Como se tornar um Engenheiro de Desempenho na F1 - Qualificações, habilidades e mais

Motorsport.com conversou com Edward Regan, da Haas, para descobrir funções do trabalho, como se tornar um e o que você precisa ter

Como se tornar um Engenheiro de Desempenho na F1 - Qualificações, habilidades e mais

Um Engenheiro de Desempenho é outra função dentro do departamento de engenharia de uma equipe de Fórmula 1. Eles trabalham para garantir que o carro seja configurado de acordo com as preferências do piloto.

Para saber mais sobre a função e como se tornar um, falamos com Edward Regan - que trabalha com o veículo de Mick Schumacher na Haas - para descobrir o que a rotina envolve e quais qualificações e habilidades você precisa para se tornar um.

Leia também:

Qual é o seu papel?

Eu sou o Engenheiro de Desempenho do carro de Mick Schumacher.

Quais são suas responsabilidades e principais funções?

Eu trabalho com o Engenheiro de Corrida - que fala com Mick no rádio - para garantir que o carro esteja operando de uma forma que o permita obter o melhor desempenho possível na pista. Antes do evento, pegamos informações e recomendações de outros departamentos da equipe, incluindo o grupo de aerodinâmica, dinâmica do veículo, pneus, etc. E combinamos para definir a configuração inicial do veículo para aquele evento.

Enquanto o automóvel está na pista, observamos os dados de telemetria em tempo real para verificar se está operando conforme o esperado e ter certeza de que tudo está seguro. Estamos constantemente verificando se a suspensão está funcionando como esperado, se o carro está nas alturas corretas e se a pressão dos pneus está boa, enquanto também pensamos nas mudanças que queremos testar na próxima corrida.

As sessões são mais curtas este ano (uma hora em vez de 90 minutos), por isso estamos muito ocupados e a melhor maneira de ajudar o piloto é garantir que maximizamos o tempo que o veículo está na pista.

Depois que o carro corre, analisamos os dados e conversamos para entender quais problemas ele está tendo e o que precisamos melhorar para ajudá-lo a ir mais rápido. Depois de ver quais áreas precisam progredir, investigamos as opções de configuração para tentar ajudar. Cada mudança será um compromisso, então podemos ter que mudar uma região onde somos mais fortes para compensar em um lugar onde somos mais fracos. Mais downforce dá mais arrasto, e embora o carro possa ser mais rápido nas curvas, será mais lento nas retas.

Mick Schumacher, Haas F1 walks the track

Mick Schumacher, Haas F1 walks the track

Photo by: Sam Bloxham / Motorsport Images

Como você se torna um Engenheiro de Desempenho?

O caminho normal para uma função de Engenheiro de Desempenho na pista seria ganhar experiência em um cargo de fábrica no departamento de dinâmica do veículo antes de saltar para um trabalho na pista. Com os testes limitados, é difícil ter a chance de entrar no circuito, mas sempre há oportunidades de se envolver com o suporte de corrida (trabalhar na fábrica em um fim de semana auxiliando diretamente a equipe no evento na sala de operações). Fazer isso é uma grande chance de ganhar mais experiência de como as coisas funcionam e dar uma base sólida para fazer o salto para um papel totalmente em pista.

A gama de experiências das pessoas da escuderia é extremamente variada. Algumas trabalharam em outra categoria de fórmulas e passaram para a F1 e outras estiveram anteriormente na fábrica. Eu não tinha nenhuma experiência inferior em fórmulas antes de começar, e apenas tive sorte em receber uma função Júnior de dinâmica de veículos em uma equipe depois da universidade. Sou extremamente grato a eles por me darem essa oportunidade, uma vez que me colocou no caminho para o resto da minha carreira.

Quais qualificações você precisa?

Estudei matemática, física e computação e depois fui para a engenharia automotiva na universidade, mas conheço pessoas que vêm de muitas outras áreas. A maior parte é aprendida por meio da experiência. Portanto, qualquer coisa que mostre que você tem a mentalidade para lidar com os problemas com calma estaria bom.

Mick Schumacher, Haas VF-21, leaves the garage

Mick Schumacher, Haas VF-21, leaves the garage

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Que outras habilidades são úteis?

