F1 - Berger: Senna e Hamilton "são os melhores que já vi"

Ex-companheiro de Senna vê experiência de Hamilton colocando-o com uma abordagem que mistura elementos de Senna e Prost

F1 - Berger: Senna e Hamilton "são os melhores que já vi"
Carregar reprodutor de áudio

Gerhard Berger acredita que Lewis Hamilton e Ayrton Senna sejam os melhores pilotos de Fórmula 1 que já viu em sua carreira, acreditando que a abordagem do heptacampeão o coloque "no meio" do brasileiro e de Alain Prost, usando sua experiência para ser "muito sereno" na pista.

No ano passado, Hamilton perdeu a chance de conquistar o inédito octacampeonato de pilotos após perder a batalha na última volta do GP de Abu Dhabi para Max Verstappen e a Red Bull.

Leia também:

Hamilton, de 37 anos, tem contrato com a Mercedes até o fim de 2023, buscando nesse meio tempo se tornar o maior campeão da história da F1, superando a marca de sete, que divide atualmente com Michael Schumacher. O britânico já é o recordista de poles (103) e vitórias (103).

Para esta temporada, Hamilton comentou que planejava ser "um piloto mais agressivo", após as polêmicas batalhas com Verstappen em 2021. Mas Berger não tem certeza de que essa seria "a melhor ideia" para o piloto da Mercedes, reforçando sua "serenidade" na pista.

"Não sei se seria a direção correta ser mais agressivo como Max. Para mim, era muito inteligente como muitas vezes ele tirava o pé para não bater, mas se recuperando de outra volta. Vejo que, com toda a experiência que ele tem, Lewis é muito sereno. Ele usou suas chances o tempo todo. Exceto Silverstone, quando ele foi perfeito".

Alain Prost, Ayrton Senna, McLaren

Alain Prost, Ayrton Senna, McLaren

Photo by: Sutton Images

Berger teve um bom relacionamento com Senna durante seus anos juntos na McLaren, e passou boa parte de sua carreira correndo contra o grande rival do brasileiro, Prost, os quais possuíam estilos bem contrastantes.

Questionado pelo Motorsport.com se achava Hamilton mais parecido com o metódico Prost do que Senna, Berger diz que vê o heptacampeão "no meio", e que a abordagem mais agressiva de Verstappen o lembra mais de Senna.

"Mas, no final do dia, após 45 anos por aqui, Lewis e Senna são os melhores que já vi. Mas ainda coloco Senna em primeiro. Por causa do charme e da personalidade, Senna estava em outro nível. Mas no lado desportivo, acho que Lewis é tão bom quanto ele".

Berger sente que Verstappen precisou ser agressivo na luta contra Hamilton pelo título no ano passado porque "o carro de Lewis era melhor". Ele diz estar curioso para ver se a abordagem do holandês mudará em 2022.

"Neste ano, se o carro dele for o melhor, talvez se adapte, ou faça de modo diferente, porque não precisará dessa agressividade. Porque quando você é agressivo e não funciona, você acaba tocando, ou abandona, e isso machuca".

"Em alguns momentos, é melhor fazer o que Lewis fez no ano passado, dizer 'ok, pra mim é pior se eu perder a corrida e alguns pontos, mas vou responder de outro modo'. É uma questão de o quão bom o seu pacote é".

Button critica extensão do novo contrato de Norris com a McLaren; entenda o 'caso'

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #170 – Leclerc x Verstappen tem potencial para ser novo Verstappen x Hamilton?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Red Bull acredita que má fase da Mercedes não é "fim de uma era" e vê rival ainda na luta
Artigo anterior

F1: Red Bull acredita que má fase da Mercedes não é "fim de uma era" e vê rival ainda na luta

Próximo artigo

GP da Austrália de F1: Horários, previsão do tempo e como acompanhar o retorno a Melbourne

GP da Austrália de F1: Horários, previsão do tempo e como acompanhar o retorno a Melbourne