para ser preciso, para Jorge Martín.

Leia também:

Entretanto, mais uma vez "El Diablo" conseguiu ficar na frente de todos os rivais na corrida pelo título e isso é algo para comemorar. Como de se esperar, ele parecia visivelmente satisfeito no final da qualificação.

“No fim eu estou contente em largar da primeira fila e também porque quando você faz dois finais de semana na mesma pista fica cada vez mais difícil. Desta vez é realmente assustador, na frenagem praticamente atingimos as referências da Moto2”, disse Quartararo para a Sky Sport MotoGP HD.

O líder do campeonato não escondeu a frustração por não ter conseguido aproveitar a segunda tentativa de volta rápida, pois no seu caminho encontrou os irmãos Espargaró que avançavam lentamente em busca de um vácuo.

"É uma pena porque são sempre os mesmos que vão à procura de uma vantagem. Uma vez está tudo bem, mas todas as vezes não é possível. Também gostaria de alguém de quem eu pudesse seguir o vácuo, que fosse útil com a nossa bicicleta, mas vou sozinho", disse o francês.

Seu chefe técnico Diego Gubellini está convencido de que o ritmo de corrida é excelente para amanhã e Fábio disse o mesmo quando foi perguntado.

"No TL4 tive um ritmo muito bom, consegui fazer 1m24" 2 com um pneu que tinha 17 voltas. É diferente na corrida, mas estamos com um bom ritmo".

Algo que dá ainda mais valor ao desempenho de Quartararo hoje é a diferença de velocidade máxima em relação às Ducatis, porque isso significa que nas seções mais rápidas ele realmente conseguiu fazer uma grande diferença.

“Se fossem apenas 5 km/h, eu ficaria feliz. O problema é que no TL4 eram mais de 10, então é difícil batalhar com eles. Hoje fizemos nosso trabalho muito bem, mas sei que na corrida as coisas são diferentes, então vamos ver amanhã. "

Finalmente, quando lhe foi dito que esta é a décima vez nesta temporada que larga da primeira fila, o piloto da Yamaha não pareceu nada surpreendido com isso.

"A qualificação é o que mais gosto, talvez até mais do que a corrida. Nesta pista, ter feito a primeira fila duas vezes é extraordinário porque, mesmo que não pareça, temos muita dificuldade em T1 e T2 com a Yamaha" ele concluiu.

compartilhar
comentários
MotoGP - Martín: “Sou novato e não quero me por como favorito a vencer"

Artigo anterior

MotoGP - Martín: “Sou novato e não quero me por como favorito a vencer"

Próximo artigo

MotoGP: Márquez não considera ter condições para disputar o top 5

MotoGP: Márquez não considera ter condições para disputar o top 5
Carregar comentários