F1: FIA espera que novo regulamento reduza pela metade a diferença entre as pontas do grid

Diretor técnico das categorias de monopostos da Federação falou sobre as expectativas para a nova era da F1

F1: FIA espera que novo regulamento reduza pela metade a diferença entre as pontas do grid
Carregar reprodutor de áudio

A Federação Internacional de Automobilismo acredita que o regulamento de aerodinâmica mais restritivo da Fórmula 1 para 2022, além do teto orçamentário e a limitação no uso do túnel de vento devem reduzir pela metade a diferença entre as equipes da frente e do fundo do grid após um ano.

O Mundial está entrando em uma nova era de regulamentos nesse ano, com o retorno dos carros com efeito solo com o objetivo de tornar as corridas mais próximas e nivelar o grid.

Leia também:

Enquanto seja cedo demais para saber se o espetáculo melhorará de fato, os chefes da F1 estão otimistas de que o pacote geral de regulamentos, que incluem o teto orçamentário e o limite de desenvolvimento aerodinâmico, resultarão em uma competição bem mais próxima.

E enquanto havia uma diferença de quase três segundos entre uma ponta e outra do grid ao longo de 2021, Nikolas Tombazis, diretor técnico das categorias de monopostos da FIA, acredita que assim que a poeira abaixar, após o primeiro ano do novo regulamento, essa diferença deve cair para 1s5.

"Acho que atualmente a diferença da melhor para a pior equipe é de provavelmente três segundos, dependendo do circuito. Espero que, talvez após um ano, teremos menos da metade disso. É o que espero, mas veremos".

Enquanto há uma crença de que a diferença entre as equipes da ponta e do fundo possa ser grande no início da temporada 2022, a previsão é que ela seja reduzida rapidamente assim que os times comecem a entender melhor o novo regulamento e onde podem ganhar performance.

"É difícil de esperar que seja mais emocionante que 2021, porque é um ponto muito alto de referência. Mas acho que assim que tivermos um pouco de convergência, acho que teremos mais carros na luta e isso será positivo".

"Quando eu estava olhando para campeonatos antigos, li recentemente que em um ano tivemos 11 vencedores e que você podia ser campeão com apenas algumas vitórias. Não estou dizendo que chegaremos a isso, mas claro, penso que ter mais variedade seria bom. E ter os pilotos podendo seguir o outro de perto por mais tempo sem superaquecer os pneus, isso seria bem emocionante".

A previsão de Tombazis sobre um grid mais próximo tem o apoio do chefe da Alfa Romeo, Frédéric Vasseur, que espera um pelotão do meio bem compacto.

"Certamente Mercedes, Red Bull, e até a Ferrari devem ter uma grande vantagem em termos de tecnologia, recursos e mais, então não há dúvidas para mim. Mas se você der um passo atrás, acho que de quarto até nono, você pode estar facilmente no Q3 ou em 18º na classificação".

"Isso significa que, se você tomar a direção correta, fazer a escolhas ideais e melhorar um pouco aqui, você pode dar um bom passo adiante".

FRED SABINO compara HAMILTON x VERSTAPPEN com rivalidades HISTÓRICAS da F1 como SENNA e PROST

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #158 – TELEMETRIA DE FÉRIAS: Rico Penteado explica novo carro da F1 e aponta favoritos

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST:

compartilhar
comentários
F1: Damon Hill acredita em "manipulação" em Abu Dhabi, mas defende continuidade de Masi
Artigo anterior

F1: Damon Hill acredita em "manipulação" em Abu Dhabi, mas defende continuidade de Masi

Próximo artigo

Raikkonen diz que é bom estar fora da "falsidade" da F1: "Já não é mais sobre corridas de verdade"

Raikkonen diz que é bom estar fora da "falsidade" da F1: "Já não é mais sobre corridas de verdade"