Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
64 dias
06 mai
Próximo evento em
106 dias
20 mai
Próximo evento em
120 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
134 dias
10 jun
Próximo evento em
141 dias
24 jun
Próximo evento em
155 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
162 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
176 dias
29 jul
Próximo evento em
190 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
218 dias
02 set
Próximo evento em
225 dias
09 set
Próximo evento em
232 dias
23 set
Próximo evento em
246 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
253 dias
07 out
Próximo evento em
260 dias
21 out
Próximo evento em
274 dias
28 out
Próximo evento em
281 dias
05 nov
Próximo evento em
289 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
302 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
317 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
326 dias

35 anos: A 1ª vitória de Piquet no Brasil... sem 2º colocado

compartilhar
comentários
35 anos: A 1ª vitória de Piquet no Brasil... sem 2º colocado

Relembre uma das corridas mais memoráveis do ano do bicampeonato do piloto brasileiro, com fato inédito na história da F1

Keke Rosberg, Williams FW08C Ford
Nelson Piquet, Brabham BMW
Nelson Piquet, Brabham BT52 BMW
Alain Prost, Renault RE30C

Há exatos 35 anos o circuito de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, recebia a abertura do campeonato mundial de Fórmula 1. O dia 13 de março de 1983 foi marcado pela primeira vitória de fato de Nelson Piquet em terras brasileiras.

O piloto, campeão em 1981, havia vencido na pista a corrida de 1982 - cuja qual chegou a até desmaiar no pódio, tendo que ser segurado por Keke Rosberg e Alain Prost. No entanto, Piquet foi desclassificado após o GP por estar com o carro abaixo do peso. A Brabham do brasileiro tinha galões de água supostamente para resfriar os freios, que foram considerados ilegais pelos comissários da FIA.

Em 1983, com o motor BMW turbo mais desenvolvido, Piquet se utilizou da boa velocidade de seu conjunto para sair de quarto no grid, assumir a primeira posição ainda no início da prova e vencer de maneira consistente a primeira prova do ano.

Pole position, Rosberg chegou em segundo, mas não sem um grande susto durante a prova. O carro do finlandês pegou fogo durante um reabastecimento e o piloto foi obrigado a pular fora de sua Williams #1. Com o incêndio controlado, Rosberg retornou ao carro e completou a prova atrás de Piquet. No entanto, por ter tido o carro empurrado nos boxes para que pegasse no tranco, o finlandês foi desclassificado.

E, de maneira controversa, a FIA resolveu não promover nenhum dos pilotos que chegaram atrás para a posição do então atual campeão. Niki Lauda ficou em terceiro com a McLaren e o companheiro de Rosberg, Jacques Laffite, foi o quarto. A curiosidade se dá por conta de que até hoje não se sabe bem o motivo que levou a federação a deixar esta corrida sem um segundo colocado.

E esta ainda não foi a única decisão polêmica dos comissários naquele final de semana. Durante os treinos, Andrea de Cesaris, da Alfa Romeo, não foi à pesagem obrigatória quando solicitado enquanto entrava nos boxes. Em consequência disso ele simplesmente foi excluído do final de semana todo.

 
Hockenheim diz que GP da Alemanha só é garantia para 2018

Artigo anterior

Hockenheim diz que GP da Alemanha só é garantia para 2018

Próximo artigo

Calderón: “Sauber deixou claro que preciso render neste ano”

Calderón: “Sauber deixou claro que preciso render neste ano”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1