Pela minha experiência, eu era um fã da F1 quando jovem, e isso me fez querer me envolver quando comecei a trabalhar. Tenho certeza de que a maioria das pessoas quer entrar no automobilismo porque acompanham e sonham em trabalhar nesse ambiente. Nem tudo é o glamour que aparece na TV. Com muito tempo longe da família e de casa, pode se tornar difícil se você não for apaixonado pela categoria. Existem alguns dias complicados como em todas as esferas da vida, mas é uma experiência incrível que eu não mudaria por nada.

Como posso obter experiência de trabalho?

A maioria das equipes de Fórmula 1 tem um esquema de pós-graduação para pessoas que estão deixando a universidade e também posições de colocação onde os alunos podem passar de algumas semanas a um ano no time, envolvendo-se em várias áreas. Há muita competição por essas posições, mas podem ser de uma experiência incrível. Os estudantes muitas vezes descobrem papéis que eles nem sabiam que existiam, o que acaba sendo um ajuste perfeito para eles.

Os carros da F1 são muito mais complicados do que muitas outras séries, mas por baixo de tudo eles são essencialmente os mesmos - qualquer envolvimento em uma categoria inferior de fórmulas seria benéfico e certamente faria um currículo se destacar.

Você consegue ir às corridas?

Minha função é na pista, então participo de todas as corridas e eventos de teste com a equipe. Para mim, fazer o carro funcionar corretamente e maximizar o desempenho é onde reside a verdadeira emoção. Trabalhamos muito duro, com longas horas no circuito, mas a maior parte fica nos bastidores da fábrica, por pessoas que não são vistas na TV. Desde o design inicial do carro até a produção de atualizações e correções de falhas ao longo temporada. As pessoas na pista são as que estão no show, mas as da fábrica estão trabalhando duro e a maior parte do desempenho vem de lá.

Mick Schumacher, Haas F1

Mick Schumacher, Haas F1

Photo by: Erik Junius

Como é um dia de trabalho para um Engenheiro de Desempenho?

Existem muito poucos papéis na F1 que podem ser considerados um trabalho das 9h às 17h, especialmente em pista.

A segunda e a terça-feira antes de um evento ocorrem na fábrica ou trabalhando em casa, preparando nossa configuração e todos os documentos necessários para o próximo fim de semana.

Normalmente voamos para um GP no início de quarta-feira, um dia depois dos mecânicos, e às vezes vamos direto para a pista, dependendo da hora em que chegamos. Quarta e quinta são passadas preparando o carro para o TL1. A equipe mecânica trabalha muito nesses dias antes mesmo das câmeras de TV aparecerem, então na quinta e na sexta temos toque de recolher, que é um horário em que não podemos estar no circuito. Isso geralmente dura cerca de nove horas, o que garante que tenhamos algum tempo e uma boa quantidade de sono. Antes disso ser introduzido, havia a tentação de trabalhar até tarde todas as noites, mas você paga por isso no final de semana.

Sexta-feira é o primeiro dia de atividades e provavelmente o mais longo do fim de semana desde que chegamos à pista por volta das 8h e não saímos até meia-noite. Nos outros dias, são mais 12 horas lá.

Quando os carros saem da garagem para a qualificação, não podemos trocar nenhuma peça, então a manhã de sábado é bastante tensa, pois é a última chance de fazer alterações e você pode ficar comprometido com o resto do GP.

No domingo, após a prova, todos nós voamos de volta para casa e de volta ao trabalho na segunda-feira de manhã, olhando os dados do fim de semana e ansiosos para o que podemos aprender para o próximo evento.

Este artigo foi criado em parceria com a Motorsport Jobs. Encontre os empregos mais recentes no automobilismo, bem como trabalhos com a Haas.

F1: Conheça a INCRÍVEL história da PRISÃO de MIKA HAKKINEN horas antes do GP da Grã-Bretanha

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Luciano Burti abre o jogo sobre F1, Globo e ausência na Band

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Entenda o que é permitido e proibido nas férias da categoria

Artigo anterior

F1: Entenda o que é permitido e proibido nas férias da categoria

Próximo artigo

Gasly espera que F1 fique competitiva como a MotoGP com regulamento de 2022

Gasly espera que F1 fique competitiva como a MotoGP com regulamento de 2022
Carregar comentários