Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise técnica: suporte da asa traseira da Manor

compartilhar
comentários
Análise técnica: suporte da asa traseira da Manor
Por:
, Especialista
Co-autor: Matt Somerfield

A Manor continua a trazer desenvolvimentos para o seu MRT05 para maximizar o seu pacote.

Em Mônaco, a equipe chegou com um novo monkey seat mais complexo, com placas terminais alongadas e três elementos horizontais, mudando o ponto em que o fluxo de ar e o escapamento são manipulados e recebidos na asa traseira - que se está com mais ângulo de ataque maior para melhorar o downforce.

O mais impressionante, porém, é que Manor também mudou seu pilão de montagem da asa traseira, comprimindo os gases de escape por uma única lâmina que se cruza com o escapamento - tendência iniciada pela Toro Rosso em 2015 e copiada por várias outras equipes nesta temporada (Ferrari, Sauber, Haas, McLaren). Mas, curiosamente, é a primeira que uma equipe de motores Mercedes usa.

 

The rear wing of the Toro Rosso STR10 support pylon on the STR10 intersects with the exhaust
A asa traseira do Toro Rosso STR10 com suporte

Foto: Giorgio Piola

O uso deste pilão de interseção é interessante, pois não só tem o potencial de economizar peso, mas também tem um efeito aerodinâmico sobre a exaustão, endireitando o fluxo que sai do escape.

Enquanto isso, a tampa do motor pode ser reformulada também, alterando os parâmetros de resfriamento.

Análise técnica: suspensão dianteira do Ferrari SF16-H

Artigo anterior

Análise técnica: suspensão dianteira do Ferrari SF16-H

Próximo artigo

10 anos: o dia que a Rascasse virou estacionamento

10 anos: o dia que a Rascasse virou estacionamento
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Mônaco
Localização Monte Carlo circuito de rua
Equipes Manor Racing
Autor Giorgio Piola