Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
62 dias
06 mai
Próximo evento em
104 dias
20 mai
Próximo evento em
118 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
132 dias
10 jun
Próximo evento em
139 dias
24 jun
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
160 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
174 dias
29 jul
Próximo evento em
188 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
216 dias
02 set
Próximo evento em
223 dias
09 set
Próximo evento em
230 dias
23 set
Próximo evento em
244 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
251 dias
07 out
Próximo evento em
258 dias
21 out
Próximo evento em
272 dias
28 out
Próximo evento em
279 dias
05 nov
Próximo evento em
287 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
300 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
315 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
324 dias
Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise técnica: as atualizações da Ferrari que deram impulso "inesperado" a Leclerc

compartilhar
comentários
Análise técnica: as atualizações da Ferrari que deram impulso "inesperado" a Leclerc
Por:
, Especialista
Co-autor: Matt Somerfield

Confira as mudanças aerodinâmicas feitas pela Ferrari nas últimas duas corridas, no trabalho exclusivo de Giorgio Piola e Matt Somerfield

O quarto lugar de Charles Leclerc no grid de largada do GP de Eifel na Fórmula 1 deixou a Ferrari otimista com o fato de que as atualizações que aplicou nas últimas corridas estão funcionando. Apresentando uma série delas ao longo das duas últimas corridas, a escuderia não tem dado um grande passo à frente no ritmo de prova, mas indica que está a par das falhas do SF1000.

E o desempenho de Leclerc em Nurburgring, quando conseguiu superar uma Red Bull no classificatório, deixou o piloto monegasco convencido de que a Ferrari está realmente avançando. "Não esperava ser tão competitivo com o tempo frio como aquele, e o carro estava se comportando muito bem", disse ele. "Então isso foi positivo”.

"Acho que as pequenas atualizações que trouxemos neste final de semana também funcionaram na direção certa. Não foi um grande passo. Mas não era isso que estávamos procurando. Foi um pequeno passo na direção certa. E isso também é positivo”.

Leia também:

Aqui, damos uma olhada nas mudanças que a Ferrari fez.

Primeira Fase

Na Rússia, o foco da Ferrari estava em resolver alguns dos problemas de estrutura de fluxo na dianteira do carro. A equipe introduziu um novo nariz e palhetas giratórias em uma tentativa de direcionar mais fluxo de ar para vias mais importantes.

As mudanças no nariz centraram-se na área da ponta do nariz, com a nova posição (esquerda) abaixando-o para que mais fluxo de ar fosse capturado e lançado para trás. Isso também alterou como ele interage com a seção neutra da asa dianteira abaixo.

Ferrari SF1000 front wing Russian GP comparison

Ferrari SF1000 front wing Russian GP comparison

Photo by: Giorgio Piola

A Ferrari também fez alterações nas palhetas giratórias, com um grupo de palhetas arqueadas implantadas na plataforma. Essas nadadeiras, colocadas em uma posição semelhante às usadas pela Haas desde a temporada passada, adquirem o fluxo de passagem e o conduzem suavemente para a frente de uma forma mais ordenada.

Ferrari SF1000 rear wing endplate comparison

Ferrari SF1000 rear wing endplate comparison

Photo by: Giorgio Piola

A Ferrari também tratou a asa traseira com alguns elementos novos, movendo-se em uma direção de design semelhante à da Mercedes, com um recorte serrilhado no canto traseiro e um layout revisado na seção de suspensão da placa final.

Segunda Fase

Para Nurburgring, a Ferrari fez da parte central do carro seu ponto focal, com novas seções produzidas para o feixe da carenagem, alterações feitas nos defletores laterais e revisões feitas no assoalho.

Ferrari SF1000 new bargeboard detail

Ferrari SF1000 new bargeboard detail

Photo by: Giorgio Piola

Na frente da tábua rasa, o elemento vertical alto foi revisado, com o slot mais avançado movido para mais perto da dianteira [1], mudando a proporção da superfície das duas superfícies que se seguem.

O bumerangue superior foi alterado [2] e recebeu um elemento vertical mais dominante na fronteira externa do carro [4]. A seção vertical do bumerangue inferior [3], que antes era fixada ao superior, agora também possui um elemento dedicado.

O ponto em que os dois condicionadores de fluxo vertical convergem agora não é apenas muito mais baixo, mas também significa que uma ranhura menor é preferida no elemento dianteiro [3].

A consequência dessas alterações é que os painéis defletores em formato de perna de cachorro também tiveram seu tamanho e formato alterados, de forma a atender à mudança nas estruturas de fluxo.

Enquanto isso, a borda principal do assoalho [5] sofreu algumas alterações, com o formato da virada alterado, junto com os 'dentes' que se projetam dela que coletam o fluxo de ar e geram seus próprios vórtices.

Ferrari SF1000 floor strakes

Ferrari SF1000 floor strakes

Photo by: Giorgio Piola

Essas mudanças não devem apenas ter um impacto direto no desempenho, mas também resultam em um ganho saudável quando consideradas como parte da cadeia aerodinâmica, dadas as mudanças feitas a montante delas nas corridas anteriores.

Ferrari SF1000 nose inlet detail

Ferrari SF1000 nose inlet detail

Photo by: Giorgio Piola

Ferrari SF1000

(Temporada 2020)

Ferrari SF1000

Motor: Ferrari
Combustível: Shell
Pneus: Pirelli

Pilotos:

16 - Charles Leclerc

5 - Sebastian Vettel

Hamilton 'DÁ O TROCO' em Stewart e cia e elege o momento de maior 'DRAMA' em sua carreira na F1

PODCAST: Recordes de Hamilton e Schumacher são comparáveis?

 

F1: Marko diz que Mick Schumacher quase correu GP de Eifel

Artigo anterior

F1: Marko diz que Mick Schumacher quase correu GP de Eifel

Próximo artigo

Podcast #071 - Recordes de Hamilton e Schumacher são comparáveis?

Podcast #071 - Recordes de Hamilton e Schumacher são comparáveis?
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Ferrari
Autor Giorgio Piola