Ecclestone diz que pressionou Doria a manter autódromo

Ex-chefão da Fórmula 1, britânico fala que não comprará circuito e assegura continuidade da pista apesar de venda

Ecclestone diz que pressionou Doria a manter autódromo
Sebastian Vettel, Ferrari, Tony Ross, Mercedes AMG F1 Race Engineer, Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, Kimi Raikkonen, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari, Tony Ross, Mercedes AMG F1 Race Engineer, Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, Kimi Raikkonen, Ferrari
Race winner Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, Sebastian Vettel, Ferrari
Kimi Raikkonen, Ferrari and Race winner Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1

Após se reunir no início do ano com o prefeito de São Paulo, João Doria, Bernie Ecclestone falou que não irá comprar o autódromo de Interlagos como sugerido há algumas semanas pelo próprio prefeito.

O inglês de 86 anos, chefe dos direitos comerciais da Fórmula 1 até o mês de janeiro deste ano, também disse que pressionou o tucano a ter controle do circuito após a venda para evitar que a pista seja destruída.

Perguntado pela Reuters sobre o destino do autódromo Interlagos de São Paulo, Ecclestone se descartou.

“Não há chance, nenhuma”, disse ele. "Eu tentei negociar, mas não é fácil para ninguém lá."

Com contrato até o ano de 2020, Ecclestone disse que espera continuar vendo o GP do Brasil por mais alguns anos.

"Eu conheci o prefeito (de São Paulo) da última vez que estive lá, meses atrás, e eu consegui que ele concordasse que, quando vendessem o lugar, que mantivessem o circuito", disse ele.

"Se o circuito ainda está lá, se você comprar para desenvolver, então você terá que manter a pista de corrida e encontrar alguém para ser o promotor do evento."

compartilhar
comentários
Grid girls russas roubam cena na Fórmula 1
Artigo anterior

Grid girls russas roubam cena na Fórmula 1

Próximo artigo

2017 marca início da F1 mais equilibrado dos últimos anos

2017 marca início da F1 mais equilibrado dos últimos anos
Carregar comentários