Alonso: É um "luxo" sair e voltar à F1 nos meus próprios termos

Alonso classificou como positiva sua temporada de retorno, além de destacar a felicidade de poder sair e voltar à categoria quando quis

Alonso: É um "luxo" sair e voltar à F1 nos meus próprios termos
Carregar reprodutor de áudio

Fernando Alonso diz que foi um "luxo" poder sair da Fórmula 1 no final de 2018 e retornar em 2021 em seus próprios termos, tendo curtido a primeira temporada da volta com a Alpine.

No período em que esteve fora da F1, Alonso explorou outras categorias e eventos do esporte, como o Mundial de Endurance com a Toyota, onde foi campeão além de vencer as 24 Horas de Le Mans, a estreia no Dakar e mais uma tentativa nas 500 Milhas de Indianápolis.

Leia também:

Alonso teve uma temporada de retorno com sucesso na Alpine, subindo ao pódio no Catar, além de ter um papel crucial na vitória do companheiro de equipe, Esteban Ocon, na Hungria. Mais cedo neste ano, o espanhol disse que estava gostando da volta mais do que esperava, e refletiu sobre o campeonato como "um bom ano para mim".

"Na pista e fora dela, eu gostei do tempo que passei com a equipe, e nesse retorno, fiquei muito feliz. Tive o luxo de poder voltar ao esporte quando eu quis. Quando eu decidi, parei. Quando decidi, eu voltei. É um luxo muito grande".

"Normalmente é um grupo muito pequeno de pilotos que podem pilotar na F1, e não é fácil ter esse tipo de possibilidade. Sinto grato por isso. E o modo como a temporada se deu pra mim, melhorando a cada vez e terminando muito forte, foi o melhor modo de preparação para 2022".

Fernando Alonso, Alpine A521

Fernando Alonso, Alpine A521

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Inicialmente, Alonso precisou de algumas corridas para se acostumar e reajustar à vida na F1, explicando que os pneus dianteiros foram particularmente difíceis de entender.

"O maior desafio acredito que foram os pneus dianteiros e a filosofia de cada equipe em termos de suspensão dianteira, o controle dessa área, o feedback que você recebe no volante. Obviamente isso é único para cada equipe. E a construção do dianteiro mudou de 2020 para 2021, o que foi um desafio para todos".

"Mas foi um desafio maior para quem mudou de equipe. Vimos isso no começo do ano e para mim também, porque estava fora há dois anos".

"Os momentos mais recompensadores certamente foram os altos, quando tivemos performance melhor. Obviamente a vitória de Esteban na Hungria, foi o melhor momento para nós como equipe. Meu pódio no Catar também foi uma ótima sensação".

MARI BECKER fala de PRAZER, REALIZAÇÃO e SUCESSO com F1 NA BAND: "Apresentei o esporte DE VERDADE"

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #155 - Piores da F1 2021: Quais pilotos/equipes decepcionaram? Masi é consenso?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1, MotoGP, WEC, DTM... Relembre as sete maiores polêmicas do esporte a motor em 2021
Artigo anterior

F1, MotoGP, WEC, DTM... Relembre as sete maiores polêmicas do esporte a motor em 2021

Próximo artigo

F1 - Russell: Ferrari virá "com fome" em 2022 após dois anos difíceis

F1 - Russell: Ferrari virá "com fome" em 2022 após dois anos difíceis
Carregar comentários