Brasil 2019: a corrida que colocou Sainz no radar da Ferrari

compartilhar
comentários
Brasil 2019: a corrida que colocou Sainz no radar da Ferrari
Por:
, Editor

Na reprise deste sábado, a F1 exibiu o GP do Brasil de 2019, prova que mudou como que Sainz era visto pelo paddock

Na Fórmula 1, existe um hábito das memórias durarem muito pouco, elevando eventos atuais a um hype maior. Isso explica muito bem o GP do Brasil do ano passado. A prova ofereceu um dos finais mais dramáticos de um GP na história recente da F1, e um resultado chocante, com dois outsiders terminando no pódio.

Mas antes do primeiro safety car, que entrou a 18 voltas do fim devido ao abandono de Valtteri Bottas e sua Mercedes, a prova não tinha nada demais. Verstappen tinha a vitória em suas mãos, apesar da pressão de Lewis Hamilton, enquanto Sebastian Vettel tinha tudo para fechar o pódio, estando 18 segundo a frente de seu companheiro de equipe, Charles Leclerc.

Leia também:

E quando os acontecimentos se alinharam para o final caótico nas voltas restantes, isso abriu o caminho para Carlos Sainz construir um resultado que o colocava como um produto em alta no mercado - apesar de uma espera agoniante antes da confirmação de seu primeiro pódio na F1.

Quando Sainz acordou naquele domingo, um pódio era algo que passava longe de sua cabeça. Um problema em seu motor o impediu de fazer um tempo na classificação, e forçou a McLaren a trocar a unidade de potência em seu carro. O resultado foi uma larga dos pits, e podendo tirar sua chance de terminar o mundial de 2019 como o rei do pelotão do meio.

Porém, o espanhol não estava pronto para desistir. "Vou no modo de ataque máximo", disse sobre sua tática para a prova. "Obviamente, isso nem sempre funciona com os pneus da Pirelli, será um meio termo entre lidar com os pneus e dar o meu máximo. Será algo difícil de fazer, mas preciso encontrar um jeito".

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

McLaren optou por uma estratégia arriscada de uma parada para Sainz, enquanto a maioria do grid iria para duas. Ele mostrou poucos sinais de segurar o ritmo no começo da prova, ultrapassando Robert Kubica, George Russell ,Danill Kvyat, Nico Hulkenberg e Sergio Pérez nas cinco primeiras voltas.

Quando os rivais estavam próximos da primeira rodada de paradas, Sainz estava em 13º, sabendo que ficaria mais tempo na pista. A recuperação deixou ele a apenas três segundos de seu companheiro de equipe, Lando Norris, que estava em 11º.

Sainz foi o último piloto do pelotão do meio a parar, indo duas voltas depois de Norris, na 29ª volta. Ele recebeu um jogo de pneus médios novos para as 42 voltas restantes - um grande desafio, mas com outros tendo que parar novamente, a aposta poderia render posições para ele.

A estratégia custou a ele inicialmente posições para Pérez e Daniel Ricciardo, que estavam entre os primeiros a parar, caindo para a 15ª posição. Com os pneus novos entrando em forma, Sainz começou a ganhar posições, ultrapassando Lance Stroll antes de começar a subir o pelotão com a segunda rodada de paradas.

Uma grande ajuda veio quando Norris permitiu que Sainz o ultrapassasse, afirmando depois que ele estava "muito lento" e queria ajudar a equipe.

Essa combinação deixou Sainz em oitavo. Pierre Gasly e Romain Grosjean já estavam em sua vista, a apenas alguns segundos de distância, tornando o sexto lugar uma possibilidade real.

Mas o Safety Car ameaçou acabar com todo o trabalho de Sainz. Após os fiscais não conseguirem colocar o carro de Bottas atrás da barreira rápido o suficiente, a corrida estava neutralizada, juntando o grid e permitindo aos carros do meio mais uma parada.

A McLaren precisava decidir se pararia Sainz novamente, fazendo perder posições ou se ficaria na pista com pneus gastos, correndo o risco de perder posições para os carros que vinham atrás.

Sergio Perez, Racing Point RP19 and Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34 battle

Sergio Perez, Racing Point RP19 and Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34 battle

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

"Dessa vez, nós apostamos e vencemos", disse. "Eu não tinha aderência. Eu estava com problemas na quarta e quinta marcha no começo porque estava muito lento, eu não conseguia forçar os pneus".

Sainz subiu para sétimo na relargada ao ultrapassar Grosjean no S do Senna, com a ajuda de um problema no MGU-K da Haas. Mas enquanto Gasly desaparecia de vista com seus pneus novos na Toro Rosso, Sainz precisou ficar de olho no retrovisor, devido à proximidade de Kimi Raikkonen, Antonio Giovinazzi, Ricciardo e Norris, todos a menos de dois segundos.

Mas Sainz conseguiu segurar a posição, absorvendo a pressão antes de voltar a focar nos carros que estavam a sua frente. Dessa vez, era a lenta Ferrari de Vettel, cuja batida com Leclerc deixou detritos na pista e levou a mais uma entrada do safety car.

"Você está fazendo um excelente trabalho, P5", disse o engenheiro de Sainz, Tom Stallard, enquanto eles se preparavam para as duas voltas finais. Sainz teria problemas na relargada, já que todos os carros estavam muito próximos".

Ele conseguiu fazer uma saída perfeita novamente na primeira curva, impedindo Raikkonen de tentar a ultrapassagem. Quando chegava no Pinheirinho, Sainz teve que desviar mais uma vez de um incidente, dessa vez de Alexander Albon. Era uma tentativa ruim de ultrapassagem de Lewis Hamilton, que terminou com o toque entre os dois.

