Binotto: demitir pessoas não tornará Ferrari mais rápida

compartilhar
comentários
Binotto: demitir pessoas não tornará Ferrari mais rápida
Por:

O chefe da Ferrari detalhou como será o trabalho da equipe nas duas semanas antes do GP da Grã-Bretanha

A Ferrari teve um início de temporada difícil na Fórmula 1. O SF1000 acabou tendo uma performance bem abaixo da Mercedes, e chegou a perder até para equipes do pelotão do meio. Com isso, muito tem se cobrado uma mudança na equipe, incluindo algumas pessoas pedindo a demissão de Mattia Binotto. Mas o chefe da Scuderia se defendeu, afirmando que demitir pessoas não tornará o carro mais rápido.

As dificuldades colocaram a mídia italiana especulando o futuro de Binotto na equipe, apesar do holofote também se incidir sobre membros seniores que estão envolvidos com o desenvolvimento do carro deste ano.

Leia também:

Mas falando em Maranello após o retorno da equipe do GP da Hungria, Binotto deixou claro que o momento é de fortalecer a organização e ajudar as pessoas, em vez de promover cortes.

"Tenho confiança nas pessoas que trabalharam na Gestão Esportiva; nós começamos um longo processo que deve levar a mais um ciclo vencedor", disse Binotto ao site da Ferrari.

"Vai levar um tempo, mas toda a companhia entende e apoia essa visão. É por isso que eu me divirto lendo histórias. Você não vai tornar um carro mais rápido simplesmente demitindo pessoas".

Binotto disse no final de semana que o início da temporada 2020 foi pior que o esperado pela equipe, após uma pré-temporada difícil. O foco agora na fábrica é entender onde está o erro no design, com Binotto sugerindo que uma mudança total pode ser necessária.

"Após três corridas, ficou claro que estamos piores do que o esperado e precisamos reagir imediatamente. Todo o projeto do carro precisa ser revisado, levando em consideração os limites impostos pelo regulamento".

"Estou ciente que não há varinha mágica na Fórmula 1, mas queremos dar um passo adiante para melhorar a situação, a curto e longo prazo. Também pode ser necessário olhar para a organização para melhorar e fortalecer nossos métodos. Mas, primeiro, como uma equipe, precisamos entender como chegamos nessa situação".

RETA FINAL: Hamilton merece as críticas que recebe? Eric Granado comenta volta de MotoGP e MotoE

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista com Igor Fraga

 

Análise técnica: as atualizações de Mercedes, McLaren, AlphaTauri e Racing Point apresentadas no GP da Hungria de F1

Artigo anterior

Análise técnica: as atualizações de Mercedes, McLaren, AlphaTauri e Racing Point apresentadas no GP da Hungria de F1

Próximo artigo

CEO da Fórmula E rebate críticas de Carey e Marko sobre importância e qualidade da categoria

CEO da Fórmula E rebate críticas de Carey e Marko sobre importância e qualidade da categoria
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Scuderia Ferrari
Autor Jonathan Noble