Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
11 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
39 dias

Chefe da Mercedes diz que vencer todas as corridas de 2019 é irreal

compartilhar
comentários
Chefe da Mercedes diz que vencer todas as corridas de 2019 é irreal
Por:
Co-autor: Jonathan Noble
16 de mai de 2019 12:28

Toto Wolff não acredita ser uma meta realística vencer todas as 21 provas dessa temporada da Fórmula 1, apesar de começar o ano com cinco dobradinhas consecutivas

A Mercedes venceu os últimos cinco campeonatos de pilotos e de construtores e eliminou uma renovada ameaça da Ferrari. De quebra, fez um carro que tem quebrado todos os recordes nesse ano após a mudança nas regras aerodinâmicas.

Dominando o GP da Espanha no último fim de semana, a equipe alemã abriu vantagem de quase 100 pontos à frente da Ferrari no campeonato de construtores.

O editor recomenda:

Perguntado se é uma realista pensar em vencer todos os 21 GPs desse ano, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, respondeu: “Não. Em primeiro lugar, acho que precisamos ser humildes e manter os dois pés no chão”.

“Nós tivemos cinco performances fantásticas com cinco dobradinhas até agora, mas não tomamos nada como garantido. Não estamos só falando da boca para fora. É a mentalidade que temos”.

“As próximas duas semanas serão um desafio gigante para nós. Nós não temos tido o mesmo desempenho em Mônaco nos últimos anos. Lembram-se de quão forte (Daniel) Ricciardo foi no ano passado com a Red Bull? Estavam numa corrida a parte dos outros times”.

“Nós precisamos dar um passo de cada vez. A próxima prova parece desafiadora, em teoria”.

Duas vitórias das flechas de prata nessa temporada foram facilitadas pela Ferrari ter falhado em tirar o máximo proveito quando teve o carro mais rápido.

Charles Leclerc poderia ter vencido o GP do Bahrein, mas sofreu uma falha no motor de sua Ferrari. Duas provas depois, o jovem monegasco foi o mais rápido nos treinos do fim de semana mas bateu o carro contra o muro no treino classificatório.

Questionado se teme vitórias da Mercedes em todas as provas, o chefe da Ferrari, Mattia Binotto disse: “Nós nunca vamos desistir. Nosso objetivo principal é fazer melhor do que em Barcelona”.

“Cada circuito é diferente, como Mônaco será de Barcelona. Nossos carros têm pontos fracos e pontos fortes. É certamente muito cedo para supor algo do tipo”.

O mais perto que a Mercedes chegou de estabelecer o recorde de 100% de conquistas na era dos motores V6 híbridos, foi em 2016, quando o time venceu 19 das 21 corridas, perdendo a vitória na Espanha devido a um acidente entre seus dois pilotos e mais tarde, e na Malásia, quando Lewis Hamilton sofreu uma falha no motor de seu carro.

A Red Bull aparenta ser a ameaça imediata para o domínio da Mercedes, por causa se deu retrospecto em Mônaco, a próxima prova do calendário.

Christian Horner, chefe da Red Bull, não acredita que a Mercedes vá vencer todas as provas.

“Eu duvido disso: 21 vitórias em 21 corridas. Nunca diga nunca, mas isso seria uma tarefa quase impossível. Há uma tendência de esse ser um campeonato da Mercedes. Podemos ver isso pois após cinco provas eles estão apenas três pontos abaixo do máximo que poderiam ter somado.”

No caso, os três pontos perdidos se devem ao novo regulamento de premiar a melhor volta com um ponto extra. Caso contrário, a equipe alemã teria 100% dos pontos em sua "garagem".

Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, 2nd position, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, 1st position, lift Dr Dieter Zetsche, CEO, Mercedes Benz, on their shoulders on the podium

Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, 2nd position, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, 1st position, lift Dr Dieter Zetsche, CEO, Mercedes Benz, on their shoulders on the podium

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Próximo artigo
GP do México não renovará acordo para continuar recebendo F1, diz TV

Artigo anterior

GP do México não renovará acordo para continuar recebendo F1, diz TV

Próximo artigo

Fórmula 1 trata retorno à África como prioridade

Fórmula 1 trata retorno à África como prioridade
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell