Ecclestone ironiza justiça alemã, mas será processado novamente

Depois de se safar com acordo de 75 milhões de euros de acusações de banqueiro, inglês agora é alvo de banco

Ecclestone ironiza justiça alemã, mas será processado novamente
Depois de ironizar a justiça alemã em seu tradicional cartão de natal, o promotor da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, deve voltar aos tribunais em Munique. O britânico, que escapou com um acordo milionário da acusação de suborno na compra de ações da categoria, será processado novamente, agora pelo banco BayernLB.

[publicidade] Era na entidade financeira alemã que trabalhava Gerhard Gribowsky, banqueiro que acusou Ecclestone. O banco pede 345 milhões de euros pelos prejuízos causado na venda das ações.

"A BayernLB entrou com uma ação judicial contra o Sr. Ecclestone, a fundação familiar Bambino e outros, pedindo uma indemnização de 345 milhões de euros (423 milhões de dolares), acrescidos de juros", disse um porta-voz do BayernLB nesta sexta-feira.

A BayernLB afirma que o bilionário britânico recebeu comissões injustificadas e subvalorizou a sua participação no negócio de automobilismo quando o fundo CVC Capital Partners se tornou no maior acionista da Formula 1, em 2006.

"Quando a participação do banco na Formula 1 foi vendida em 2005 e 2006, um membro do conselho foi subornado. O contrato de venda não foi negociado, mas sim finalizado nos termos ditados pelo Sr. Ecclestone, que eram uma desvantagem para o banco", acrescentou.

Na mensagem de natal, o britânico aparece sendo assaltado por um homem mascarado. “Isto não é um roubo. Só estou recolhendo em nome do estado da Bavária”.
compartilhar
comentários
Mick Schumacher é um dos filhos que tentam o sucesso no automobilismo

Artigo anterior

Mick Schumacher é um dos filhos que tentam o sucesso no automobilismo

Próximo artigo

Nas corridas, lavada prateada e surpresa de Ricciardo

Nas corridas, lavada prateada e surpresa de Ricciardo
Carregar comentários