Fórmula 1
25 jul
-
28 jul
Evento encerrado
01 ago
-
04 ago
Evento encerrado
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
R
GP de Singapura
19 set
-
22 set
Treino Livre 1 em
3 dias
26 set
-
29 set
Próximo evento em
9 dias
10 out
-
13 out
Próximo evento em
23 dias
24 out
-
27 out
Próximo evento em
37 dias
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
44 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
72 dias
Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Veja as evoluções técnicas da Ferrari nos últimos GPs da Fórmula 1

compartilhar
comentários
Veja as evoluções técnicas da Ferrari nos últimos GPs da Fórmula 1
Por:
2 de jul de 2019 14:10

Time de Maranello fez alterações no sistema de freios e na parte aerodinâmica nas últimas três corridas da categoria

O GP da Áustria empolgou a Ferrari com a pole position de Charles Leclerc, mas o time de Maranello ainda está muito atrás da Mercedes e começa a perder terreno para a Red Bull, que quebrou a sequência da escuderia germânica na atual temporada da Fórmula 1.

Leia também:

De toda forma, a equipe italiana segue buscando melhorias para chegar às vitórias ainda na atual temporada, na busca pela manutenção das chances de títulos. E uma das áreas em que a Ferrari tem feito mais desenvolvimento é na montagem de freio dianteiro, com numerosas mudanças para melhorar o resfriamento e reduzir o peso.

Abaixo estão os desenvolvimentos de freio mais recentes no desenho de Giorgio Piola:

Galeria
Lista

Ferrari SF90: freios no GP do Canadá

Ferrari SF90: freios no GP do Canadá
1/3

Foto de: Giorgio Piola

Para o Canadá, uma das pistas mais desafiadoras para o sistema de freios, a Brembo trouxe um disco de carbono com sete furos de resfriamento em uma formação em forma de chevron na superfície externa (totalizando mais de 1.400 furos). Esta solução foi acoplada a uma montagem que foi caracterizado por aberturas retangulares longas e estreitas próximas ao disco. Na França, onde as zonas de frenagem foram menos problemáticas, um disco com seis furos de resfriamento na formação chevron fez sua estreia e foi caracterizado por uma superfície recortada na parte central - um projeto que temos visto Mercedes usar há vários anos .

Ferrari SF90: freios no GP da França

Ferrari SF90: freios no GP da França
2/3

Foto de: Giorgio Piola

Portanto, em Paul Ricard, a economia máxima de peso foi solicitada. A natureza de alta velocidade do circuito também foi levada em consideração, já que o duto usado para canalizar ar frio para os calibradores também foi reposicionado, permitindo que o sistema esfriasse bem. Enquanto isso, a montagem era caracterizado por buracos redondos assimétricos dispostos em ziguezague em duas linhas.

Ferrari SF90: freios no GP da Áustria

Ferrari SF90: freios no GP da Áustria
3/3

Foto de: Giorgio Piola

A equipe buscou um compromisso entre essas duas soluções na Áustria, já que o disco tem seis furos na superfície de resfriamento, com uma seção recortada central que é cerca da metade da vista na França. Curiosamente, a montagem é a mesma que a do Canadá, devido à exigência de maior rigidez e fluxo de ar para esfriar os freios em altitude, com o anel Red Bull a cerca de 700 metros acima do nível do mar.


Busca incessante por evoluções

A equipe continua buscando respostas para resolver suas ineficiências aerodinâmicas este ano, o que resultou em atualizações na Áustria. Entretanto, para 2019, Ferrari adotou uma tendência mais convencional no arranjo aerodinâmico, ao contrário da Mercedes.

Galeria
Lista

Ferrari SF90, bico

Ferrari SF90, bico
1/5

Foto de: Giorgio Piola

Nos últimos anos, a Ferrari optou por unir elementos montados no nariz e no chassi, emparelhados para maximizar o desempenho aerodinâmico. Para o GP da Áustria, ambos os elementos foram alterados para que trabalhassem mais harmoniosamente, com os elementos principais alterados em forma e tamanho e acompanhados por outro elemento por trás dele.

Ferrari SF90, bico novo

Ferrari SF90, bico novo
2/5

Foto de: Giorgio Piola

Enquanto isso, o elemento principal teve uma extensão para frente.

Ferrari SF90, bico velho

Ferrari SF90, bico velho
3/5

Foto de: Giorgio Piola

A configuração antiga não tinha essas extensões de avanço.

Ferrari SF90, front wing

Ferrari SF90, front wing
4/5

Foto de: Giorgio Piola

As could be seen in the earlier illustration, and here in this photo, the designers also saw fit to install a small horizontal strike that corresponds with the lower edge of the holes in the front wing pillars. This strike has undoubtedly been installed to try and rectify a small aerodynamic deficiency with the way the airflow moves around and through these holes and the wing pillars.

Ferrari SP90, rear wing end plate

Ferrari SP90, rear wing end plate
5/5

Foto de: Giorgio Piola

Noteworthy as it remained on the car for Austria, having been introduced in France, are the changes made to the SF90’s rear wing. The designers have opted to totally remove some of the lower strakes, make the upwash strikes above them slightly shorter and alter the cutout behind the wing section, which is now taller than before – all changes which alter the aerodynamic interaction between the diffuser and rear wing.

Próximo artigo
F1: Norris comenta disputas com Hamilton e Verstappen na Áustria

Artigo anterior

F1: Norris comenta disputas com Hamilton e Verstappen na Áustria

Próximo artigo

História e números mostram que Brasil e Argentina se assemelham na Fórmula 1

História e números mostram que Brasil e Argentina se assemelham na Fórmula 1
Carregar comentários