Em 10º na Itália, Felipe Massa crava: “é um bom começo”

Terceiro no GP em Monza do ano passado e no ano de 2010, piloto da Williams é cauteloso mas antevê boa performance

Em 10º na Itália, Felipe Massa crava: “é um bom começo”
Felipe Massa, Williams FW37
Felipe Massa, Williams FW37
Felipe Massa, Williams FW37
Felipe Massa, Williams com seu pai Luis Antonio Massa
Valtteri Bottas, Williams FW37
Valtteri Bottas, Williams FW37
Valtteri Bottas, Williams
Carregar reprodutor de áudio

Em uma pista que na teoria pode ser boa para os carros da Williams, Felipe Massa se declarou otimista após os treinos desta sexta-feira (4) na Itália. No entanto, o piloto ainda é cauteloso com o rendimento antes da classificação de amanhã.

“Tivemos uma sessão positiva e estou feliz com o equilíbrio e minhas sensações do carro. É um bom começo para o fim de semana”, iniciou o piloto, que foi oitavo na primeira sessão de treinos.

“Temos agora que olhar para os dados e comparar o que fizemos hoje com onde acreditamos que nossos concorrentes estão em ritmo de classificação e de corrida.”

“À primeira vista o carro parece competitivo, só precisamos ter certeza de que estamos prontos para a classificação amanhã.”

Também otimista, Bottas disse que o cronograma da Williams, que contava com os dois carros andando com acertos diferentes, pode ajudar o time. “Foi uma boa sexta-feira. Felizmente permaneceu seco e concluímos nosso programa sem quaisquer problemas.”

“Tentamos diferentes trabalhos de acerto no carro, com diferentes configurações aerodinâmicas, mecânicas e de suspensão.”

“Agora nós tentamos muitas coisas diferentes com ambos os carros, por isso temos muita informação para escolher os melhores acertos amanhã. Estou ansioso pelos resultados, porque acho que podemos ser competitivos.”

compartilhar
comentários
Rosberg se diz “surpreso” com vantagem da Mercedes em Monza
Artigo anterior

Rosberg se diz “surpreso” com vantagem da Mercedes em Monza

Próximo artigo

Mesmo sem definição da Renault, Lotus garante futuro na F1

Mesmo sem definição da Renault, Lotus garante futuro na F1