Clássico da F1? Relembre 11 grandes momentos dos 3 GPs em Baku

Apesar de pouca história, prova do Azerbaijão já sediou acontecimentos memoráveis. Confira alguns deles

Clássico da F1? Relembre 11 grandes momentos dos 3 GPs em Baku
Carregar reprodutor de áudio

A Fórmula 1 corre no Azerbaijão apenas desde 2016. Ainda com o nome de GP da Europa, a prova, apesar do desafiador circuito de Baku, não empolgou em sua primeira edição. Entretanto, em 2017 e 2018 o já chamado GP do Azerbaijão foi uma das melhores corridas de ambas temporadas.

Grandes momentos e polêmicas não faltaram. Por isso, que tal lembrar os maiores acontecimentos da corrida nos últimos três anos?

Leia também:

Relembre:

2018 – Briga doméstica
2018 – Briga doméstica
1/11
A imagem mais famosa da prova do último ano certamente foi o toque entre as duas Red Bulls chegando à primeira curva. Max Verstappen, depois de superar Daniel Ricciardo após o pit stop, trancou de todos os jeitos o piloto australiano nas voltas seguintes. Ricciardo foi para cima de vez na volta 39, Verstappen o fechou em cima da hora e ambos se tocaram, saindo da pista e abandonando em um dia desastroso para a Red Bull. A polêmica batida foi citada como um dos motivos por Ricciardo por ter deixado o time austríaco.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 - Guerra entre multicampeões
2017 - Guerra entre multicampeões
2/11
Durante uma relargada, Vettel acabou acertando a traseira de Hamilton, que preparava para reacelerar. Acreditando que a manobra foi proposital, o alemão jogou seu carro em cima do inglês em protesto. Pela manobra, Vettel teve que pagar um stop & go de 10 segundos, mas ainda chegou à frente de Hamilton, após o britânico ter tido problemas em seu encosto de cabeça. Após a prova, um culpou o outro pelo ocorrido.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 – Do muro para a vitória em 24 horas
2017 – Do muro para a vitória em 24 horas
3/11
A vitória de Daniel Ricciardo em Baku em 2017 foi uma das mais legais dos últimos tempos. A prova foi cheia de ocorrências que beneficiaram o australiano a ir do décimo lugar no grid - após bater no Q3 - ao primeiro lugar na corrida depois de uma bela ultrapassagem tripla em Felipe Massa, Nico Hulkenberg e Lance Stroll.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 – De último para segundo
2017 – De último para segundo
4/11
Depois de se tocar com Kimi Raikkonen na primeira volta da prova em 2017, Valtteri Bottas quase ficou uma volta atrás por ter de ir aos boxes com o pneu dianteiro direito furado. Apesar disso, ele retornou à pista e se recuperou principalmente devido à bandeira vermelha no meio da prova. Ele passou seus concorrentes e tirou o segundo lugar de Lance Stroll na linha de chegada, conseguindo ir ao pódio.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2018 – Sofrimento para Bottas
2018 – Sofrimento para Bottas
5/11
Um ano depois de sua grande corrida, Bottas havia conseguido tomar de Sebastian Vettel a liderança da prova após uma sorte em um Safety Car, devido ao acidente das Red Bulls. Ele rumava para a vitória, mas acabou passando por um pedaço de um carro no meio da reta dos boxes e viu seu pneu estourar. Bottas foi obrigado a abandonar a três voltas do fim.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 – O último pódio da Williams
2017 – O último pódio da Williams
6/11
Apesar de ter sido superado por Bottas na linha de chegada, Lance Stroll – depois de muito criticado por ter sido contratado pela Williams – conquistou um pódio para o time britânico em Baku se aproveitando da corrida agitada naquele ano. Até hoje é o último top-3 conseguido pela tradicional equipe inglesa na F1.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 – O surto de Hamilton
2016 – O surto de Hamilton
7/11
Não foi pego pelas câmeras, mas após bater durante a classificação para a corrida em Baku depois de ter liderado todos os treinos, Lewis Hamilton teve um momento de fúria ao chegar no escritório da Mercedes. O fato foi contado por Niki Lauda semanas depois, o que gerou mal estar dentro do time e forçou o austríaco a desmentir tudo. Na corrida, Hamilton largou em décimo e chegou em quinto na vitória do rival Nico Rosberg. Se vencesse a prova, Hamilton teria sido o campeão de 2016.

Foto de: XPB Images

2018 – Batida sob Safety Car?
2018 – Batida sob Safety Car?
8/11
Romain Grosjean enfrentou aquele que é o pior pesadelo para qualquer piloto durante a corrida do último ano em Baku. Ele ocupava a sexta posição, perdeu o controle de sua Haas enquanto o Safety Car estava na pista e bateu. O francês perguntou pelo rádio o que havia ocorrido, e seu engenheiro sugeriu que Marcus Ericsson havia batido em sua traseira, o que não ocorreu e é até hoje lembrado com bom humor pelos fãs.

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

2016 e 2018 – Perez no pódio
2016 e 2018 – Perez no pódio
9/11
A pista do Azerbaijão desde o primeiro ano foi a mais forte do ano para a ex-equipe Force India, atual Racing Point. Foi lá que Sergio Perez fez o segundo tempo na classificação em 2016 (antes de ser forçado a perder cinco posições por uma troca de câmbio) e foi para o pódio em 2016 e – após ultrapassar Sebastian Vettel – em 2018 também. Nas duas provas em terceiro lugar.

Foto de: XPB Images

2017 – Briga doméstica 2
2017 – Briga doméstica 2
10/11
A Force India poderia ter tido mais que dois pódios em Baku, não fosse o choque entre Esteban Ocon e Sergio Perez em 2017. Após ser ultrapassado por Felipe Massa em uma relargada, Perez foi atacado por Ocon na curva 2, o francês não lhe deu espaço e ambos bateram. Caso o toque não tivesse ocorrido, a chance era alta de os dois carros terminarem no pódio, já que Hamilton (por um encosto de cabeça mal fixado), Vettel (punido por bater em Hamilton) e Massa (com problemas mecânicos) tiveram contratempos nas voltas seguintes. Ou seja, até uma dobradinha podia acontecer.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 – A maior velocidade da história
2016 – A maior velocidade da história
11/11
No primeiro evento da F1 em Baku, Valtteri Bottas conseguiu a maior velocidade da história em um carro da categoria. Ele levou sua Williams nos treinos a incríveis 378 km/h - dado obtido pelo GPS de seu carro. A maior velocidade oficial de um F1 durante uma corrida é de Kimi Raikkonen, em Monza em 2005, com 370,1 km/h.

Foto de: Williams F1

compartilhar
comentários
GALERIA: Conheça as marcas mais aleatórias e bizarras da história da Fórmula 1
Artigo anterior

GALERIA: Conheça as marcas mais aleatórias e bizarras da história da Fórmula 1

Próximo artigo

Russell: Williams precisa se desenvolver duas ou três vezes mais que rivais

Russell: Williams precisa se desenvolver duas ou três vezes mais que rivais