F1: Recorde de Barrichello e asfalto abrasivo; veja cinco fatos da pista de Mugello

Categoria máxima do automobilismo estreará na pista italiana no fim de semana, também comemorando os mil GPs da Ferrari

F1: Recorde de Barrichello e asfalto abrasivo; veja cinco fatos da pista de Mugello

A Itália se prepara para receber a segunda prova da Fórmula 1 em 2020, com o GP da Toscana Ferrari 1000. A corrida em Mugello é uma das grandes novidades do calendário revisado da categoria, depois que a pandemia de Covid-19 forçou os comandantes da F1 a modificar radicalmente a programação.

Além de ‘comemorar’ o milésimo GP da escuderia italiana, esta será a segunda vez que a F1 terá a presença de pessoas ‘não-essenciais’ nas arquibancadas. Serão permitidas a presença de três mil pessoas, sendo que em Monza, na última semana, 250 profissionais da saúde puderam ver o GP da Itália.

Leia também:

Com a estreia de Mugello na F1, veja cinco detalhes da pista que os fãs devem ficar atentos.

Localizada nas colinas da Toscana, Mugello possui muitas mudanças de elevação, além de ter uma pista estreita e com algumas ondulações;

Localizada nas colinas da Toscana, Mugello possui muitas mudanças de elevação, além de ter uma pista estreita e com algumas ondulações;
1/5

Foto de: Alessio Morgese/Alex Galli

As 15 curvas são em sua maioria de média a alta velocidade, sem grandes zonas de frenagem ao longo dos 5.245 metros;

As 15 curvas são em sua maioria de média a alta velocidade, sem grandes zonas de frenagem ao longo dos 5.245 metros;
2/5

Foto de: Ferrari Media Center

O traçado é considerado técnico, cada curva é crucial por diferentes razões: as curvas Luco (2), Poggio Secco (3), Materassi (4) deverão ser feitas na maior velocidade possível, enquanto a curva Biondetti (13) no final é vital como plataforma de lançamento para a volta seguinte.

O traçado é considerado técnico, cada curva é crucial por diferentes razões: as curvas Luco (2), Poggio Secco (3), Materassi (4) deverão ser feitas na maior velocidade possível, enquanto a curva Biondetti (13) no final é vital como plataforma de lançamento para a volta seguinte.
3/5

Foto de: Camille De Bastiani

O asfalto de Mugello é notoriamente abrasivo, exigindo mais dos pneus. A pista foi totalmente recapeada pela última vez em 2011. A Pirelli levará os compostos C1, C2 e C3, os mais rígidos da F1 atualmente;

O asfalto de Mugello é notoriamente abrasivo, exigindo mais dos pneus. A pista foi totalmente recapeada pela última vez em 2011. A Pirelli levará os compostos C1, C2 e C3, os mais rígidos da F1 atualmente;
4/5

Foto de: Ferrari

O atual recorde (não-oficial) de um F1 é de Rubens Barrichello, em 2004: 1min18s704, e deve ser quebrado este ano;

O atual recorde (não-oficial) de um F1 é de Rubens Barrichello, em 2004: 1min18s704, e deve ser quebrado este ano;
5/5

Foto de: XPB Images

Ferrari vive o caos e Reginaldo Leme relembra momentos de crise da escuderia italiana na Fórmula 1

Podcast #066: Vitória de Gasly prova que F1 é ambiente ‘onde os fracos não têm vez’?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Podcast #066 - Vitória de Gasly prova que F1 é ambiente ‘onde os fracos não têm vez’?

Artigo anterior

Podcast #066 - Vitória de Gasly prova que F1 é ambiente ‘onde os fracos não têm vez’?

Próximo artigo

F1: Wolff diz que oito anos à frente da Mercedes "começam a pesar" e dá pistas sobre futuro

F1: Wolff diz que oito anos à frente da Mercedes "começam a pesar" e dá pistas sobre futuro
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1