F1: Ferrari crê que problemas de velocidade em reta foram corrigidos

Mattia Binotto também admitiu que não focará tanto nas melhorias do carro deste ano, dando mais importância ao modelo de 2022

F1: Ferrari crê que problemas de velocidade em reta foram corrigidos

A Ferrari está confiante de que seu novo carro, o SF21, não sofrerá o mesmo déficit de velocidade em reta este ano, que afetou tanto sua performance na Fórmula 1 na temporada passada.

A equipe italiana teve uma temporada frustrante de 2020, com o SF1000 prejudicado por um motor com baixa potência e aerodinâmica muito arrastada.

Leia também:

Isso deixou os pilotos Charles Leclerc e Sebastian Vettel sem alta velocidade para as retas, o que prejudicou as esperanças contra times rivais.

A equipe trabalhou muito durante o inverno em sua base de Maranello para resolver os déficits e tem confiança de que não sofrerá a mesma fraqueza desta vez.

Falando no um evento de lançamento da equipe nesta sexta-feira (26), o chefe da equipe Mattia Binotto expressou sua confiança de que o time estava em melhor forma tanto com seu motor quanto com sua eficiência aerodinâmica.

"Acho que no ano passado o principal problema foi a velocidade nas retas, não apenas a potência, mas a força e o arrasto", explicou ele.

“Trabalhamos muito, tanto na unidade de potência, quanto na aerodinâmica do carro, para reduzir o arrasto do carro.”

“E com base nas nossas simulações de hoje, com base no que podemos ver em termos de potência das dinâmicas e do arrasto do carro no túnel de vento, acho que recuperamos bastante velocidade nas retas.”

“Portanto, espero que a velocidade não seja um problema como antes. Esperamos ser competitivos, mas saberemos disso apenas quando estivermos no Bahrein, porque é sempre relativo ao que os outros estão fazendo.’

"Mas acreditamos que nosso carro é certamente mais eficiente em comparação com o que tivemos no ano passado, e quando estou dizendo eficiente, novamente, é tanto do ponto de vista aerodinâmico quanto do ponto de vista da unidade de potência."

Embora Binotto esteja animado com a situação em que a Ferrari está com o carro, ele está ciente de que a equipe não pode esperar chegar na Mercedes e na Red Bull em apenas uma temporada.

"Pela forma como vi o carro se desenvolver tanto no túnel de vento quanto no dinamômetro, acredito que de alguma forma fizemos um esforço significativo", disse ele.

"Mas você não pode saber onde está se não estiver no caminho certo, e acho que isso será importante para nós. Precisamos ser realistas. A diferença para o melhor ano passado foi muito importante, e não algo que possamos recuperar em um único inverno."

Binotto também disse que com a equipe tão focada em aproveitar as oportunidades para 2022, não vai se dedicar muito ao desenvolvimento do SF21 durante a próxima campanha.

"Nosso foco durante 2021 será desenvolver o carro 2022", disse ele. “Esse será o principal objetivo, por isso não vamos perder muito tempo no [carro] de 2021 durante a temporada.”

“Sempre há um equilíbrio e é uma escolha que precisamos fazer em algum momento. Mas o carro de 2022 tem uma mudança tão grande que há pelo menos uma quantidade mínima de exercício e design e projetos que precisam ser desenvolvidos. A maior parte do esforço estará lá.”

“É por isso que o comportamento do carro no início da temporada é muito importante, porque é, de alguma maneira, o equilíbrio de desempenho que podemos ver no resto da temporada.”

"Como eu disse, obviamente sabemos o quanto avançamos no túnel de vento e com a potência. Mas mais do que isso, o que será importante é ver a entrega da pista. Como realmente o carro estará em comparação com as expectativas."

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

EXCLUSIVO: BAND fecha com COMENTARISTAS da F1 e STOCK; VEJA os nomes

PODCAST: Corridas aos sábados e tetos: revolução imposta pela Liberty pode tirar DNA da F1?

 

compartilhar
comentários
Haas diz que desistiu de apoio a Grosjean na Indy após acidente: "Não poderia dar-lhe dinheiro para sair e se matar"

Artigo anterior

Haas diz que desistiu de apoio a Grosjean na Indy após acidente: "Não poderia dar-lhe dinheiro para sair e se matar"

Próximo artigo

F1: Alonso não estará no lançamento de carro da Alpine

F1: Alonso não estará no lançamento de carro da Alpine
Carregar comentários