Fórmula 1
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
27 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
41 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
69 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
76 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
90 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
104 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
111 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
125 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
132 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
146 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
160 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
188 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
195 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
209 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
216 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
230 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
244 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
251 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
265 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
279 dias
Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise técnica: O que há de novo no carro da Ferrari de 2020

compartilhar
comentários
Análise técnica: O que há de novo no carro da Ferrari de 2020
Por:
12 de fev de 2020 10:17

SF1000 é o primeiro carro a ser apresentado fisicamente este ano, de uma equipe que rapidamente se viu suas chances de luta pelo título naufragar na temporada passada

A Ferrari lançou nesta terça-feira o seu SF1000, carro que deve brigar pelo título de construtores e de pilotos, tendo o desafio de desbancar a hegemonia da Mercedes e de Lewis Hamilton.

Após a divulgação do novo modelo, o mago do design Giorgio Piola e Matthew Somerfield destacaram o que realmente há de novo. Confira na galeria abaixo.

Leia também:

Galeria
Lista

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
1/13

Foto de: Ferrari

Isso é novo: Asas Viking, montadas na lateral da caixa de ar.

Ferrari SF1000 - asa dianteira

Ferrari SF1000 - asa dianteira
2/13

Foto de: Ferrari

O bico foi refinado quando o comparamos com o design introduzido em Singapura na última temporada, com a frente muito mais pronunciada, devido a um novo design. Enquanto isso, as bordas externas do dispositivo também foram remarcadas para maximizar seu papel na geração de carga na frente do carro.

Ferrari SF90

Ferrari SF90
3/13

Foto de: Giorgio Piola

Para comparação, aqui está a solução introduzida pela Ferrari em Singapura na última temporada.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
4/13

Foto de: Ferrari

As palhetas giratórias também foram colocadas mais adiante, com quatro elementos, em vez de três. A parte traseira, montada sob o chassi, também apresenta uma extensão da placa para melhorar o relacionamento.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
5/13

Foto de: Ferrari

A Ferrari maximizou mais uma vez a altura dos bargeboards, pois, à primeira vista, as três áreas na frente da montagem parecem ser mais altas do que os regulamentos permitiriam.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
6/13

Foto de: Ferrari

Esses bargeboards são relativamente convencionais, com várias superfícies e fendas, garantindo que operem bem em vários ângulos, velocidades e condições. Os boomerangs foram otimizados ainda mais, com um elemento mais fino implantado acima da borda principal, enquanto um mais robusto é colocado na parte traseira. Ambos os elementos são contorcidos no ponto mais externo para formar a primeira parte da matriz do defletor, que também é formada por um conjunto de asas em torno da cabeça do eixo do assoalho.

Ferrari SF90

Ferrari SF90
7/13

Foto de: Giorgio Piola

Aqui podemos ver o design do bargeboard do ano passado, que funciona como uma boa comparação ao visualizar a nova configuração.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
8/13

Foto de: Ferrari

Por trás disso, encontramos os três principais painéis que compõem o conjunto de defletores, os dois mais à frente dos quais se seguem no padrão recente das equipes, de apêndices em forma de L, enquanto o painel superior foi simplificado e destacado da rampa superior do lado lateral.

Red Bull RB15

Red Bull RB15
9/13

Foto de: Giorgio Piola

Isso segue uma tendência empregada pela Red Bull nas últimas temporadas, o que provavelmente cria um vórtice contra-rotativo ao normalmente encontrado na ponta externa da superfície. Seu uso dessa rampa lateral levou a equipe a fazer mudanças semelhantes em sua geometria geral da carroceria e novamente vê o tamanho geral da entrada enterrada sob a carroceria ainda menor.

Ferrari SF71H

Ferrari SF71H
10/13

Foto de: Giorgio Piola

Sobre o espelho de duas peças, a Ferrari se afastou disso nos últimos anos…

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
11/13

Foto de: Ferrari

No entanto, o SF1000 apresenta um conjunto de haste de espelho complexa e uma configuração de duas peças mais uma vez.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
12/13

Foto de: Ferrari

Pela vista lateral, é bem claro que o carro deste ano cresceu mais uma vez, e a equipe o usou como uma maneira de readequar o motor, acessórios e caixa de câmbio para reduzir a largura total da carroceria.

Ferrari SF1000

Ferrari SF1000
13/13

Foto de: Ferrari

Isso é ainda mais evidenciado pela enorme expansão na parte traseira do assoalho.

 

Próximo artigo
Ameaça de coronavírus deve causar adiamento de GP da China de F1

Artigo anterior

Ameaça de coronavírus deve causar adiamento de GP da China de F1

Próximo artigo

Após apresentação, relembre todos os carros da Red Bull na F1

Após apresentação, relembre todos os carros da Red Bull na F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Matthew Somerfield