F1: GP do Japão adia venda de ingressos e alimenta rumores de cancelamento

Nesta quarta (28), Tóquio registrou recorde de novos casos de Covid-19 em meio à realização das Olimpíadas

F1: GP do Japão adia venda de ingressos e alimenta rumores de cancelamento

O Japão recebe os Jogos Olímpicos de Tóquio em meio a um dos piores momentos do enfrentamento da pandemia de Covid-19 no país. E a situação do GP da Fórmula 1 segue em suspensão pelo menos até o fim do evento, mas a confirmação de que o início da venda de ingressos foi adiada alimenta ainda mais a possibilidade de um cancelamento.

No momento, o GP do Japão, em Suzuka, está marcado para 10 de outubro, sendo a terceira parte de uma rodada tripla que conta ainda com as provas da Rússia, em Sochi, e da Turquia, em Istambul, ocupando a vaga deixada por Singapura.

Leia também:

Outros eventos do esporte a motor marcados para o Japão já foram cancelados, como a etapa da MotoGP em Motegi e as 6 Horas de Fuji do Mundial de Endurance (WEC), o que aumentava a possibilidade de cancelamento da prova da F1, apesar de informações da imprensa local darem que a Honda pressionava o governo local para manter a realização do GP, buscando fazer uma despedida da categoria em casa.

Recentemente, o CEO da F1, Stefano Domenicali, afirmou em entrevista à BBC, que a categoria aguardaria até o final das Olimpíadas antes de tomar uma decisão sobre o futuro do GP do Japão.

Mas, nesta quarta-feira (28), a organização confirmou o adiamento do início da venda de ingressos, alimentando ainda mais os rumores de um cancelamento: "Aguardamos até que seja possível fornecer informações mais confiáveis sobre a situação atual", diz o comunicado. "Pedimos a compreensão de todos".

O momento não poderia ser pior para o Japão. Em meio às Olimpíadas, com milhares de estrangeiros circulando pelo país, Tóquio registrou nesta quarta (28) o segundo recorde consecutivo de casos em apenas um dia: foram 3.177 infectados contra 2.848 da terça (27).

Dentro dos Jogos, há ainda registros diários de novos casos entre pessoas ligadas ao evento, mas ainda nenhum atleta.

Segundo reportagem do Auto Motor und Sport divulgada na semana passada, o cancelamento do GP do Japão parece ser iminente, e sua remoção deve causar uma grande mudança no calendário da segunda metade da temporada 2021.

Caso seja confirmado, o dia 10 de outubro passaria a ser uma semana de descanso, antes de uma rodada tripla com duas corridas nos Estados Unidos, em 17 e 24 do mesmo mês, e o GP do México no dia 31/10. Na sequência, a etapa de Interlagos seria adiada em uma semana, de 07 para 14/11, fazendo dobradinha com o substituto da Austrália, sendo que a estreia do Catar vem ganhando força para ocupar esta vaga.

Finalizando a temporada, os GPs da Arábia Saudita e de Abu Dhabi ainda podem inverter suas datas, porque os Emirados Árabes Unidos ainda fazem parte da lista vermelha do Reino Unido, que obrigaria boa parte do paddock a cumprir uma quarentena de 14 dias no retorno o que, efetivamente, faria com que todos passassem o Natal fora de casa.

MARIANA BECKER: F1 na Globo estava LIMITADA e gerava FRUSTRAÇÃO; categoria está FELIZ com a BAND

 

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como Verstappen se encaixa entre rivais históricos de Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Verstappen atualiza estado de saúde antes de GP da Hungria

Artigo anterior

F1: Verstappen atualiza estado de saúde antes de GP da Hungria

Próximo artigo

F1 - Novo capítulo da 'guerra fria', Verstappen "mordido" e fim de prazo da Mercedes: o que está em jogo na Hungria

F1 - Novo capítulo da 'guerra fria', Verstappen "mordido" e fim de prazo da Mercedes: o que está em jogo na Hungria
Carregar comentários