Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Chefe da Haas: Não faria sentido ser falso para o Netflix

compartilhar
comentários
Chefe da Haas: Não faria sentido ser falso para o Netflix
Por:
13 de mar de 2019 13:28

Gunther Steiner elogia série original da qual fez parte sobre os bastidores da temporada de F1 do último ano

O chefe de equipe da Haas, Gunther Steiner, disse que era essencial que ele mostrasse seu lado real na nova série Netflix da Fórmula 1, com palavrões se tornando um grande ponto de discussão para os fãs.

E enquanto Steiner brincou dizendo que aconselhou sua filha a não assistir a série por causa dos palavrões, ele disse que teria sido errado tirar as coisas do filme final.

Leia também:

"Eu estava bem com isso", disse Steiner sobre como ele foi retratado. "Se eles querem fazer algo, você tem que ser real, caso contrário, o que estamos fazendo?”

"Eu acho que as pessoas que fizeram isso foram muito boas. Quer dizer, você pôde ver imediatamente que eles sabiam o que estavam fazendo, o que eles queriam. Eles queriam a coisa real, e eles eram muito espertos em como conseguir uma coisa real.”

"E é assim que eles deveriam ser, porque no final fazer um filme ruim não faz sentido, porque perderíamos fãs. Para mim é como ajudar. Se as pessoas virem e conseguirmos mais fãs e pessoas assistindo, é o que todos nós queremos. Então, novamente, eu apenas fui eu mesmo."

Daniel Ricciardo, que deixou a equipe de filmagem da Netflix obter acesso aos seus bastidores em sua casa e apartamento em Mônaco e em Perth, disse que os produtores fizeram um bom trabalho em mostrar como são as pessoas da F1.

"Sempre que as pessoas obtêm mais informações pessoais sobre você ou são uma mosca na parede em Perth e em Mônaco, realmente veem o que te cerca, você quer estar confortável com as pessoas por trás da câmera que estão executando o projeto", explicou.

"Eles sempre foram respeitosos, e sempre foi em nossos termos. Então, isso foi importante. Eu definitivamente encorajaria as pessoas a não assistirem em seu iPhone, mas em uma tela apropriada. Estou curioso para saber como isso vai acontecer.”

"É estranho se ver na câmera. Eu me vejo atrás do volante de um carro, mas você parece diferente quando você se ouve falar. Eu acho que vai ser legal, não só para mim, mas também para a F1.”

"Então, alguém em uma cidade pequena nos Estados Unidos ou onde quer que eles esteja no mundo, pode assistir e entender melhor um pouco mais sobre o esporte. Isso é realmente bom para a F1 globalmente."

O único ponto de interrogação que Ricciardo tinha era o próprio título, que foi criticado por representar o aspecto perigoso do esporte.

"Eles adoram o drama. Eles gostam de um drama", disse o australiano. "O título é um pouco... ‘Drive to Survive’ (Dirigir para Sobreviver, ou Dirigir para Viver na tradução oficial). É um pouco 'intenso' Mas é TV, não é?"

Próximo artigo
Veja os capacetes dos 20 pilotos da Fórmula 1 em 2019

Artigo anterior

Veja os capacetes dos 20 pilotos da Fórmula 1 em 2019

Próximo artigo

Kubica se diz “emocionado” por segunda estreia na Fórmula 1

Kubica se diz “emocionado” por segunda estreia na Fórmula 1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Jonathan Noble