Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Corrida em
20 Horas
:
44 Minutos
:
05 Segundos
R
GP da Estíria
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
4 dias
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
11 dias
R
GP de 70º aniversário
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
32 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
53 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
60 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
24 set
-
27 set
Próximo evento em
81 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
109 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
116 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
130 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
144 dias

Ferrari veta motores, e Red Bull fica sem saída para 2016

compartilhar
comentários
Ferrari veta motores, e Red Bull fica sem saída para 2016
9 de out de 2015 12:44

A escuderia italiana disse que não fornecerá seus motores ao time austríaco

Daniil Kvyat, Red Bull Racing RB11
Red Bull Racing RB11 of Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniil Kvyat, Red Bull Racing
Daniil Kvyat, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11

Após semanas de negociações e troca de acusações pela imprensa, a Ferrari e a Red Bull encerraram negociações sobre fornecimento de motores para a temporada 2016. Segundo o site alemão Auto Motor und Sport, a escuderia italiana bateu o pé sobre oferecer somente os modelos 2015 do seu propulsor para a rival, que não aceitou os termos do acordo.

A negativa da Ferrari, somada ao veto da Mercedes, deixa os times da Red Bull seriamente ameaçados para 2016. A única opção da equipe seria restabelecer um acordo com a Renault, apesar das críticas públicas que ambos os lados trocaram recentemente. A Honda já havia se declarado incapaz de fornecer motores a outra equipe, além da McLaren.

 

 

Já a Toro Rosso teria os motores da Ferrari, de última geração, garantidos para o próximo ano. A escuderia italiana não vê a segunda equipe da Red Bull como uma ameaça aos seus carros, e por isso não se importaria em entregar a versão mais potente da sua unidade de potência para o time.

A Red Bull, portanto, teria como única saída para continuar na Fórmula 1 assinar novamente com a Renault, apesar de ter quebrado o contrato anterior, que era válido até o final de 2016. Caso contrário, a equipe deve mesmo abandonar a categoria e levar a sua segunda equipe, a Toro Rosso, junto.

 

Próximo artigo
Massa lidera TL2 com apenas oito carros marcando tempo

Artigo anterior

Massa lidera TL2 com apenas oito carros marcando tempo

Próximo artigo

Ecclestone é reconduzido à diretoria de duas companhias da F1

Ecclestone é reconduzido à diretoria de duas companhias da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1