Fórmula 1
R
GP de 70º aniversário
07 ago
Próximo evento em
1 dia
04 set
Próximo evento em
29 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
36 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
50 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
113 dias

Há 26 anos, batida de Barrichello iniciava fim de semana mais trágico da F1

compartilhar
comentários
Há 26 anos, batida de Barrichello iniciava fim de semana mais trágico da F1
Por:
, Repórter
29 de abr de 2020 11:14

No treino livre para o GP de San Marino de 1994, em Ímola, piloto batia forte com a Jordan, prenunciando acidentes fatais dos dias seguintes

O fim de semana mais trágico da história da Fórmula 1, marcado pelas mortes de Ayrton Senna e Roland Ratzenberger, tinha seu capítulo inaugural no dia 29 de abril de 1994, há exatos 26 anos, no circuito de Ímola, na Itália.

Leia também:

Numa sexta-feira, o primeiro treino livre para o GP de San Marino, terceira etapa do ano, contou com o primeiro grande acidente do evento. Rubens Barrichello 'rampou' a Variante Bassa a 225 km/h com a Jordan e bateu violentamente. Veja abaixo:

Rubens Barrichello, Jordan involved in a huge crash

Rubens Barrichello, Jordan involved in a huge crash

Photo by: Photo 4

"Morri por seis minutos", comentou o brasileiro em entrevista exclusiva ao Motorsport.com. "Apaguei totalmente na hora. Foi um impacto de 90G, 90 vezes 72kg. Na pancada, eu engoli a língua. Fiquei um mês, mais ou menos, com memória curta". Foi a batida mais grave da carreira do brasileiro, que tinha 21 anos à época. Apesar da brutalidade do incidente, Rubinho teve 'apenas' uma luxação na costela e uma pequena fratura no nariz.

Ainda que o saldo tenha sido relativamente positivo, o paulistano teve de ficar internado e perdeu a corrida. E os eventos de sábado e domingo seriam ainda mais traumáticos para a categoria. Abaixo, o Motorsport.com relembra o contexto do acidente de Rubinho.

GALERIA: Relembre os carros e a carreira de Rubens Barrichello no automobilismo

Galeria
Lista

1993: Jordan, 18º no campeonato (2 pts). Barrichello esteve na F1 entre 1993 e 2011, com 326 participações e 322 largadas. É o recordista absoluto na história da categoria.

1993: Jordan, 18º no campeonato (2 pts). Barrichello esteve na F1 entre 1993 e 2011, com 326 participações e 322 largadas. É o recordista absoluto na história da categoria.
1/29

Foto de: Tom Haapanen

1994: Jordan, 6º no campeonato (19 pts). Com passagens por Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams, Barrichello conquistou 11 vitórias na carreira - é o 27º na história, empatado com Felipe Massa e Jacques Villeneuve.

1994: Jordan, 6º no campeonato (19 pts). Com passagens por Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams, Barrichello conquistou 11 vitórias na carreira - é o 27º na história, empatado com Felipe Massa e Jacques Villeneuve.
2/29

Foto de: LAT Images

1995: Jordan, 11º no campeonato (11 pts).

1995: Jordan, 11º no campeonato (11 pts).
3/29

Foto de: LAT Images

1996: Jordan, 8º no campeonato (14 pts)

1996: Jordan, 8º no campeonato (14 pts)
4/29

Foto de: LAT Images

1997: Stewart, 13º no campeonato (6 pts)

1997: Stewart, 13º no campeonato (6 pts)
5/29

Foto de: Sutton Motorsport Images

1998: Stewart, 12º no campeonato (4 pts)

1998: Stewart, 12º no campeonato (4 pts)
6/29

Foto de: LAT Images

1999: Stewart, 7º no campeonato (21 pts)

1999: Stewart, 7º no campeonato (21 pts)
7/29

Foto de: LAT Images

2000: Ferrari, 4º no campeonato (62 pts). A primeira vitória na F1 veio na Alemanha, em 2000. Largando de 18º, Barrichello conseguiu a terceira maior recuperação da história da categoria, ficando atrás apenas de John Watson (22º - EUA, 1983) e Bill Vukovich (19º - Indy 500, 1954).

