F1: Motor pode ser fator chave para Ferrari em Mônaco

Característica da unidade de potência do time italiano deve colocar Leclerc e Sainz como favoritos nas ruas do Principado

F1: Motor pode ser fator chave para Ferrari em Mônaco
Carregar reprodutor de áudio

A Ferrari tem um segredo para Monte Carlo. Uma das características específicas da unidade de potência 066/7 pode ser uma grande vantagem para eles nas ruas estreitas do Principado. Dois dos elementos do motor, que tanta polêmica provocaram em Barcelona, voltam a estar atualizados: o MGU-H e o turbo, que causaram o abandono de Charlec Leclerc na volta 27 do GP da Espanha, quando o monegasco tinha uma incontestável vitória encaminhada.

Leia também:

Wolf Zimmermann, projetista da unidade, trabalhou em uma câmara de combustão com tempos de arranque muito rápidos. O motor tem dutos de admissão muito largos, capazes de criar movimentos turbulentos que favorecem a sua velocidade de propagação em benefício a um aumento de potência e redução de consumo.

Ferrari F1-75: ecco la power unit 066/7 con i lunghi condotti in carbonio

Ferrari F1-75: ecco la power unit 066/7 con i lunghi condotti in carbonio

Photo by: Giorgio Piola

Os engenheiros dirigidos por Enrico Gualtieri conseguiram compensar o menor poder de calor do atual biocombustível, que contém 10% de etanol, para aproveitar ao máximo o combustível que desenvolve no centro de pesquisa em conjunto com a Shell. Eles trabalharam para potencializar as qualidades deste inovador 6 cilindros e a intensão é extrair o máximo potencial do sistema de alimentação e também do híbrido.

Apesar de muita gente convencida do contrário, o 066/7 não seguiu os conceitos da Mercedes, introduzidos em 2014, como também não fizeram Honda e Renault. O turbo, por exemplo, é menor do que o ano passado, em busca de uma reposta mais rápida da aceleração e está acompanhado de um MGU-H que não foi desenhado para funcionar a 125.000 rpm – o máximo permitido por regulamento –, mas encontra sua máxima eficiência em 100.000 rpm.

Isso se dá por terem a intensão de assegurar uma capacidade de carga elétrica que favoreça essa extraordinária potência em baixas rotações, o que é um dos pontos fortes do F1-75. O 066/7 possivelmente perde alguma coisa em máxima potência diante de alguns de seus rivais, mas em baixa ou média potência tem uma superioridade difícil de contestar.

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, sulla griglia

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, sulla griglia

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

As razões pela qual a Ferrari supera algumas vezes a Red Bull em máxima velocidade de reta se dá por natureza aerodinâmica. Na última parte de retas maiores, o F1-75 parece ser menos eficiente. Não é um defeito, mas uma simples escolha.

A telemetria de Charles Leclerc mostra isso com dados: o monegasco freia de maneira mais agressivas nas curvas graças a um carro muito centrado na parte dianteira, que também permite acelerar antes de Max Verstappen, o que possibilita ao seu MGU-H e seu turbo entrar em ação antes.

Os efeitos positivos são dobrados. Graças a isso, Charles é capaz de desatar os cavalos de potência, que por tanto tempo buscaram, provocando a carga aerodinâmica a ter efeitos antes do tempo, o que beneficia a tração.

Mônaco é uma pista em que potencializa as qualidades do carro e do motor, o que pode render a oportunidade perfeita para que Leclerc possa, finalmente, ser o vencedor em casa, com a Ferrari em busca da sua desejada redenção. Ou, por outro lado, também facilitar a Carlos Sainz sua primeira vitória na categoria máxima do automobilismo.

Telemetria Q3, Qualifiche GP di Spagna: Leclerc vs Verstappen

Telemetria Q3, Qualifiche GP di Spagna: Leclerc vs Verstappen

Photo by: Matteo Bobbi

Após polêmica, Sergio Mauricio comenta 'treta' no Twitter, explica "mimimi" e manda recado a haters

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #179: O que Hamilton e Russell podem conseguir com melhora da Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Novo carro e pista tornam GP de Mônaco de 2022 ainda mais intrigante
Artigo anterior

F1: Novo carro e pista tornam GP de Mônaco de 2022 ainda mais intrigante

Próximo artigo

F1: Magnussen muda de opinião e ‘absolve’ Hamilton por toque na Espanha

F1: Magnussen muda de opinião e ‘absolve’ Hamilton por toque na Espanha