F1: Hamilton mira pole na classificação para "controlar danos" de punição na Turquia

Heptacampeão cumprirá punição de 10 posições pela troca do motor de combustão interna, parte da unidade de potência

F1: Hamilton mira pole na classificação para "controlar danos" de punição na Turquia

Lewis Hamilton liderou as duas sessões de treinos livres para o GP da Turquia de Fórmula 1 e, como forma de controlar os danos causado pela punição da troca no motor, o heptacampeão mira conquistar a pole position para largar na posição mais alta possível: a 11ª

O britânico foi o mais rápido do dia, fazendo inclusive o novo recorde de Istambul, graças à melhora na aderência da pista em comparação a 2020. Mas a troca do motor de combustão interna o tira da luta da pole position, deixando a 11ª posição como melhor local de largada.

Leia também:

Diferentemente de Max Verstappen, que trocou toda a unidade de potência em Sochi e largou de último, a Mercedes mexeu apenas em um componente de Hamilton.

O piloto da Mercedes saiu feliz com a sensação do seu W12 na sexta, mas reconheceu que enfrenta um grande desafio ao ter que fazer uma corrida de recuperação.

"Começamos com um ajuste muito bom. A primeira sessão foi bem forte. Fizemos algumas mudanças e a pista obviamente está evoluindo, sendo bem diferente na segunda sessão. Fizemos algumas mudanças ok. Não sei se ficou tão bom quanto no TL1".

"Mas temos bons achados. Com sorte, levaremos isso adiante para a próxima".

Questionado se estava 100% feliz com o carro hoje, Hamilton disse que ficou bem próximo disso.

"Não sei o quanto mais podemos achar, mas sempre há o que encontrar a noite. Então definitivamente acho que poderei encontrar algo e, com sorte amanhã se não estiver chovendo".

"Tenho muito trabalho no domingo então, de qualquer jeito, vou focar em tirar o melhor disso".

Lewis Hamilton, Mercedes W12

Lewis Hamilton, Mercedes W12

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Hamilton disse que apesar de precisar de um carro forte no ritmo de corrida para poder ultrapassar, a equipe não pode perder o foco no ajuste para a classificação, por causa da posição no grid.

"Preciso estar na pole para controlar os danos. Então, claro, preciso entender o carro para dar meu melhor nas simulações de corrida. É tentar encontrar o balanço ideal. Não é diferente de outros finais de semana".

A Mercedes optou por não colocar uma unidade de potência para Hamilton por não acreditar que fosse necessário, evitando situações como a de Verstappen em Sochi e Valtteri Bottas em Monza.

Mas Hamilton ainda acha que terá dificuldade em ultrapassar diversos carros do pelotão do meio.

"As Ferraris serão difíceis de passar, assim como a Alpine e a McLaren. Elas parecem estar melhorando ao longo do ano. Não sei de onde isso vem, seja de atualizações, não sei. Não é meu foco".

"Mas é bom vê-los cada vez mais fortes. E espero que elas estejam fortes no próximo ano".

F1 AO VIVO: Hamilton COMANDA treinos, mas é PUNIDO EM 10 POSIÇÕES no grid da Turquia; veja debate

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #137: TELEMETRIA: Red Bull favorita na Turquia? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: "Bagunça no equilíbrio" do carro de Verstappen causou mau resultado no TL2
Artigo anterior

F1: "Bagunça no equilíbrio" do carro de Verstappen causou mau resultado no TL2

Próximo artigo

ANÁLISE: Entenda as atualizações da McLaren que a fizeram disputar vitórias

ANÁLISE: Entenda as atualizações da McLaren que a fizeram disputar vitórias
Carregar comentários