Falha no cronômetro fez Rosberg pagar mais tempo de punição

Toto Wolff revelou que falha em cronometragem foi o que fez Nico Rosberg ficar pouco mais de oito segundos parados no momento de pagar punição de cinco segundos por incidente com Max Verstappen

Falha no cronômetro fez Rosberg pagar mais tempo de punição

Em um lance que gerou certa controvérsia, Nico Rosberg foi punido com cinco segundos por jogar Max Verstappen para fora da pista quando os dois disputavam a terceira posição.

Quando pagou a punição, antes da última troca de pneus, Rosberg ficou mais tempo do que o necessário sem que os mecênicos começassem a mexer no carro - 8s2, para ser exato. Toto Wolff, chefe da Mercedes, explicou a origem do tempo adicional: um problema no cronômetro.

Em punições como esta, é de responsabilidade da equipe marcar o tempo, não da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) - o que é geralmente feito por um membro da equipe, com um cronômetro de mão.

Como o equipamento falhou no caso de Rosberg, o time não teve saída senão dar uma margem de tempo para garantir que a punição seria cumprida.

"Mesmo na Fórmula 1, com toda a tecnologia embarcada, quando você precisa de aparelhos que você praticamente não usa, como um cronômetro, a peça falha. O cronômetro não iniciou corretamente e, quando notamos, achamos melhor agir com cautela - por isso demoramos mais de cinco segundos", disse.

Wolff acrescentou que não houve falha humana, mas no aparelho. "Foi uma falha no cronômetro, que não cumpriu a tarefa  que deveria. Poderíamos ter contado manualmente, mas confiamos em um cronômetro que nos deixou na mão", afirmou.

compartilhar
comentários
Alonso acredita que TV seleciona somente mensagens negativas
Artigo anterior

Alonso acredita que TV seleciona somente mensagens negativas

Próximo artigo

Hamilton em alta e punição polêmica: o domingo em imagens

Hamilton em alta e punição polêmica: o domingo em imagens
Carregar comentários