F1 - Mercedes: Bandeira vermelha impediu abandono de Hamilton em Silverstone

Andrew Shovlin, diretor de engenharia de pista da Mercedes, falou ainda sobre as voltas finais da corrida, com Hamilton à caça de Leclerc

F1 - Mercedes: Bandeira vermelha impediu abandono de Hamilton em Silverstone

A Mercedes acredita que Lewis Hamilton teria sido forçado a abandonar o GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1 devido a danos em seu carro por conta da batida com Max Verstappen se a prova não tivesse sido interrompida com uma bandeira vermelha logo na sequência.

Enquanto lutava pela liderança na primeira volta da corrida em Silverstone, o dianteiro esquerdo de Hamilton bateu na direita traseira de Verstappen, mandando o piloto da Red Bull para a barreira de pneus, enquanto a Mercedes conseguiu seguir na corrida.

Leia também:

Um safety car foi acionado imediatamente antes da corrida ser paralisada com uma bandeira vermelha, para que os fiscais e trabalhadores pudessem consertar a barreira de pneus e recuperar o carro de Verstappen.

Durante a parada, a Mercedes pôde inspecionar o carro de Hamilton para avaliar os danos do incidente com Verstappen, e foi neste momento que a equipe notou um problema com o aro da roda dianteira esquerda, podendo fazer uma troca da parte.

Se a equipe não pudesse detectar o potencial problema enquanto o piloto estivesse na pista, o diretor de engenharia de pista da Mercedes, Andrew Shovlin, acredita que, sem a paralisação, o dano forçaria o abandono do britânico.

"Notamos uma falha no aro no local do contato, no dianteiro esquerdo, então isso teria sido um abandono sem a paralisação da corrida", disse Shovlin após o GP.

"Mas o impressionante é que o resto dos danos eram muito pequenos. Foi um sensor de temperatura dos pneus que ficou solto, mas, surpreendentemente, é a parte menos impressionante na asa dianteira, e foi a única que quebrou".

Apesar de receber uma punição de dez segundos pelo incidente com Verstappen, Hamilton se recuperou, passando Charles Leclerc a duas voltas do fim para voltar a vencer na temporada após dois meses.

Após pagar sua punição, a estratégia de corrida da Mercedes previa que Hamilton alcançaria Leclerc a duas voltas do fim e Shovlin sentiu uma mudança na mentalidade do britânico quando ele soube que tinha uma chance de vencer em casa pela oitava vez.

"Do nosso planejamento durante a corrida, onde fazemos a previsão em tempo real, já prevíamos que ele alcançaria com duas voltas para o fim. Acho que, a cinco voltas do fim, é normal vermos uma queda dos pneus, mas Lewis mantinha a diferença de performance para Charles em todas as voltas".

"Lewis não estava perdendo rendimento e estava feliz. E, para ser honesto, com Lewis, você podia ouvir isso em sua voz enquanto ele falava no rádio".

"Você nota uma mudança, onde ele sabe em sua cabeça que hoje é o dia e, para ser honesto, foi muito legal sentar no pitwall e assistir esse stint final se desdobrar, porque foi uma grande e merecida vitória".

F1 2021: TENSÃO após BATIDA de HAMILTON e VERSTAPPEN em SILVERSTONE! Tudo sobre o GP! | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #118: Quais 'passagens de bastão' mais emblemáticas da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1, Mercedes e Red Bull condenam ataques racistas a Hamilton após toque com Verstappen
Artigo anterior

F1, Mercedes e Red Bull condenam ataques racistas a Hamilton após toque com Verstappen

Próximo artigo

F1: Hamilton quer "recuperar respeito" em disputas com Verstappen

F1: Hamilton quer "recuperar respeito" em disputas com Verstappen
Carregar comentários