F1: Mansell 'viaja' e deseja bom GP da Austrália pelo Twitter

Ídolo da categoria máxima do automobilismo mundial publicou mensagem fora de contexto em rede social

F1: Mansell 'viaja' e deseja bom GP da Austrália pelo Twitter
Carregar reprodutor de áudio

Campeão da Fórmula 1 em 1992 e um dos pilotos mais carismáticos da categoria entre o fim dos anos 1980 e o começo dos 1990, Nigel Mansell fez confusão em seu Twitter e desejou que a F1 tenha um bom GP da Austrália, apesar de a prova ter sido cancelada pelo coronavírus.

Leia também:

"A Austrália costumava ser a nossa última rodada, agora é a abertura! ⁠Será um começo brilhante para um ano emocionante. Isso me leva de volta ao meu retorno [à F1] e à vitória em 1994 - ótimas lembranças. Quem está ansioso para este fim de semana?", escreveu o britânico.

 

A etapa australiana da temporada 2020 da F1 não foi a única impactada pela pandemia do Covid-19. Os GPs de China, Vietnã, Bahrein, Holanda, Espanha, Mônaco e Azerbaijão também foram afetados. O início do campeonato deste ano ainda é incerto.

GALERIA: Confira os carros que Nigel Mansell pilotou na F1 e na IndyCar

1980 - Lotus 81B
1980 - Lotus 81B
1/20
Em seu primeiro ano, Mansell só se classificou para três provas e não chegou a pontuar.

Foto de: David Phipps

1981 - Lotus 87-Ford Cosworth
1981 - Lotus 87-Ford Cosworth
2/20
Na segunda temporada, o leão conseguiu seu primeiro pódio, um terceiro lugar na Bélgica.

Foto de: LAT Images

1982 - Lotus
1982 - Lotus
3/20
A terceira temporada na Lotus foi pior do que em 1981, mesmo assim o "Leão" foi ao pódio no Brasil, novamente em terceiro.

Foto de: Jean-Philippe Legrand

1983 - Lotus 94T
1983 - Lotus 94T
4/20
Em mais um ano de Lotus, Mansell foi ao pódio no GP da Europa, em Brands Hatch.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1984 - Lotus 95T
1984 - Lotus 95T
5/20
No último ano com a Lotus, Mansell foi ao pódio mais duas vezes. O inglês foi substituído por Senna em 1985.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1985 - Williams FW10 Honda
1985 - Williams FW10 Honda
6/20
Em seu primeiro ano de Williams, o britânico conquistou suas duas primeiras vitórias, o mesmo número do companheiro de equipe, o campeão mundial Keke Rosberg.

Foto de: LAT Images

1986 - Williams FW11 Honda
1986 - Williams FW11 Honda
7/20
Tendo o bicampeão Nelson Piquet como novo companheiro, Mansell venceu cinco vezes e terminou o ano como vice-campeão, perdendo o título por apenas 2 pontos de diferença para Alain Prost.

Foto de: LAT Images

1987 - Williams FW11B Honda
1987 - Williams FW11B Honda
8/20
Os abandonos fizeram o Inglês perder o título pelo segundo ano consecutivo, dessa vez para o companheiro, Nelson Piquet, que foi mais regular e bateu Mansell por 12 pontos.

Foto de: David Phipps

1988 - Williams FW12
1988 - Williams FW12
9/20
No primeiro ano do domínio da McLaren Honda, Mansell não teve chances de lutar pela vitória e acabou o ano na nona posição da tabela, com dois segundos lugares e 12 abandonos.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1989 - Ferrari
1989 - Ferrari
10/20
Com duas vitórias na nova equipe, Mansell terminou o campeonato daquele ano na quarta posição da tabela, três a frente do companheiro, Gerhard Berger

Foto de: LAT Images

1990 - Ferrari 641
1990 - Ferrari 641
11/20
Tendo Alain Prost como companheiro, Mansell acabou como segundo piloto da equipe, conquistando uma única vitória na temporada.

Foto de: Ercole Colombo

1991 - Williams
1991 - Williams
12/20
De volta à velha casa, Mansell viu a equipe desenvolver a tecnologia da suspensão ativa com que dominaria o ano seguinte. A novidade fez com que o time inglês quase ameaçasse o título de Senna na segunda metade do ano. O "Leão" venceu cinco provas e foi vice.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1992 - Williams
1992 - Williams
13/20
Com a suspensão ativa, Mansell finalmente teve seu ano de glória.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1992 - Williams FW14B Renault
1992 - Williams FW14B Renault
14/20
O inglês venceu 9 das 16 etapas do ano e foi campeão com quase o dobro da pontuação do vice, Ricardo Patrese, seu companheiro na Williams.

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1993 - IndyCar - Newman Haas
1993 - IndyCar - Newman Haas
15/20
Após se aposentar da F1, Mansell foi para os Estados Unidos. Com cinco vitórias e mais cinco pódios nas 16 provas do ano, o inglês foi campeão da Indy logo em seu primeiro ano.

Foto de: Indianapolis Motor Speedway

Nigel Mansell
Nigel Mansell
16/20
Em 1994, Mansell viu a Penske de Emerson Fittipaldi, Paul Tracy e Al Unser Jr. dominar o campeonato. A equipe faturou 12 das 16 provas e o "Leão" não teve chances de vitória, apesar de anotar três poles e três pódios.

Foto de: IndyCar Series

1994 - Williams FW16B
1994 - Williams FW16B
17/20
Após a morte de Senna em Ímola, a Williams queria trazer Mansell de volta, mas precisou aguardar o fim da temporada da Indy. O britânico teve um grande retorno, conquistando a pole e a vitória no GP da Austrália.

Foto de: LAT Images

1995 - McLaren MP4/10B Mercedes
1995 - McLaren MP4/10B Mercedes
18/20
Mansell assinou com a McLaren que acabava de assinar contrato para ter a Mercedes como fornecedora de motores. Devido ao sobrepeso do inglês, a equipe precisou fazer uma adaptação no carro e ele ficou de fora das primeiras provas. Mansell estreou em San Marino e fez apenas duas provas antes de se aposentar novamente.

Foto de: LAT Images

1996 - Jordan Peugeot
1996 - Jordan Peugeot
19/20
No fim de 1996, Mansell testou os carros da Jordan em Barcelona e havia a possibilidade de retornar à F1 em 1997.

Foto de: LAT Images

1996 - Jordan Peugeot
1996 - Jordan Peugeot
20/20
No entanto, o dono da equipe, Eddie Jordan, não considerou os tempos do "Leão" muito competitivos e desistiu do negócio.

Foto de: LAT Images

VÍDEO: Filmes e séries de automobilismo para ver na quarentena do coronavírus

compartilhar
comentários
Chefão da Red Bull: “Verstappen está aterrorizado” com coronavírus
Artigo anterior

Chefão da Red Bull: “Verstappen está aterrorizado” com coronavírus

Próximo artigo

Red Bull: Perdemos R$ 550 mi a cada 5 corridas não realizadas

Red Bull: Perdemos R$ 550 mi a cada 5 corridas não realizadas