Há dez anos, Schumacher conquistava seu último pódio na F1 após corrida caótica em Valência; relembre

GP da Europa de 2012 marcou a última aparição de Valência na F1 e o último resultado do heptacampeão entre os três primeiros colocados em uma corrida

Há dez anos, Schumacher conquistava seu último pódio na F1 após corrida caótica em Valência; relembre
Carregar reprodutor de áudio

O GP da Europa de 2012 é amplamente lembrado como uma das provas mais caóticas da história recente da Fórmula 1. Fernando Alonso obteve sua 29ª vitória, considerada uma das melhores de sua carreira, mas a prova de Valência marcou ainda a última vez em que veríamos Michael Schumacher no pódio.

Enquanto Alonso chorava ao ouvir o hino espanhol, após largar da 11ª posição, o homem à sua esquerda também celebrava um resultado histórico, e que se tornou ainda mais importante com o passar do tempo. Essa foi a 155ª a última vez em que tivemos o heptacampeão no pódio.

Leia também:

A temporada de 2012 começou difícil para Schumacher antes de Valência. Enquanto os dois primeiros anos de seu retorno com a Mercedes não traziam muitos motivos para celebrar, 2012 trazia mais potencial, mas circunstâncias fora de seu controle tiraram parte da emoção.

Nico Rosberg havia conquistado a primeira vitória da Mercedes como equipe em mais de 50 anos no GP da China, provando o valor do W03. Mas enquanto Schumacher parecia em condições de lutar por um pódio, uma roda solta o forçou a abandonar após o primeiro pit stop.

Ele teve ainda outras boas chances na Austrália mas, principalmente em Mônaco, onde ele fez a pole mas caiu para sexto, devido a uma punição vinda da Espanha. Chegando em Valência, Schumacher tinha apenas dois pontos em sete corridas, com décimos lugares na Malásia e no Bahrein. Mesmo nas condições do momento, esses não eram resultados que orgulhariam um heptacampeão.

Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03

Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03

Photo by: Andrew Ferraro / Motorsport Images

Schumacher sofreu na classificação em meio ao traiçoeiro circuito de rua de Valência, cuja edição de 2012 seria sua quinta e última participação na F1. Ele cometeu um erro na primeira saída do Q2, garantindo apenas a 12ª posição no grid, largando ao lado de Alonso na sexta fila, com nenhum dos dois parecendo em condições de lutar por pódio.

Enquanto Alonso avançou de cara, Schumacher sofreu. Ele sobreviveu a um toque de Bruno Senna na curva 1, perdeu uma posição para Jenson Button na volta 3, caindo para 13º com uma estratégia de apenas uma parada.

Mas a alta temperatura de Valência forçou a Mercedes a mudar de planos antes de Schumacher entrar para sua primeira parada, após uma brilhante defesa de Alonso. A equipe passou o alemão para dois pits, dando a ele um jogo novo de macios, voltando em 17º.

Detritos na pista após uma batida entre Jean-Éric Vergne e Heikki Kovalainen forçou a entrada do safety car, forçando os pilotos a entrarem para uma segunda parada. Mas Schumacher optou por seguir na pista, tendo entrado nos boxes apenas 10 voltas antes. Com isso, ele subiu para sétimo.

Logo ele subiu para sexto após o abandono do líder Sebastian Vettel, indo para quinto após a parada de Daniel Ricciardo. O piloto da Mercedes vinha bem ao manter atrás Mark Webber e Pastor Maldonado, mas ainda precisava fazer sua segunda parada para colocar macios e chegar ao fim.

Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03 leads Bruno Senna, Williams FW34

Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03 leads Bruno Senna, Williams FW34

Photo by: Patrik Lundin / Motorsport Images

Surgindo em 11ª com 16 voltas para o fim, o ritmo de Schumacher foi bom o suficiente para segurar Webber, algo que se provou crucial depois, e ele tinha pneus novos para ir à caça. Com o australiano em sua cola, ele começou a passar os pilotos que sofriam com as altas temperaturas. Naquele momento, ele chega a ser um segundo mais rápido que o líder Alonso por volta.

Schumacher passou Vitaly Petrov antes de ultrapassar também Button, Sergio Pérez e Paul di Resta. Combinado com um pit tardio de Rosberg, Schumacher se encontrava em quinto, a caminho de fazer bons pontos.

E na penúltima volta, o pódio caiu no colo de Schumacher, mas não sem uma última ultrapassagem. Com os pneus de Nico Hulkenberg indo embora, ele foi presa fácil da Mercedes, que passou ainda um Maldonado sem asa, após um incidente com Lewis Hamilton.

A terceira posição era agora de Schumacher, que conseguiu manter a posição apesar dos esforços de Webber, conquistando seu primeiro pódio desde o GP da China de 2006, 99 corridas antes. Ele não acreditava no que havia feito.

"Eu perguntei ao meu pessoal onde havíamos terminado", disse. "Vi a placa de Webber e, próximo do fim, mostrava oitavo e sétimo, e eu sabia que estava uma posição à frente dele. E aí me falaram terceiro, um pódio, e eu não acreditei. É algo que não esperava, e você meio que perde a conta, porque foi um final caótico, além dos problemas de Hamilton e Maldonado, então perdi a conta".

Third place Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03 in parc ferme

Third place Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 W03 in parc ferme

Photo by: Andrew Ferraro / Motorsport Images

Mas isso não mostrou um desinteresse de Schumacher, algo que possivelmente poderia ser perdoado devido ao tamanho do sucesso em sua carreira. Muito longe disso. Esse pódio tinha um significado enorme, por ser o primeiro desde seu retorno, em 2010.

"É uma sensação incrível estar de volta após tanto tempo. Algumas vezes ficamos próximos disso e finalmente aconteceu de forma espetacular e em uma pista difícil de ultrapassar. Mas devido às estratégias e diferenças na pista, foi emocionante, e esse é o melhor jeito se você gerencia como eu faço. Fazer isso de modo emocionante me deixa ainda mais feliz".

Norbert Haug, chefe de automobilismo da Mercedes, esperava ser o primeiro de muitos pódios de Schumacher.

"É importante e muitos outros virão quando dermos a ele o carro que ele precisa em termos de velocidade e confiabilidade", disse Haug ao Motorsport.com. "Ele poderia ter dito: 'Eu venci 91 corridas, por que ficaria feliz?'. Mas ele ficou realmente feliz, e é errado dizer que foi algo herdado".

"Com duas voltas para o fim ele era quinto, mas posso dizer várias histórias em que ele estava em quinto e as coisas deram errado. O que pudemos ver em Valência é que a velocidade genuína estava ali".

A exibição de velocidade aumentou os pedidos para que a Mercedes renovasse com Schumacher. Mas Haug disse que era uma "história diferente", e algo que seria discutido depois com ele. Claro, naquele momento já havia movimentação para a chegada de Hamilton em 2013, deixando Schumacher sem uma vaga, forçando-o a uma segunda saída da F1, desta vez permanente.

Valência deu a Schumacher uma injeção de ânimo pelo resto da temporada, mesmo que não fosse suficiente para salvar sua vaga. Ele superou Rosberg 32-18, ajudando a Mercedes a bater a Sauber pela quinta posição no Mundial de Construtores.

Pode não ter vindo com a festa que estávamos acostumados a ver, com o hino alemão tocando, mas ver Schumacher novamente no pódio da F1 animou a maioria da comunidade da F1. Mesmo após 154 aparições anteriores, poucos poderiam criticar essa em específico.

Kimi Raikkonen, Lotus F1, Fernando Alonso, Ferrari, Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 and Andrea Stella, Ferrari Race Engineer celebrates on the podium

Kimi Raikkonen, Lotus F1, Fernando Alonso, Ferrari, Michael Schumacher, Mercedes AMG F1 and Andrea Stella, Ferrari Race Engineer celebrates on the podium

Photo by: Sutton Images

VÍDEO: Esnobado por Senna, Massa usou episódio para dar lição em Schumacher

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #183 - O que Alonso poderia fazer hoje em carro de ponta da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Ferrari espera imparcialidade da FIA após contratação de ex-Mercedes
Artigo anterior

F1: Ferrari espera imparcialidade da FIA após contratação de ex-Mercedes

Próximo artigo

Coulthard sugere que Hamilton saia da F1 por causa do porpoising

Coulthard sugere que Hamilton saia da F1 por causa do porpoising