F1: Masi defende que negociação de mudança no grid para Verstappen foi completamente "normal"

Diretor de provas da F1 afirmou que isso acontece com frequência, apesar de equipes classificarem momento do GP como "surreal"

F1: Masi defende que negociação de mudança no grid para Verstappen foi completamente "normal"

O diretor de provas da Fórmula 1, Michael Masi esteve no centro das atenções no GP da Arábia Saudita deste domingo, com suas ações sendo criticadas de um lado a outro. Um momento que chamou a atenção dos fãs veio durante a segunda interrupção, quando a transmissão mostrou ele oferecendo à Red Bull a escolha sobre a posição de relargada para Max Verstappen, o qual ele se defendeu, afirmando que é algo completamente "normal".

Com os comissários julgando que ele havia ganho uma vantagem injusta ao ultrapassar Lewis Hamilton por fora na primeira curva, Masi deu à Red Bull a escolha de cair para terceiro, devolvendo a posição para o britânico e, por consequência, Esteban Ocon, que se aproveitou da confusão, ou manter a pole. 

Leia também:

Se a equipe tivesse optado por manter a primeira posição, Masi teria passado o caso de Verstappen aos comissários, o que possivelmente resultaria em uma punição. A natureza da negociação foi descrita como "surreal" por outras equipes, enquanto a prória Red Bull disse que ficou impressionada.

Mas Masi acredita que sua ação tenha sido padrão, e que vê o ato como igual a outras conversas feitas com as equipes quando há ocasiões em que sentem que um piloto ganhou uma posição de modo injusto.

"É uma discussão normal que acontece regularmente em diversas ocasiões, como neste ano todo e nos anteriores".

Enquanto alguns tenham ficado alarmados ao sentir que o que rolava ali era um acordo entre a direção de prova e os competidores, Masi vê as coisas diferentemente.

"Não chamaria isso de uma negociação. Da perspectiva do diretor de prova, não tenho autoridade para instruir as equipes a fazerem nada. Nessa situação, dou a elas uma oferta, a habilidade disso, mas a escolha é delas. Os comissários que têm o poder de punir, mas posso dar a minha perspectiva, e é isso que ofereci a eles, a habilidade de desistir da posição".

Masi disse que as circunstâncias da situação pareceram incomuns apenas porque a conversa aconteceu em uma bandeira vermelha.

"A prioridade em uma bandeira vermelha é garantir a segurança dos pilotos, aí ativar a recuperação e os fiscais para a limpeza da pista. Então possivelmente pareceu mais longo do que o normal. Mas é uma discussão muito normal".

"Quando vi o incidente na curva 2, imediatamente sugeri aos comissários que daria à equipe a chance de devolver a posição. A bandeira vermelha obviamente foi acionada logo depois e por isso que essa foi a prioridade antes de reiniciarmos. Por estarmos em suspensão, foi a habilidade de efetivamente corrigir isso antes de corrermos de novo".

F1 AO VIVO: VERSTAPPEN e HAMILTON travam GUERRA na Arábia Saudita e chegam EMPATADOS para decisão | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #149: Frank Williams é o maior personagem da F1 fora das pistas?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Red Bull estranhou 'negociação' de direção de prova: "Foi como estar em uma feira"
Artigo anterior

F1 - Red Bull estranhou 'negociação' de direção de prova: "Foi como estar em uma feira"

Próximo artigo

F1 - "Combate do século" e "Clímax definitivo": como a imprensa internacional repercute final entre Verstappen e Hamilton

F1 - "Combate do século" e "Clímax definitivo": como a imprensa internacional repercute final entre Verstappen e Hamilton
Carregar comentários