Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
62 dias
20 mai
Próximo evento em
76 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
90 dias
10 jun
Próximo evento em
97 dias
24 jun
Próximo evento em
111 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
118 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
132 dias
29 jul
Próximo evento em
146 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
174 dias
02 set
Próximo evento em
181 dias
09 set
Próximo evento em
188 dias
23 set
Próximo evento em
202 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
209 dias
07 out
Próximo evento em
216 dias
21 out
Próximo evento em
230 dias
28 out
Próximo evento em
237 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
273 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
282 dias

F1: Red Bull nega que Verstappen tenha cláusula de saída por motor

Chefe do time austríaco, Christian Horner negou os boatos sobre o contrato do holandês e falou sobre o futuro da equipe

compartilhar
comentários
F1: Red Bull nega que Verstappen tenha cláusula de saída por motor

Em meio aos rumores após o anúncio da saída da Honda da Fórmula 1 no fim da temporada 2021, o chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, negou que o contrato de Max Verstappen tenha uma cláusula de saída relacionada ao fornecimento de motores.

A afirmação do dirigente britânico vem em meio às especulações de que a saída da montadora da F1 pode fazer com que o piloto holandês rescinda seu contrato com o time austríaco antes do fim de seu vínculo, que o mantém na Red Bull até o final da temporada 2023.

O editor recomenda:

De todo modo, Horner rejeitou qualquer sugestão de que Verstappen esteja questionando seu futuro na equipe. O chefe da RBR ainda disse que a decisão da Honda de apresentar para um novo motor no início do próximo ano aumentou o otimismo do piloto.

"Não existe essa cláusula (de saída relacionada ao fornecimento de motores) em seu contrato", disse Horner à ServusTV da Red Bull sobre a possibilidade de Verstappen deixar a equipe de energéticos.

“Os contratos entre o piloto e a equipe são privados, mas definitivamente não há cláusula relacionada ao motor no contrato de Max. Ele é competitivo. Ele se sente muito confortável na equipe e acredita muito no programa da Honda. Ele também vê que a Honda ‘antecipou’ o motor de 2022 para 2021. Isso é animador, claro. Portanto, vamos dar mais um passo no próximo ano. Ele está animado com isso e ainda tem um longo caminho a percorrer”, seguiu.

Embora a Red Bull tenho sido informada da possibilidade da saída da Honda da F1 há algum tempo, com a montadora avisando a equipe de sua intenção em agosto, o time austríaco ainda não abriu nenhuma discussão séria com potenciais futuros fornecedores de motores.

De todo modo, o que já se sabe é que o caminho mais provável para a Red Bull seja a volta das unidades de potência da Renault, com a qual a equipe rompeu de forma bastante tensa no fim de 2018.

No entanto, a chegada do novo CEO Luca de Meo à montadora francesa desencadeou uma mudança de ambiente na fabricante e Horner sugeriu que suas opiniões sobre a empresa mudaram.

"Devemos agora começar a pensar em um parceiro de motor para 2022", disse o dirigente da Red Bull. “Precisamos de clareza até o final do ano. É claro que temos que considerar todas as possibilidades, todas as opções.”

“Mas, no final, o Sr. [Dietrich] Mateschitz deve decidir como proceder. O importante para nós é ter potência suficiente para desafiar a Mercedes nos próximos anos. É claro que entendo por que as pessoas presumem que falaremos com a Renault. Desde a separação, a Renault mudou. A nova diretoria traz muitos novos ares e algumas mudanças. As coisas estão avançando”, seguiu Horner.

O chefe da RBR também reiterou a negação à ideia de trazer outra montadora para a F1: "O custo de conseguir um novo fabricante a bordo sob os regulamentos atuais é simplesmente alto demais. Portanto, não haverá nenhum novo fabricante até que um novo motor - possivelmente 2026 - chegue ao mercado. Os custos de desenvolvimento são extremamente altos.”

"A FIA e a Liberty Media precisam controlar isso. Eles fizeram um bom trabalho no chassi. Agora precisamos de motores homologados e também de limites de orçamento para as unidades de potência”, completou Horner.

Os detalhes da carta de Chase Carey sobre GP do Brasil e o que falta para o Rio ser confirmado na F1

PODCAST: Kimi Raikkonen, 'apenas' um grande personagem ou um verdadeiro campeão?

 

.

ANÁLISE: Como Mazepin pode mexer com mercado de pilotos da F1 para 2021 (e além)

Artigo anterior

ANÁLISE: Como Mazepin pode mexer com mercado de pilotos da F1 para 2021 (e além)

Próximo artigo

TV: Veja todos os horários do GP de Eifel de F1, em Nurburgring

TV: Veja todos os horários do GP de Eifel de F1, em Nurburgring
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen
Autor Jonathan Noble