Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
52 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
59 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
73 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
87 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
101 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
108 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
122 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
136 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
143 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
164 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
178 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
192 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
220 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
227 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
241 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
248 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
262 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
276 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
283 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
297 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
311 dias

Fornecedora pede por restrição maior à queima de óleo na F1

compartilhar
comentários
Fornecedora pede por restrição maior à queima de óleo na F1
Por:
6 de nov de 2018 18:05

A fornecedora ExxonMobil pede por uma restrição ainda maior à queima de óleo na categoria, mesmo que novas regras já tenham sido criadas para desencorajar as equipes a fazerem isso.

O regulamento turbo híbrido da F1, em vigor de 2014 para cá, impôs limites no fluxo e no consumo de combustível, sendo que as fabricantes perceberam que uma forma de aumentar a potência seria em utilizar óleo na câmara de combustão.

A FIA reagiu de forma rápida e também impôs limite no consumo de óleo, o que desencoraja tal atitude.

Por mais que haja ainda mais mudanças a serem aplicadas nesse sentido na próxima temporada, é possível ir além e fazer uma restrição ainda maior.

É o que acredita David Tsurusaki, diretor global de tecnologia da ExxonMobil, fornecedora de combustível e de lubrificante da Red Bull. Para ele, uma área que requer atenção é o limite que permite o uso de 0,6 litro de óleo a cada 100 km, algo que ele acredita estar fora de sintonia com o que acontece nas ruas.

“Nossa visão sobre o consumo de óleo na câmara de combustão é que esta não é a melhor direção para as corridas e para a inovação e tecnologia no trabalho de um motor”, diss Tsurusaki ao Motorsport.com. “Isso é dar um passo para trás.”

“Nossa maior preocupação é que, se deixarem em 0,6 litro a cada 100 km, isso significa que você pode consumir tudo isso de óleo – e isso é muito.”

“Se você consumisse essa quantidade de óleo no carro, você teria de carregar um tanque de óleo reserva!”

“O problema é que, se você dá às pessoas um número, o que consideramos ser um número alto, então você está incentivando que eles encontrem formas de usar tudo, porque o óleo possui um conteúdo energético.”

Tsurusaki aprovou as mudanças para 2019 na tentativa de limitar as vantagens da queima de óleo, mas acredita que a F1 poderia fazer coisas melhores para eliminar totalmente a prática.

“Isso não é algo em que trabalhamos. Não trabalhamos para encontrar formas de usar o óleo como combustível: trabalhamos para usar óleo como óleo e combustível como combustível. Mas sei que o óleo vai parar na câmara de combustão de forma natural – não é algo intencional.”

“Quanto mais restringirem isso, melhor será para a direção da principal categoria do esporte a motor. Ela não deveria queimar óleo: isso simplesmente soa estranho para mim.”

Próximo artigo
Force India: Sauber "superou" as melhores equipes da F1

Artigo anterior

Force India: Sauber "superou" as melhores equipes da F1

Próximo artigo

Williams: Atitude de Russell fora da pista também impressionou

Williams: Atitude de Russell fora da pista também impressionou
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble