Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

FIA esclarece situação da Force India com motores

compartilhar
comentários
FIA esclarece situação da Force India com motores
25 de ago de 2018 12:10

Equipe estabelecida do zero continuará com o número de peças de motor e câmbio de sua antecessora; situação da premiação ainda é incerta

A FIA esclareceu a situação de motores da Force India para o restante de 2018, com a atenção sendo voltada agora ao status do time quanto à premiação financeira.

Após uma decisão sem precedentes de dar uma nova inscrição à Force India após a compra por parte do consórcio liderado por Lawrence Stroll, a entidade regulamentadora do esporte esclareceu alguns pontos desta equipe que nasce do zero.

Uma questão que surgiu foi se a nova Force India entraria na quantia de motores e câmbio da equipe anterior, ou se poderia começar do zero como, em tese, o regulamento poderia permitir.

Após discussões na Bélgica, a FIA determinou que a Force India deve continuar com a alocação anterior. Ela acredita que agiu no melhor dos interesses da “justiça” para chegar à decisão.

Um comunicado da FIA diz: “Decidimos que o número de elementos da unidade de potência e câmbio mencionados no Artigo 23 do Regulamento Esportivo e usados até agora pelo Sahara Force India Formula 1 Team será mantida pelo Racing Point Force India F1 Team.”

“Foi observado que o chefe do Racing Point Force índia F1 Team expressou isso publicamente antes do acordo.”

Questão da premiação financeira

Esteban Ocon, Force India VJM11 Mercedes, Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari

Esteban Ocon, Force India VJM11 Mercedes, Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

Enquanto que a situação de motor foi oficialmente esclarecida, há novas dúvidas para as equipes rivais quanto à classificação da Force India em termos de premiação financeira.

As equipes rivais concordaram em unanimidade para que a Force India mantenha sua premiação de antes, mas a situação referente ao futuro ainda é incerta.

Normalmente, a equipe precisa terminar no top 10 do Mundial de Construtores em dois dos últimos três anos para poder receber a verba comercial.

Caso isso seja mantido, a nova Force India não poderia receber essa quantia antes de 2020.

Entende-se que esse foi um dos principais assuntos de uma reunião realizada por Lawrence Stroll com alguns rivais no paddock de Spa.

A premiação financeira é um dos principais problemas para a Haas, que, como equipe surgida recentemente, precisou esperar por anos antes que pudesse merecer a verba dos direitos comerciais.

Na sexta-feira, o chefe da Haas, Gunther Steiner, disse: “A FOM precisa explicar o que foi feito. Temos um contrato que diz o que é possível ou não, e, no momento certo, eles irão explicar como irão resolver isso e como funcionará daqui para frente.”

Steiner foi visto em uma reunião com o diretor executivo da F1, Chase Carey, e o diretor esportivo, Ross Brawn, na manhã em Spa.

Próximo artigo
Vettel lidera acirrado terceiro treino livre na Bélgica

Artigo anterior

Vettel lidera acirrado terceiro treino livre na Bélgica

Próximo artigo

Hamilton brilha na chuva e conquista pole em Spa

Hamilton brilha na chuva e conquista pole em Spa
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Force India