F1: Vettel critica FIA por agir de modo "pouco profissional" em punição

Tetracampeão recebeu uma punição de 10 segundos no início da volta 22 por algo ocorrido antes do início da corrida

F1: Vettel critica FIA por agir de modo "pouco profissional" em punição

O piloto da Aston Martin, Sebastian Vettel, criticou a FIA por não agir "de modo pouco profissional" no modo em que lidou com sua punição durante o GP da Emilia Romagna da Fórmula 1.

O tetracampeão recebeu uma penalização de dez segundos após a sua equipe falhar em colocar os pneus em seu carro antes do sinal de cinco minutos para o início da corrida. Mas a punição foi anunciada apenas na volta 22 da corrida, e o atraso comprometeu ainda mais a prova de Vettel.

Leia também:

Apesar de acabar abandonando a corrida de Ímola na penúltima volta, Vettel ficou frustrado pela falta de velocidade da FIA em anunciar a penalização.

"Obviamente o pessoal tentou fazer de tudo no grid e eles foram muito bem, estavam alertas. Acho que poderíamos ter uma corrida melhor se a FIA estivesse mais alerta".

"Acho que quebramos uma regra, por isso fomos punidos, mas eles nem se importaram em avisar até bem depois do início da corrida e, naquele momento, a punição nos custou muito mais. Isso foi pouco profissional".

Sebastian Vettel, Aston Martin, on the grid

Sebastian Vettel, Aston Martin, on the grid

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

O diretor de provas da F1, Michael Masi, sugeriu que o tempo que levou aos comissários para anunciar a decisão não foi incomum.

"Não sei nada sobre levar mais do que deveria. Obviamente foi registrado pelo delegado técnico. Assim que foi reportado, o documento apareceu no sistema e a partir daí os comissários olharam para o regulamento, confirmaram a evidência e determinaram a punição".

A penalização de Vettel teve origem em um problema em seus freios, que superaqueceram a caminho do grid e danificaram a parte traseira, com a equipe tendo que substituir alguns componentes às pressas antes da largada.

Mas a equipe não conseguiu trocar tudo a tempo, forçando Vettel a largar do pitlane.

O chefe da Aston Martin, Otmar Szafnauer, disse que a equipe ainda precisa entender a origem desse problema, que também afetou Lance Stroll.

"O que aconteceu é que os freios traseiros superaqueceram e as voltas de ida ao grid não foram feitas no rimo normal, então não tivemos um bom fluxo de ar".

"Mas mesmo assim, estamos cientes disso e as configurações foram feitas de modo que não deveriam pegar fogo, mas acabaram pegando. Então superaquecemos os freios, mas não sabemos como e nem por que".

Stroll terminou em sétimo, mas acabou punido e caindo para oitavo por cortar a pista na Tamburello quando defendia a posição dos ataques de Pierre Gasly.

PÓDIO: CAOS em Ímola! TRETA de Bottas e Russell, 'TRAPALHADA' de Hamilton e tudo do GP

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #098 – TELEMETRIA: A verdade sobre motor Honda e tudo sobre o GP da F1 em Ímola

 

compartilhar
comentários
VÍDEO: A batida que causou 'treta' entre Bottas e Russell em Ímola

Artigo anterior

VÍDEO: A batida que causou 'treta' entre Bottas e Russell em Ímola

Próximo artigo

F1: Entenda por que Hamilton não quebrou as regras ao voltar à pista de ré em Ímola

F1: Entenda por que Hamilton não quebrou as regras ao voltar à pista de ré em Ímola
Carregar comentários