Sainz conseguiu manter sua posição até o final, terminando apenas seis décimos a frente de Raikkonen, e um quarto lugar, sua melhor posição final desde o GP de Singapura de 2017.

Mas as melhores notícias viriam apenas depois da bandeira quadriculada.

Enquanto o Gasly comemorada seu impressionante segundo lugar, os fiscais confirmaram que o toque entre Hamilton e Albon estava sob investigação. O piloto da Mercedes nem tentou se defender, enviando no seu lugar Ron Meadows, gerente da equipe, com a mensagem admitindo a culpa pelo toque.

A espera agonizante de Sainz foi documentada na série da Netflix, Drive to Survive. Jogado em uma cadeira na área de hospitalidade da equipe, Sainz disse: "Eu estou no momento mais estranho da minha carreira. Eu realmente não tenho ideia de como agir agora. Estou apenas esperando".

Com a punição a Hamilton parecendo inevitável, a McLaren começou a pensar em modos para comemorar o primeiro pódio desde o GP da Austrália de 2014. A assessora de Sainz não estava muito feliz com a ideia de levar toda a equipe no pódio em um primeiro momento, com medo de parecer algo "desesperado".

"Você está me dizendo que não devemos ir para o pódio?", perguntou o primo e empresário de Sainz, Carlos Oñoro. "Você tá de brincadeira comigo? Desde o dia que ele nasceu ele está esperando esse momento!".

E aí chegou a notícia de que Hamilton havia recebido uma punição de cinco segundos. Sainz era oficialmente o terceiro.

A notícia explodiu em uma grande celebração na McLaren antes de toda a equipe ir para o pódio. Isso resultou em algumas das imagens mais emocionantes da temporada 2019, mostrando uma equipe que, após anos de sofrimento, finalmente tinha seu momento sob o sol - mesmo que a noite estivesse começando a aparecer em Interlagos.

Carlos Sainz Jr, McLaren celebrates his third position on the podium with the McLaren team

Carlos Sainz Jr, McLaren celebrates his third position on the podium with the McLaren team

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

O resultado também garantiu o quarto lugar para a McLaren no mundial de construtores, e levaria Sainz ao sexto lugar no mundial de pilotos, vencendo o "título de melhor do resto", à frente de Albon e Gasly.

Essa corrida também teve uma significância muito grande para o seu futuro, por ser sua melhor corrida na F1 até agora, próximo do fim de uma temporada repleta de pontos altos. Poucas semanas depois, a Ferrari faria o primeiro contato com ele sobre uma vaga em 2021, levando o espanhol a ser anunciado como o substituto de Vettel em maio.

Colocando a nova parceria como uma que irá render bons resultados, Sainz deverá visitar o pódio mais vezes no futuro. E enquanto elas podem vir com toda a pompa e circunstância de uma cerimônia regular, ele não poderá levar toda a equipe com ele - algo que tornará a prova do Brasil em 2019, uma que vai ficar marcada em sua memória.

Veja imagens da trajetória de Carlos Sainz na F1

Carlos Sainz Jr., Toro Rosso

Carlos Sainz Jr., Toro Rosso
1/19

Foto de: Alastair Staley / Motorsport Images

Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso y Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso

Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso y Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso
2/19

Foto de: XPB Images

Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso

Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso
3/19

Foto de: XPB Images

Carlos Sainz, Scuderia Toro Rosso

Carlos Sainz, Scuderia Toro Rosso
4/19

Foto de: XPB Images

Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso y Marco Matassa, Scuderia Toro Rosso

Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso y Marco Matassa, Scuderia Toro Rosso
5/19

Foto de: Sutton Motorsport Images

Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12, pasa el coche chocado de Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12

Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12, pasa el coche chocado de Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12
6/19

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team
7/19

Foto de: Renault F1

Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team, Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team,

Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team, Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team,
8/19

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team RS17

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team RS17
9/19

Foto de: Sutton Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
10/19

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
11/19

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Lando Norris, McLaren, Carlos Sainz Jr., McLaren

Lando Norris, McLaren, Carlos Sainz Jr., McLaren
12/19

Foto de: McLaren

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34
13/19

Foto de: Erik Junius

Podio: tercer lugar Carlos Sainz Jr, McLaren celebra con el trofeo

Podio: tercer lugar Carlos Sainz Jr, McLaren celebra con el trofeo
14/19

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34, Lando Norris, McLaren MCL34

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34, Lando Norris, McLaren MCL34
15/19

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Daniel Ricciardo, Renault F1, y Carlos Sainz Jr., McLaren, en la conferencia de prensa

Daniel Ricciardo, Renault F1, y Carlos Sainz Jr., McLaren, en la conferencia de prensa
16/19

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL35

Carlos Sainz Jr., McLaren MCL35
17/19

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., McLaren

Carlos Sainz Jr., McLaren
18/19

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr., McLaren

Carlos Sainz Jr., McLaren
19/19

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

VÍDEO: Sainz está no nível da Ferrari? Espanhol pode dar certo na equipe?

PODCAST #046: Entrevista com Reginaldo Leme: a lenda na cobertura da F1

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Ex-chefe da Ferrari: volta de Alonso traria "outro nível" à F1

Artigo anterior

Ex-chefe da Ferrari: volta de Alonso traria "outro nível" à F1

Próximo artigo

Hamilton critica violência policial após morte de George Floyd: "Vocês são uma desgraça"

Hamilton critica violência policial após morte de George Floyd: "Vocês são uma desgraça"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Carlos Sainz Jr.
Equipes Scuderia Ferrari
Autor Luke Smith