2000: Ferrari, 4º no campeonato (62 pts). A primeira vitória na F1 veio na Alemanha, em 2000. Largando de 18º, Barrichello conseguiu a terceira maior recuperação da história da categoria, ficando atrás apenas de John Watson (22º - EUA, 1983) e Bill Vukovich (19º - Indy 500, 1954).
8/29

Foto de: LAT Images

2001: Ferrari, 3º no campeonato (56 pts)

2001: Ferrari, 3º no campeonato (56 pts)
9/29

Foto de: Ferrari Media Center

2002: Ferrari, vice-campeão (77 pts)

2002: Ferrari, vice-campeão (77 pts)
10/29

Foto de: LAT Images

2003: Ferrari, 4º no campeonato (65 pts)

2003: Ferrari, 4º no campeonato (65 pts)
11/29

Foto de: Ferrari Media Center

2004: Ferrari, vice-campeão (114 pts)

2004: Ferrari, vice-campeão (114 pts)
12/29

Foto de: Bridgestone Corporation

2005: Ferrari, 8º no campeonato (38 pts). O brasileiro foi 68 vezes ao pódio.

2005: Ferrari, 8º no campeonato (38 pts). O brasileiro foi 68 vezes ao pódio.
13/29

Foto de: XPB Images

2006: Honda, 7º no campeonato (30 pts)

2006: Honda, 7º no campeonato (30 pts)
14/29

Foto de: XPB Images

2007: Honda, 20º no campeonato (0 pts)

2007: Honda, 20º no campeonato (0 pts)
15/29

Foto de: XPB Images

2008: Honda, 14º no campeonato (11 pts)

2008: Honda, 14º no campeonato (11 pts)
16/29

Foto de: XPB Images

2009: Brawn, 3º no campeonato (77 pts). Foram 21 poles na F1.

2009: Brawn, 3º no campeonato (77 pts). Foram 21 poles na F1.
17/29

Foto de: XPB Images

A última vitória de Barrichello na F1 foi no GP da Itália de 2009.

A última vitória de Barrichello na F1 foi no GP da Itália de 2009.
18/29

Foto de: XPB Images

Desde então, o Brasil não esteve mais no topo do pódio.

Desde então, o Brasil não esteve mais no topo do pódio.
19/29

Foto de: XPB Images

2010: Williams, 10º no campeonato (47 pts)

2010: Williams, 10º no campeonato (47 pts)
20/29

Foto de: XPB Images

2011: Williams, 17º no campeonato (4 pts)

2011: Williams, 17º no campeonato (4 pts)
21/29

Foto de: XPB Images

2012 (Indy): KV, 12º no campeonato (289 pts)

2012 (Indy): KV, 12º no campeonato (289 pts)
22/29

Foto de: Eric Gilbert

2013 (Stock Car): Full Time, 8º no campeonato (120 pts)

2013 (Stock Car): Full Time, 8º no campeonato (120 pts)
23/29

Foto de: Chris Fabbri / CFR Media - Brazil

2014 (Stock Car): Full Time, campeão (234 pts)

2014 (Stock Car): Full Time, campeão (234 pts)
24/29

2015 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (188 pts)

2015 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (188 pts)
25/29

2016 (Stock Car): Full Time, vice-campeão (295 pts)

2016 (Stock Car): Full Time, vice-campeão (295 pts)
26/29

2017 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (251 pts)

2017 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (251 pts)
27/29

2018 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (242 pts)

2018 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (242 pts)
28/29

2019 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (310 pts)

2019 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (310 pts)
29/29

Foto de: Duda Bairros

O brasileiro chegou à etapa na vice-liderança. Na abertura da temporada, Rubinho ficou em quarto no GP do Brasil, em Interlagos. A corrida seguinte marcaria seu primeiro pódio na F1: o piloto terminou em terceiro no GP do Pacífico, disputado em Aida, no Japão. Em Ímola, porém, as expectativas não eram tão grandes, já que o motor Hart que equipava a Jordan não era tão potente quanto as unidades motrizes de Ferrari, Renault e Ford.

No treino, Barrichello vinha num razoável 10º lugar, boa colocação para as pretensões de sua equipe no GP de San Marino. O brasileiro estava a 2s9 do conterrâneo Ayrton Senna. O tricampeão buscava sua terceira pole no campeonato, em que estreava pela Williams. Apesar da abissal superioridade nos anos anteriores, o carro da equipe britânica tinha problemas em 1994, muito em função da mudança de regulamentos. Mas isso é outra história...

Rubinho a todo vapor

Buscando melhorar sua marca, Rubinho resolveu apostar 'no braço' para ir mais rápido. Com a confiança em alta, o paulistano foi até o limite na veloz pista italiana. Ele não contava, porém, com uma zebra excessivamente alta na Variante Bassa, anterior à reta principal.

A todo vapor, Barrichello entrou na tangência da curva a 225 km/h e saiu pelos ares depois do contato com a zebra. A consequência foi grave: a Jordan bateu com força na barreira de pneus e na grade de proteção. O carro capotou duas vezes e 'aterrizou' de cabeça para baixo, de lado.

 

Os fiscais de pista prestaram pronto atendimento e colocaram o monoposto na posição correta, mas viram que Rubinho estava desacordado. Logo após, a equipe médica comandada pelo doutor Sid Watkins chegou para atender o piloto. Segundo o médico, o paulistano tinha engolido a língua e ficou 'morto' por alguns minutos. A eficiência da equipe de resgate no circuito foi fundamental, dada a violência da batida, que teve o impacto de 90Gs.

O brasileiro foi atendido em 10 minutos e encaminhado para o centro médico do autódromo. Foi lá que recebeu a visita de Senna, que imediatamente saiu dos boxes para visitar o amigo. O tricampeão teve um alívio: Rubinho estava machucado, mas consciente e longe de riscos.

Senna foi, inclusive, um dos responsáveis por tranquilizar a impressa quando terminou a visita. Em entrevistas, o tricampeão, ainda sobressaltado, destacou que o amigo estava bem. Fora apenas um susto e todos os exames seriam feitos em breve.

 

Em seguida, Barrichello foi levado para o hospital Maggiore, em Bolonha, onde ficou sob observação até o dia seguinte. No sábado, Rubinho voltou à pista para ver as atividades. Encontrou Senna e assistiu ao segundo treino ao lado de Galvão Bueno e Reginaldo Leme.

"Estou muito contente de estar aqui. Deixo o meu bom dia a todo povo brasileiro, que viu a batida. Viu o quanto foi sofrido, mas agradeço por tudo que foi feito na pista e pela torcida. Aconteceu. Um dia ou outro estava para acontecer... Coisa de corrida, acontece com o Senna, acontece com o Prost, por que não vai acontecer com o Rubinho?", disse Rubens, no dia em que outro acidente vitimaria um colega de F1.

Na manhã seguinte, Barrichello voltou para sua casa em Cambridge, na Inglaterra, onde morava na época. De lá, assistiu à fatal corrida em Ímola. Senna largou na pole, mas não pôde terminar a prova. 

Apesar de tudo, Rubinho retornou aos testes com a Jordan dias depois, em Silverstone. Na etapa seguinte, em Mônaco, o brasileiro se classificou em 15º, mas abandonou na volta 27 com problemas elétricos. Ele terminaria 1994 em sexto. O campeão foi Michael Schumacher.

Schumi, Senna e cia: veja todos os campeões da história da F1 na galeria abaixo

Galeria
Lista

Michael Schumacher - Sete títulos (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004)

Michael Schumacher - Sete títulos (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004)
1/33

Foto de: Ercole Colombo

Juan Manuel Fangio - Cinco títulos (1951, 1954, 1955, 1956, 1957)

Juan Manuel Fangio - Cinco títulos (1951, 1954, 1955, 1956, 1957)
2/33

Foto de: LAT Images

Lewis Hamilton - Seis títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019)

Lewis Hamilton - Seis títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019)
3/33

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Alain Prost - Quatro títulos (1985, 1986, 1989 e 1993)

Alain Prost - Quatro títulos (1985, 1986, 1989 e 1993)
4/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Sebastian Vettel - Quatro títulos (2010, 2011, 2012 e 2013)

Sebastian Vettel - Quatro títulos (2010, 2011, 2012 e 2013)
5/33

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

Jack Brabham - Três títulos (1959, 1960 e 1966)

