Fórmula 1
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
16 dias

Domínio da Mercedes, ordens de equipe da Ferrari: O que está em jogo no GP do Azerbaijão da F1

compartilhar
comentários
Domínio da Mercedes, ordens de equipe da Ferrari: O que está em jogo no GP do Azerbaijão da F1
Por:
, Repórter
25 de abr de 2019 12:36

Depois de três dobradinhas consecutivas, escuderia alemã tem mais uma chance de consolidar a superioridade; Já os italianos precisam de uma retomada no campeonato, e as ordens de equipe não vêm ajudando. Essas e outras questões agitarão a etapa de Baku da Fórmula 1

Quarta etapa da temporada 2019 da Fórmula 1, o GP do Azerbaijão dá início ao período europeu do calendário, em que o campeonato começa a se desenhar no topo da tabela. Por isso, a corrida de Baku ganha ainda mais importância, até pelo amplo domínio exercido pela Mercedes até aqui. Depois de três dobradinhas, a equipe alemã chega à prova como favorita e tenta consolidar sua superioridade. Já a Ferrari precisa reagir, conforme admitiu o tetracampeão Sebastian Vettel. Muito atrás da rival na tabela, a escuderia italiana tem de deixar os jogos de equipe de lado e focar no combo confiabilidade/velocidade. Enquanto isso, a Red Bull corre por fora e terá uma prova de fogo para o motor Honda, que chega com novidades para um circuito com grandes retas. Essas e outras questões serão chave neste fim de semana. Confira abaixo:

Leia também:


Domínio da Mercedes

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10

Photo by: Steve Etherington / LAT Images

Após ficar um pouco aquém da Ferrari nos testes de pré-temporada, em Barcelona, a Mercedes chegou com tudo para as primeiras etapas do campeonato. Depois da ampla superioridade na Austrália, em que Valtteri Bottas superou Lewis Hamilton, o pentacampeão retomou o protagonismo da equipe nas corridas seguintes. Contou com a sorte no Bahrein, única prova em que o time de Maranello teve ritmo melhor com Charles Leclerc, que teve problemas. Na China, porém, o que se viu foi domínio total da escuderia germânica, com Hamilton à frente. A Mercedes tem o carro mais equilibrado do grid, o que deve dar tranquilidade numa pista em que é preciso velocidade, mas também um bom acerto aerodinâmico. O prognóstico é mais do que positivo, ainda mais com a grande pressão sobre os rivais italianos.

Evolução da Ferrari

Sebastian Vettel, Ferrari SF90 and Charles Leclerc, Ferrari SF90

Sebastian Vettel, Ferrari SF90 and Charles Leclerc, Ferrari SF90

Photo by: Zak Mauger / LAT Images

Antes mesmo da quarta corrida da temporada, o time de Maranello já tem o sinal de alerta mais do que ligado. Não bastasse a grande diferença para a Mercedes na ponta da tabela, a Ferrari ainda tem problemas a resolver no seu carro e precisa melhorar a gestão interna da equipe. Para o SF90, atualizações já foram anunciadas. Fiquemos de olho nas novidades, que têm o desafio de melhorar a confiabilidade e o equilíbrio do novo monoposto. O possante é muito rápido nas retas - o que é bom para o Azerbaijão -, mas precisa evoluir nas curvas, em que a Mercedes é superior. Tão importante quanto isso, porém, é a estratégia nas corridas. A escuderia tem de parar de tentar privilegiar Vettel de forma tão prematura. Precisa focar em colocar seus dois carros no topo, independentemente da ordem. E tolher Leclerc com jogos de equipe só tem piorado a situação, já que Vettel não está justificando seus privilégios e o monegasco tem sido prejudicado na pontuação.

Escalada da Red Bull

Max Verstappen, Red Bull Racing RB15

Max Verstappen, Red Bull Racing RB15

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

Quem se beneficia dos problemas da Ferrari é a Red Bull, que tem em Max Verstappen a sua principal esperança no campeonato deste ano. Ele foi ao pódio na Austrália e tem sido bastante consistente, o que o coloca imediatamente atrás da dupla da Mercedes na classificação de pilotos. Compensando o mau desempenho do companheiro Pierre Gasly, o holandês terá atualizações na unidade de potência da Honda para Baku. A pista representa um grande desafio para o motor japonês, que já evoluiu bastante para 2019, mas ainda não está no nível de Mercedes e Ferrari. As grandes retas do Azerbaijão serão uma prova de fogo, já que a Red Bull tem ficado atrás nos speed traps nesta temporada. Por outro lado, o miolo do circuito de rua pode beneficiar a escuderia austríaca na caça à Ferrari, já que o RB15 é melhor que seu concorrente italiano nas curvas.

Problemas de pneus da Haas

Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-19, makes a stop

Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-19, makes a stop

Photo by: Steven Tee / LAT Images

Depois de animar na briga pelo pelotão intermediário com o sexto lugar de Kevin Magnussen no GP da Austrália, a Haas tem sofrido para dar sequencia à boa abertura da temporada, apesar da velocidade de seu novo carro para 2019. Com visual rejuvenescido, o VF-19 foi bem na pré-temporada, mas apresentou um problema complicado nas últimas etapas. Trata-se do aquecimento de pneus, fundamental para o bom rendimento em qualquer pista. No Azerbaijão, ainda mais. Explica-se: o circuito de Baku alterna grandes retas com curvas muito fechadas, de modo que é necessário achar um equilíbrio na temperatura dos compostos para ter aderência nos diversos setores do traçado. O chefe da Haas, porém, não está muito otimista com essa questão para a prova deste fim de semana. A ver se a sorte sorri para a escuderia norte-americana.

Briga tecnológica na aerodinâmica

Mercedes W10 front wing, Chinese GP

Mercedes W10 front wing, Chinese GP

Photo by: Giorgio Piola

A cada etapa da Fórmula 1, as equipes duelam entre si pelas melhores inovações tecnológicas em busca de rendimento para seus carros. O ápice dessa batalha recai sobre aerodinâmica, tão sensível nos últimos tempos da categoria. Na atual temporada, o principal ponto de discussão vem sendo a asa dianteira. De corrida em corrida, as escuderias trazem atualizações para a peça, vital no equilíbrio aerodinâmico dos monopostos. A mais comentada recentemente foi a novidade apresentada pela Mercedes em Xangai, como mostra o mago do desenho técnico Giorgio Piola. O time germânico teve que adaptar seu design original às regras da FIA, mas aparentemente o resultado foi positivo. Em Baku, cujo circuito reúne características de baixa e de alta, o spoiler frontal pode ser decisivo, ainda mais considerando o aquecimento de pneus, que é impactado pelo fluxo de ar desviado pela asa. Será que alguém consegue superar a Mercedes nesse quesito?

Próximo artigo
Kubica: Lowe não é o único responsável por crise na Williams

Artigo anterior

Kubica: Lowe não é o único responsável por crise na Williams

Próximo artigo

No aniversário, conheça 20 fatos que você deveria saber sobre Massa

No aniversário, conheça 20 fatos que você deveria saber sobre Massa
Carregar comentários