Em estreia, Pietro descreve F1 como “carro de corrida perfeito”

Brasileiro que participou dos testes desta terça-feira disse que se sentiu “confortável” em carro da Haas, apesar dos problemas que teve pela manhã

Em estreia, Pietro descreve F1 como “carro de corrida perfeito”

O Brasil voltou de maneira oficial para a Fórmula 1 nesta terça-feira (27). Pietro Fittipaldi participou dos testes de pneus em Abu Dhabi com a Haas.

O neto de Emerson Fittipaldi teve problemas pela manhã, mas voltou à pista à tarde e fez o oitavo melhor tempo, com 1min39s201, a 2.389s de Sebastian Vettel, que liderou o dia em Yas Marina.

Leia também:

Falando após a sessão, Pietro admitiu que experiências em vários tipos de carros o ajudaram na nova jornada.

“Foi muito bom ter essa oportunidade, especialmente neste ano em que guiei tantos carros diferentes. Tive tantas experiências em tantas categorias, LMP1, Indy e Super Fórmula, cheguei aqui com uma boa experiência.”

“Senti que me adaptei muito bem, levei algumas voltas para ficar confortável no carro, mas o F1 é incrível. É o melhor carro que guiei. Acho que qualquer coisa que você quer em um carro de corrida, a Fórmula 1 tem. É como um carro de corrida perfeito. Então foi incrível ter a oportunidade de testar hoje.”

E continuou elogiando a máquina que teve nas mãos: “A frenagem era inacreditável, muito rápida, acho que aqui você alcança uma velocidade máxima de 320 km/h e há algumas zonas de frenagem em que você está freando a 90 metros antes de uma curva com segunda marcha.”

“Foi realmente impressionante. Tem a aceleração, mas também tem a velocidade nas curvas, como na 2 e 3. Elas são curvas rápidas e com raio bem próximo e você as faz com pé em baixo. A velocidade nas curvas é impressionante, o carro tem muito downforce, muita aderência.”

O problema que fez Pietro parar o carro na pista com apenas 18 voltas parecia que atrapalharia o trabalho do brasileiro, mas ele garantiu que apesar da frustração inicial, a equipe soube entregar de volta um bom carro.

“É claro que foi um pouco frustrante, eu tinha acabado de terminar a meu primeiro stint, que foi para sentir como eu estava no carro, mas me senti confortável, então eu estava pensando: 'bem, vamos colocar um jogo de ultramacios, e ir', mas depois tivemos o problema.”

“Mas quero dizer que a equipe fez um trabalho fantástico, substituindo o que tinha que ser substituído e recebi o carro pronto para voltar. Quero agradecer à equipe, eles trabalharam muito. E então saímos, fizemos mais de 50 voltas, e acho que inicialmente estávamos planejando fazer mais, mas fizemos boas voltas, o que foi importante.”

“Me senti confortável no carro, testamos muitas coisas, pneus de 2018 e de 2019, o que é realmente importante para a equipe para que eles possam começar a trabalhar já para o próximo ano.”

“Então, eu fiquei muito feliz no final, com o desempenho do carro e como a equipe me ajudou a acelerar, apenas trabalhando com os engenheiros que você pode ver pelos resultados.”

compartilhar
comentários
Vandoorne cita “política” e “falta de confiança” em saída da F1

Artigo anterior

Vandoorne cita “política” e “falta de confiança” em saída da F1

Próximo artigo

Vettel não vê grande diferença entre pneus atuais e de 2019

Vettel não vê grande diferença entre pneus atuais e de 2019
Carregar comentários