F1: Mercedes crê em pelotão menos equilibrado em 2022; entenda

Após congelamento nos regulamentos técnicos, diferença de desempenho entre equipes dominantes e resto do grid caiu este ano

F1: Mercedes crê em pelotão menos equilibrado em 2022; entenda

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, acredita que o pelotão da Fórmula 1 ficará menos equilibrado em 2022 - quando os regulamentos técnicos mudarem - e que o grid perderá sua convergência de desempenho atual.

Após o congelamento nos regulamentos técnicos para 2021 como resultado da pandemia do coronavírus, a diferença de desempenho entre as equipes dominantes e o resto do grid caiu este ano.

Leia também:

Menos de meio segundo separou os oito primeiros pilotos na classificação para o GP da Emilia Romagna do fim de semana passado em Ímola, incluindo pilotos da Mercedes, Red Bull, AlphaTauri, Ferrari e McLaren.

Seis meses antes, na mesma corrida , apenas Lewis Hamilton se classificou dentro de meio segundo do tempo do pole Valtteri Bottas, com os oito primeiros tendo uma distância de um segundo.

A F1 deve revisar os regulamentos técnicos em 2022, depois de atrasar a introdução das novas regras, mas muitos temem que a competitividade atual seja perdida.

Wolff disse que é "bastante lógico" esperar convergência quando as regras forem estabilizadas, cortando a vantagem na frente do pelotão. No entanto, está confiante de que as lacunas maiores retornariam no próximo ano.

“Se você mantiver as regras, o pelotão converge”, disse Wolff. 

“Para quem está na frente, os ganhos ficam cada vez menores, mesmo com mais esforço."

“E em algum momento, as equipes que estão atrás também continuarão nessa curva de forma íngreme, e aí está a convergência."

“Se você olhar para a qualificação de hoje, é ótimo - eu senti que era a direção que deveríamos seguir."

“Prometo que no próximo ano teremos outra situação em que teremos um campo totalmente deslocado. Talvez não com a Mercedes na frente, mas certamente de volta à estaca zero. ”

A Mercedes está atualmente em uma batalha acirrada com a Red Bull, com as equipes tendo conquistado uma vitória cada nas duas primeiras corridas.

O chefe austríaco disse que o time alemão ainda está atrás da escuderia de Christian Horner, deixando a Mercedes com trabalho para alcançá-la.

“Estamos atrás da Red Bull no momento, em todas as áreas do carro”, disse Wolff.

“Temos que alcançá-los primeiro."

“Se tudo correr bem e todos continuarem sem falhas [na classificação], estaremos dois décimos atrás de Max [Verstappen] no grid, e não na frente."

“Mas no esporte, tudo sempre sai diferente, e Lewis realmente evocou uma super volta. É por isso que ele estava na frente [em Ímola]"

“Estamos ampliando tudo o que temos contra o que consideramos um pacote melhor da Red Bull", concluiu.

F1 AO VIVO: Corridas aos sábados, GP no BRASIL, Mercedes vs Red Bull, Stock Car e mais | RETA FINAL

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
F1 não deve adotar corridas classificatórias em todos os GPs: "Não seria bem sucedido em Mônaco"

Artigo anterior

F1 não deve adotar corridas classificatórias em todos os GPs: "Não seria bem sucedido em Mônaco"

Próximo artigo

F1: Ilott correrá treino livre 1 com a Alfa Romeo no GP de Portugal

F1: Ilott correrá treino livre 1 com a Alfa Romeo no GP de Portugal
Carregar comentários