Jack Brabham - Três títulos (1959, 1960 e 1966)
6/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Jackie Stewart - Três títulos (1969, 1971 e 1973)

Jackie Stewart - Três títulos (1969, 1971 e 1973)
7/33

Foto de: David Phipps

Niki Lauda - Três títulos (1975, 1977 e 1984)

Niki Lauda - Três títulos (1975, 1977 e 1984)
8/33

Foto de: LAT Images

Nelson Piquet - Três títulos (1981, 1983 e 1987)

Nelson Piquet - Três títulos (1981, 1983 e 1987)
9/33

Foto de: LAT Images

Ayrton Senna - Três títulos (1988, 1990 e 1991)

Ayrton Senna - Três títulos (1988, 1990 e 1991)
10/33

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Alberto Ascari - Dois títulos (1952 e 1953)

Alberto Ascari - Dois títulos (1952 e 1953)
11/33

Foto de: Ferrari Media Center

Jim Clark - Dois títulos (1963 e 1965)

Jim Clark - Dois títulos (1963 e 1965)
12/33

Foto de: LAT Images

Graham Hill - Dois títulos (1962 e 1968)

Graham Hill - Dois títulos (1962 e 1968)
13/33

Foto de: LAT Images

Emerson Fittipaldi - Dois títulos (1972 e 1974)

Emerson Fittipaldi - Dois títulos (1972 e 1974)
14/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Mika Hakkinen - Dois títulos (1998 e 1999)

Mika Hakkinen - Dois títulos (1998 e 1999)
15/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Fernando Alonso - Dois títulos (2005 e 2006)

Fernando Alonso - Dois títulos (2005 e 2006)
16/33

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Giuseppe Farina - Um título (1950)

Giuseppe Farina - Um título (1950)
17/33

Foto de: LAT Images

Mike Hawthorn - Um título (1958)

Mike Hawthorn - Um título (1958)
18/33

Foto de: LAT Images

Phil Hill - Um título (1961)

Phil Hill - Um título (1961)
19/33

Foto de: LAT Images

John Surtees - Um título (1964)

John Surtees - Um título (1964)
20/33

Foto de: LAT Images

Denny Hulme - Um título (1967)

Denny Hulme - Um título (1967)
21/33

Foto de: LAT Images

Jochen Rindt - Um título (1970)

Jochen Rindt - Um título (1970)
22/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

James Hunt - Um título (1976)

James Hunt - Um título (1976)
23/33

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Mario Andretti - Um título (1978)

Mario Andretti - Um título (1978)
24/33

Foto de: Autocourse

Jody Scheckter - Um título (1979)

Jody Scheckter - Um título (1979)
25/33

Foto de: LAT Images

Alan Jones - Um título (1980)

Alan Jones - Um título (1980)
26/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Keke Rosberg - Um título (1982)

Keke Rosberg - Um título (1982)
27/33

Foto de: LAT Images

Nigel Mansell - Um título (1992)

Nigel Mansell - Um título (1992)
28/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Damon Hill - Um título (1996)

Damon Hill - Um título (1996)
29/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Jacques Villeneuve - Um título (1997)

Jacques Villeneuve - Um título (1997)
30/33

Foto de: LAT Images

Kimi Raikkonen - Um título (2007)

Kimi Raikkonen - Um título (2007)
31/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Jenson Button - Um título (2009)

Jenson Button - Um título (2009)
32/33

Foto de: Sutton Motorsport Images

Nico Rosberg - Um título (2016)

Nico Rosberg - Um título (2016)
33/33

Foto de: Mercedes AMG

VÍDEO: Barrichello relembra em detalhes o dia em que Senna socou Irvine na F1 

PODCAST Motorsport.com: Quais pilotos mereciam ganhar títulos da F1 e não levaram?

 

.

Podcast #040 - Senna é o maior esportista brasileiro após a era Pelé?

Artigo anterior

Podcast #040 - Senna é o maior esportista brasileiro após a era Pelé?

Próximo artigo

Diretor da Mercedes insinua que Hamilton é mais ético que Schumi, Alonso, Vettel e Raikkonen

Diretor da Mercedes insinua que Hamilton é mais ético que Schumi, Alonso, Vettel e Raikkonen
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello
Equipes Jordan
Autor Carlos Costa