F1: Haas admite "não ter pressa" para escolher segundo piloto; Schumacher faz 'voto de silêncio'

Guenther Steiner vai se reunir com dono da equipe, Gene Haas, para avaliar melhores nomes

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1

A situação na Haas neste momento é semelhante a de parte considerável do grid da Fórmula 1: um piloto confirmado para 2023, um piloto à confirmar (ou a ser trocado). Restando oito corridas para o fim da temporada e cerca dois meses para o fim do calendário, o chefe da equipe norte-americana alega que "não tem pressa" para decidir quem será o companheiro de equipe de Kevin Magnussen.

Leia também:

Embora não tenha havido confirmação oficial da equipe, entende-se que   não continuará na Haas para uma terceira temporada e os cenários de possíveis substitutos para o alemão começam a surgir.

Antonio Giovinazzi, piloto afiliado à Ferrari, fará duas sessões de treino livre 1 para a equipe em Monza e Austin e é o favorito para assumir o assento de Schumacher.

No entanto, inevitavelmente, o nome de Daniel Ricciardo está no mercado depois que o australiano foi dispensado pela McLaren. Também se fala em financiamento brasileiro que poderia ajudar na reivindicação do piloto reserva Pietro Fittipaldi pela vaga. Em essência, o mercado de pilotos está no limbo até que todos saibam o que aconteceu entre McLaren e Alpine sobre Oscar Piastri.

O dono da equipe, Gene Haas, está em Zandvoort neste fim de semana e Steiner admitiu que, dada sua presença, as conversas sobre o futuro aumentariam.

"Obviamente, falaremos sobre isso", disse Steiner. "É o começo, mas não é o fim. Quer dizer, não é que não tenhamos falado juntos sobre pilotos, o que fazer, mas decidimos esperar um pouco, não temos pressa.

“Também monitoramos a situação com Mick e vemos o que está acontecendo. Não temos pressa. Por que precisamos decidir agora o que estamos fazendo?

"Se decidirmos agora e tomarmos a decisão errada, e nos arrependermos, por que nos forçaríamos a decidir? Como sempre disse, tudo está aberto. Se você começar a ter um alvo número um, então ele não estará mais aberto. Então eu não diria a verdade."

Steiner reconheceu que esperar tem seus próprios riscos: "Absolutamente. Mas corremos esse risco, conscientemente assumimos riscos, talvez a oportunidade seja maior que o risco."

Mick Schumacher, Haas F1 Team

Mick Schumacher, Haas F1 Team

Photo by: Motorsport Images

Expandindo o processo de decisão, ele disse: “Quero dizer, tenho meus próprios pensamentos, mas ainda preciso deixar claro para mim mesmo quem é o melhor para o time. Não é quem eu quero como pessoa, é o que é melhor para a equipe no futuro, isso é o mais importante.

“E isso novamente sai pelo diálogo, o que queremos fazer? Aversão ao risco ou aversão segura, tanto faz. E isso pode ser o fator decisivo, não quem é o favorito ou quem eu mais gosto.

“Acho que estamos procurando levar a equipe adiante. O que é melhor, ter um piloto realmente rápido ou ter um piloto sólido que carrega tudo junto? Há tantas coisas. Mas o objetivo é obviamente levar a equipe para a frente novamente.”

Steiner concordou que a Haas é uma proposta muito mais atraente para os pilotos do que há um ano.

"Absolutamente. Com certeza, o cockpit é mais interessante. Quero dizer, eu estava em 2020, quando deixamos Romain [Grosjean] e Kevin irem, fui o primeiro a dizer aos rapazes que talvez você não queira estar aqui, porque este será um ano decepcionante. Portanto, acho que agora que o carro está melhor, acho que ele também vai melhorar com o tempo.

"Obviamente, temos uma oportunidade muito mais interessante para um piloto, porque ele pode mostrar o que pode fazer. No ano passado e sabendo conscientemente que o carro é um ano de transição, foi uma oportunidade perfeita para dois novatos aprenderem sobre a F1. Sem a grande pressão que o carro está fazendo. 

"Obviamente, temos um longo caminho a percorrer com o desempenho também. Mas estamos em uma posição muito melhor do que estávamos no ano passado."

Steiner minimizou as aparições de Giovinazzi no TL1, sugerindo que o acordo foi acordado como um favor ao chefe da Ferrari, Mattia Binotto, e porque o feedback de outro piloto seria útil. O ex-piloto da Alfa Romeo teve sete sessões de FP1 com a Haas em 2017.

"Isso saiu de uma conversa que tive com Mattia", disse Steiner.

“Acho que foram dois fins de semana antes das férias de verão. Era muito tarde e ele disse: 'Ei, o que você acha de dar a Giovinazzi a chance de voltar em um carro de F1?'

“Ele é o piloto reserva deles e nosso segundo piloto reserva se Pietro não estiver por perto, porque Pietro não está em todas as corridas, porque ele está correndo em carros esportivos.

“Primeiro de tudo, damos tempo, mas depois pensei que nunca tínhamos mais ninguém além de Mick e Kevin em nosso carro, seria bom ter alguém lá, que pudesse nos dar uma opinião sobre como está o carro e também para que nós vejamos o que outros pilotos podem fazer com o carro. Então foi uma decisão bem rápida.

“Então sim, vamos tentar fazer isso. Obviamente, você abre mão de um pouco [do tempo de pista] de nossos pilotos atuais, mas talvez ganhemos mais para a equipe porque recebemos a opinião de outra pessoa que nunca dirigiu o carro antes.

“E toda a oportunidade veio porque Mattia pediu. Eu não teria ido perguntar a ele, mas ele me convidou, e nós dissemos que não era uma coisa ruim de se fazer. Então decidimos fazer isso."

E o que Mick diz sobre tudo?

Durante as entrevistas com a imprensa na quinta-feira, Mick Schumacher fugiu de todas as perguntas que o questionava sobre "futuro". O alemão não deu nenhum detalhe do que a próxima temporada o reserva e não falou sobre a iminente saída da Academia da Ferrari no fim deste ano.

“Acho que, nesse sentido, o que está sendo discutido nos bastidores entre nós é algo que está entre nós e eu prefiro ficar entre nós e não falar publicamente”, disse ele.

PODCAST #193: 'Estilo Briatore' faz com que Piastri chegue à F1 queimado?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Russell lidera dobradinha da Mercedes no TL1 para o GP da Holanda; Verstappen sofre problema de câmbio
Próximo artigo F1: McLaren cancela tradicional coletiva de imprensa às sextas e aumenta mistério sobre futuro de Piastri

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil