Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
13 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
41 dias

Kubica anuncia que deixará Williams no fim da temporada

compartilhar
comentários
Kubica anuncia que deixará Williams no fim da temporada
Traduzido por: Vital Neto
19 de set de 2019 12:47

Permanência do polonês estava em dúvida, mas anúncio pegou mundo da F1 desprevenido

Robert Kubica anunciou nesta quinta-feira que deixará a Williams ao fim desta temporada da Fórmula 1. O polonês retornou à categoria neste ano, após oito temporadas longe da F1.

Falando na coletiva em Singapura nesta manhã, Kubica disse que foi sua decisão deixar a equipe de Grove, "para avaliar outras oportunidades".

"Antes de mais nada, todos esperamos ansiosamente pelo próximo ano, procurando oportunidades diferentes", disse o polonês. "Para avaliar nossas oportunidades, tomei a decisão de não continuar com Williams depois deste ano, pararei no final do ano com a equipe, e isso abrirá oportunidades para mim no futuro com diferentes cenários e avaliar o que é possível".

"Eu sempre digo que gastei muita energia, muito tempo para me recuperar. Desde que entrei na F1, gostaria de ficar, disse que este ano seria uma meta para permanecer na F1, mas é claro que minha resposta será sim, mas não a todo custo e acho que tenho que fazer o que me trará de volta um pouco de alegria pelas corridas".

"Esta temporada foi muito difícil do ponto de vista do desempenho, mas tem sido muito exigente voltar à F1 depois de muito tempo, não é fácil, especialmente quando você está em uma situação difícil como a nossa, mas tenho que agradecer à equipe pela oportunidade. Vamos ver o que o futuro trará".

Veja como ficou o grid da F1 para 2020:

Galeria
Lista

Mercedes: Lewis Hamilton - Confirmado

Mercedes: Lewis Hamilton - Confirmado
1/22

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

Após 60 vitórias e 4 títulos, com mais um encaminhado, Hamilton tem contrato até 2020 e deve renovar com a equipe, apesar de afirmar que sonha pilotar pela Ferrari um dia.

Mercedes: Valtteri Bottas - Confirmado

Mercedes: Valtteri Bottas - Confirmado
2/22

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Valtteri Bottas venceu 5 corridas com a Mercedes e tem se mostrado um segundo piloto ideal. Após meses de especulações, a equipe alemã confirmou o finlandês para 2020.

Ferrari: Sebastian Vettel - Confirmado

Ferrari: Sebastian Vettel - Confirmado
3/22

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

Apesar dos rumores de uma aposentadoria precoce, Sebastian Vettel tem afirmado que seguirá na Ferrari até o fim de seu contrato, no final de 2020

Ferrari: Charles Leclerc - Confirmado

Ferrari: Charles Leclerc - Confirmado
4/22

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Charles Leclerc chegou badalado à Ferrari neste ano e mostrou resultado desde o início. Apesar de alguns erros, nada indica que ele tenha deixado de ser visto como o futuro da equipe. Seu contrato vai até 2022.

Red Bull: Max Verstappen - Confirmado

Red Bull: Max Verstappen - Confirmado
5/22

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Apesar dos desejos de Mercedes e Ferrari, Max Verstappen tem contrato com a Red Bull até 2020 e deve renovar com a equipe, caso a Honda continue evoluindo bem o motor que permitiu ao holandês vencer duas vezes em 2019.

Red Bull: Alexander Albon - Sem contrato

Red Bull: Alexander Albon - Sem contrato
6/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Alexander Albon acabou de ser promovido da Toro Rosso para a Red Bull e terá até dezembro para mostrar que merece permanecer ao lado de Verstappen em 2020.

McLaren: Carlos Sainz Jr. - Confirmado

McLaren: Carlos Sainz Jr. - Confirmado
7/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Carlos Sainz Jr. foi contratado neste ano pela McLaren e seu contrato é de "múltiplos anos". Está confirmado no mínimo até dezembro 2020.

McLaren: Lando Norris - Confirmado

McLaren: Lando Norris - Confirmado
8/22

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Mais certo do que Sainz, é Lando Norris. O prodígio da McLaren foi contratado neste ano e tem mostrado resultados consistentes. A equipe afirmou que tem contrato de "múltiplos anos com o inglês". Rumores dão conta que o contrato vale até 2022.

Renault: Daniel Ricciardo - Confirmado

Renault: Daniel Ricciardo - Confirmado
9/22

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Daniel Ricciardo deixou a Red Bull e assinou com a Renault no fim do ano passado. Apesar de começar a se mostrar frustrado com os fracos resultados da equipe francesa, deve cumprir seu contrato até o fim de 2020.

Renault: Esteban Ocon - Confirmado

Renault: Esteban Ocon - Confirmado
10/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Após um ano na geladeira, o jovem prodígio finalmente voltará ao grid da F1. Depois de uma bem sucedida passagem pela Force India, o francês ficou sem vaga em 2019 e atuou como piloto reserva da Mercedes, equipe que apoiou sua carreira até o momento.

Nico Hulkenberg - Sem equipe

Nico Hulkenberg - Sem equipe
11/22

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Nico Hulkenberg está sem equipe para a próxima temporada. A Renault confirmou a saída do alemão para a chegada de Esteban Ocon. A Haas declarou publicamente que está interessada nos serviços de Hulkenberg e seu nome já foi ventilado na Red Bull também.

Alfa Romeo: Kimi Raikkonen - Confirmado

Alfa Romeo: Kimi Raikkonen - Confirmado
12/22

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Aos 39 anos de idade, o piloto mais velho do grid, Kimi Raikkonen, tem contrato com a Alfa Romeo até o fim de 2020 e tem dito que gostaria de pilotar por mais alguns anos.

Alfa Romeo: Antonio Giovinazzi - Sem contrato

Alfa Romeo: Antonio Giovinazzi - Sem contrato
13/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

A Alfa Romeo tem apoiado Antonio Giovinazzi apesar da fraca temporada que tem feito neste ano. Se não melhorar, é provável que seja substituído no ano que vem, pois seu contrato só é válido para 2019.

Toro Rosso: Daniil Kvyat - Sem contrato

Toro Rosso: Daniil Kvyat - Sem contrato
14/22

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Daniil Kvyat passa por um momento de ressurreição na F1. O piloto foi tirado da aposentadoria precoce e voltou para a Toro Rosso neste ano. Seu contrato expira em 2019, mas seu nome pode ter crescido no mercado após o pódio na Alemanha, o segundo da história da equipe.

Toro Rosso: Pierre Gasly - Sem contrato

Toro Rosso: Pierre Gasly - Sem contrato
15/22

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Pierre Gasly teve a oportunidade de guiar 12 provas pela Red Bull após ser promovido no início deste ano. No entanto, o francês decepcionou e foi devolvido à Toro Rosso. Não se sabe a duração de seu contrato, mas supõe-se que seja até dezembro de 2019. Não se sabe o que será de seu futuro.

Haas: Romain Grosjean - Confirmado

Haas: Romain Grosjean - Confirmado
16/22

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

Uma sucessão de erros e situações bizarras quase colocaram fim à carreira de Romain Grosjean na F1. O piloto da Haas tem sido contestado, mas teve seu contrato renovado para o ano que vem.. Assim como já aconteceu antes, a equipe preferiu manter um rosto conhecido e seguir apostando no francês.

Haas: Kevin Magnussen - Confirmado

Haas: Kevin Magnussen - Confirmado
17/22

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Kevin Magnussen sofre menos críticas do que Grosjean e seu contrato permitia a permanência até 2020. Com o anúncio da Haas de que está buscando preencher apenas uma vaga, o dinamarquês teve seu contrato garantido.

Racing Point: Lance Stroll - Confirmado

Racing Point: Lance Stroll - Confirmado
18/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

O filho do dono da Racing Point, Lance Stroll, está sendo colocado no bolso do companheiro de equipe, sobretudo nas classificações. No entanto, deve permanecer na F1 pelo tempo que a família quiser. Seu contrato é de "múltiplos anos".

Racing Point - Sergio Perez - Confirmado

Racing Point - Sergio Perez - Confirmado
19/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Sergio Perez tem tido uma boa temporada dentro das limitações da Racing Point. O mexicano renovou por mais três anos e ficará no time até 2022.

Willaims: George Russel - Confirmado, mas pode mudar.

Willaims: George Russel - Confirmado, mas pode mudar.
20/22

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

George Russell chegou na Williams como um jovem talentoso com potencial para ser um futuro campeão. Apesar do péssimo carro que a equipe produziu neste ano, o britânico tem mostrado que merece uma vaga em equipe mais competitiva. Seu contrato com a equipe de Grove é outro de "múltiplos anos", mas equipe nunca afirmou publicamente sua permanência.

Willaims: Robert Kubica - Sem contrato

Willaims: Robert Kubica - Sem contrato
21/22

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

Robert Kubica anunciou que deixará a equipe no fim deste ano, após ter sido superado pelo companheiro Russell ao longo de 2019. No entanto, ele marcou o único ponto da Williams na temporada e pode surpreender se transferindo para outro time.

Nicholas Latifi - Sem equipe

Nicholas Latifi - Sem equipe
22/22

Foto de: Williams F1

O canadense está bem colocado no campeonato da F2 e rumores já o ligaram à vaga de Kubica na Williams. No entanto, a McLaren pode ter interesse de levá-lo para a Indy em 2020. Permanece como um forte candidato para o próximo ano.

A carreira de Kubica

O polonês estreou na Fórmula 1 em 2006 e chamou atenção das equipes. Ele guiou pela BMW por algumas temporadas e chegou a conquistar a única vitória da equipe na categoria, no GP do Canadá de 2008.

Em 2011, Kubica sofreu um grave acidente de rali antes do início da temporada da F1. As lesões foram graves e tiraram o movimento de uma de suas mãos, fazendo-o se aposentar precocemente das pistas.

No entanto, após diversas cirurgias, ele retornou ao automobilismo, disputando algumas provas de rali. Em 2017 fez alguns testes com a Renault, em uma avaliação para voltar à F1, porém o time francês não quis apostar em seu retorno.

A Williams decidiu dar uma oportunidade ao polonês e ele fez um ano como piloto de testes do time em 2018, sendo promovido a titular neste ano. Seu desempenho, no entanto, não tem chamado a atenção, com Kubica sendo superado por seu companheiro, George Russell, em quase todas as provas.

Apesar do mau desempenho, o polonês marcou o único ponto da Williams neste ano, no GP da Alemanha de F1. Kubica conseguiu se manter na pista enquanto os rivais patinavam na chuva, garantindo o décimo lugar e o ponto de sua redenção na categoria.

Veja mais detalhes da carreira do polonês na galeria abaixo:

Galeria
Lista

Chegada à F1

Chegada à F1
1/28

Foto de: XPB Images

Robert Kubica foi promovido com a BMW Sauber, com quem deteve o papel de piloto de reserva durante as primeiras corridas da temporada de 2006. Ele chegou aos 21 anos de idade.

GP da Hungria 2006

GP da Hungria 2006
2/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Robert Kubica estreou na F1 substituindo Jacques Villeneuve na equipe da BMW Sauber. Ele terminou em sétimo, mas foi desclassificado porque seu carro estava 2 quilos abaixo do peso mínimo de acordo com os regulamentos. Na imagem, um momento de seu primeiro fim de semana em que ele perdeu a asa da frente.

GP da Itália 2006

GP da Itália 2006
3/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em apenas seu terceiro GP na F1, Robert Kubica conquistou o primeiro pódio de sua carreira, acompanhando Michael Schumacher (Ferrari) e Kimi Raikkonen (McLaren).

GP do Canadá 2007

GP do Canadá 2007
4/28

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

Robert Kubica, com o BMW Sauber F1.07, sofreu um terrível acidente depois de tocar a roda traseira direita da Toyota de Jarno Trulli. Ele foi de um lado para o outro do circuito, atingindo as duas paredes e dando vários giros. Ele perderia a próxima corrida, em Indianápolis, onde Sebastian Vettel estreou como seu substituto.

GP da Malásia 2008

GP da Malásia 2008
5/28

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

Kubica ficou em segundo no GP da Malásia em 2008, no segundo pódio de sua carreira, o primeiro dos oito que ele alcançaria durante aquela temporada.

GP de Mônaco 2008

GP de Mônaco 2008
6/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Naquela que foi sua segunda participação no GP de Mônaco, Kubica subiu ao pódio com Hamilton e Massa.

GP do Canadá 2008

GP do Canadá 2008
7/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

O melhor dia para Kubica e Sauber na F1. Juntos, eles venceram o GP do Canadá, com uma dobradinha para o time. O polonês tornou-se líder do Mundial por quatro pontos sobre Lewis Hamilton, um dos pilotos envolvidos no acidente na saída do pitlane, que colocou a corrida a favor de Kubica.

GP do Brasil 2009

GP do Brasil 2009
8/28

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

Kubica encerraria 2009 alcançando seu único pódio naquele ano em uma temporada em que a equipe da BMW Sauber deu um grande passo para trás antes de a montadora alemã deixar a F1.

GP da Austrália 2010

GP da Austrália 2010
9/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Kubica ficou em segundo no teste inicial da temporada 2010, o GP da Austrália, em sua estreia com a equipe Renault, a mesma com a qual anos atrás ele havia testado pela primeira vez uma F1.

GP de Mônaco 2010

GP de Mônaco 2010
10/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 2010, pela segunda vez em sua carreira, Kubica subiu ao pódio no GP de Mônaco. Ele ficou em terceiro depois de ter conseguido começar na primeira fila do grid.

GP da Bélgica 2010

GP da Bélgica 2010
11/28

Foto de: XPB Images

O último pódio de Robert Kubica até agora foi no GP da Bélgica em 2010, no qual terminou em terceiro.

GP de Abu Dhabi 2010, um adeus inesperado

GP de Abu Dhabi 2010, um adeus inesperado
12/28

Foto de: XPB Images

A corrida que encerrou a temporada de 2010 foi a última disputada por Robert Kubica na Fórmula 1 antes de seu retorno em 2019.

Teste para começar 2011 antes da tragédia

Teste para começar 2011 antes da tragédia
13/28

Foto de: XPB Images

Robert Kubica ia disputar a temporada de 2011 com a equipe Lotus Renault e ele esteve na primeira sessão de testes de pré-temporada em Valência. Esta foto é de 3 de fevereiro daquele ano, apenas três dias antes de seu infeliz e grave acidente no rali que quase o levou a ter sua mão direita amputada.

Fim da primeira passagem

Fim da primeira passagem
14/28

Foto de: XPB Images

Ele foi substituído na equipe e tentou se preparar para retornar em 2012, algo que não seria possível devido a suas limitações físicas.

O que teria acontecido com sua carreira?

O que teria acontecido com sua carreira?
15/28

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Anos depois, Kubica revelou que havia assinado um contrato com a Ferrari para 2012 . Ele teria sido companheiro de seu amigo Fernando Alonso e estaria em um time capaz de conquistar vitórias e lutar pelo título.

Retornar a um carro de F1 seis anos depois

Retornar a um carro de F1 seis anos depois
16/28

Foto de: Renault F1

Sem opções na Fórmula 1, Kubica voltou aos ralis e testou em diversas categorias (GT, Fórmula E, WEC...). A Renault permitiu que ele fizesse um teste em Valência, em junho de 2017, com o carro de 2012. Ele deu 115 voltas e começou a avaliar suas opções.

Segundo teste

Segundo teste
17/28

Foto de: Renault F1

Um mês depois, em Paul Ricard, Kubica deu 90 voltas.

Seu teste mais real

Seu teste mais real
18/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Kubica foi confirmado pela Renault para disputar o teste pós-GP da Hungria 2017, seu primeiro teste de fogo.

Ao volante de um carro contemporâneo

Ao volante de um carro contemporâneo
19/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Com o # 46 no RS17 da Renault, Kubica foi o quarto no seu retorno. Deu mais de 140 voltas com o volante modificado para se adaptar às suas condições. Ele deixou uma impressão muito boa e abriu novamente a possibilidade de um retorno em 2018.

O estado do seu braço

O estado do seu braço
20/28

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

"Há pessoas dizendo que o piloto está em uma mão, não estou dirigindo com uma mão", ele precisou esclarecer. "Eu acho que é impossível competir em uma F1 com apenas uma mão, mas eu tenho algumas limitações e, de certa forma, meu corpo geralmente compensa, o que não é ruim."

Descartado pela Renault, aos olhos da Williams

Descartado pela Renault, aos olhos da Williams
21/28

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

A Renault escolheu Carlos Sainz e fechou a porta para Kubica. No entanto, a Williams notou-o e acrescentou-o à lista de pilotos candidatos para ser companheiros de equipe de Stroll em 2018.

Teste com a Williams

Teste com a Williams
22/28

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Kubica fez com o carro de 2014 o que a Williams descreveu como um "teste bem-sucedido". A equipe britânica queria avaliar o status do piloto e analisar suas opções.

Teste oficial com a Williams

Teste oficial com a Williams
23/28

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Após dois dias privativos ao volante do Williams FW40 de 2017, Kubica disputou os testes de final de temporada em Abu Dhabi. A Williams o declarou "apto" para competir na Fórmula 1.

Completa o sonho ... no meio do caminho

Completa o sonho ... no meio do caminho
24/28

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Kubica conseguiu retornar à Fórmula 1 em 2018, mas não como titular. A Williams optou por Sirotkin e o polonês teve que se contentar em ser um piloto reserva. "Eu fui honesto demais ao falar sobre minhas limitações", lamentou Robert.

Seu papel como testador

Seu papel como testador
25/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Durante 2018 ele jogou os testes de pré-temporada e apareceu em sessões de treinos livres, mantendo sua candidatura para ser titular em 2019.

Volta para a Fórmula 1 em tempo integral

Volta para a Fórmula 1 em tempo integral
26/28

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Com a saída de Stroll e depois de deixar de lado Sirotkin, a Williams queria um parceiro experiente para o jovem Russell, que assinou para 2019. Robert foi finalmente escolhido e nove anos depois se tornou parte do grid.

Seu segundo debute

Seu segundo debute
27/28

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

Seu retorno não foi o desejado, e depois de uma série de fracassos e problemas, ele foi o último em classificação e corrida na Austrália.

Ponto e redenção

Ponto e redenção
28/28

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

O desempenho de Kubica em 2019 não empolgou, com o polonês sendo frequentemente superado por seu companheiro, George Russell. No entanto, Kubica pode se orgulhar de ter somado o único ponto da equipe no ano, no GP da Alemanha, onde chegou em décimo e "salvou" a temporada da Williams.

Próximo artigo
Confira como está o mercado de pilotos após anúncios de Kubica e Grosjean

Artigo anterior

Confira como está o mercado de pilotos após anúncios de Kubica e Grosjean

Próximo artigo

VÍDEO: Veja Barrichello acelerando a 280km/h na S5000 na Austrália

VÍDEO: Veja Barrichello acelerando a 280km/h na S5000 na Austrália
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Robert Kubica
Equipes Williams